A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Caliba e a Bruxa Capa ilustrativa

Calibã e a Bruxa

Silvia Federici

O livro discorre sobre a violência brutal empreendida contra as mulheres durante a transição do feudalismo para o capitalismo na Europa, e sustenta que a “caça às bruxas” relacionou-se diretamente com criação de um novo sistema econômico, forjado na escravidão, na colonização e na exploração e dominação do corpo e dos saberes femininos. O título da obra faz referência a duas personagens shakespearianas — Calibã e sua mãe, Sycorax, uma bruxa — para simbolizar a dimensão sexista e racista que o capital impõe a quem resiste à sua ordem. Baseada em uma exaustiva pesquisa documental e iconográfica, e em farta bibliografia, Silvia Federici argumenta que o assassinato de centenas de milhares de bruxas foi, juntamente com a submissão dos povos africanos e americanos, um aspecto fundacional do sistema capitalista, uma vez que designou às mulheres o papel de “produtoras de mão de obra”, obrigando-as, pelo terror, a exercer gratuitamente os serviços domésticos necessários para sustentar os maridos e os filhos homens que seriam usados como força de trabalho do sistema nascente. Nesse sentido, Calibã e a bruxa apresenta um contraponto ao pensamento de Karl Marx sobre a acumulação, afirmando que, em vez de se tratar de um aspecto precursor do capitalismo, a acumulação seria inerente a ele. O livro dialoga ainda com de Michel Foucault, a quem critica duramente por não haver levado em conta em sua História da sexualidade a campanha contra o corpo feminino e o extermínio de centenas de milhares de mulheres na fogueira. Fechar Ler mais

O livro discorre sobre a violência brutal empreendida contra as mulheres durante a transição do feudalismo para o capitali smo na Europa, e sustenta que a “caça às bruxas” relacionou-se diretamente com criação de um novo sistema econômico, forjado na escravidão, na colonização e na exploração e dominação do corpo e dos saberes femininos. O título da obra faz referência a duas personagens shakespearianas — Calibã e sua mãe, Sycorax, uma bruxa — para simbolizar a dimensão sexista e racista que o capital impõe a quem resiste à sua ordem. Baseada em uma exaustiva pesquisa documental e iconográfica, e em farta bibliografia, Silvia Federici argumenta que o assassinato de centenas de milhares de bruxas foi, juntamente com a submissão dos povos africanos e americanos, um aspecto fundacional do sistema capitalista, uma vez que designou às mulheres o papel de “produtoras de mão de obra”, obrigando-as, pelo terror, a exercer gratuitamente os serviços domésticos necessários para sustentar os maridos e os filhos homens que seriam usados como força de trabalho do sistema nascente. Nesse sentido, Calibã e a bruxa apresenta um contraponto ao pensamento de Karl Marx sobre a acumulação, afirmando que, em vez de se tratar de um aspecto precursor do capitalismo, a acumulação seria inerente a ele. O livro dialoga ainda com de Michel Foucault, a quem critica duramente por não haver levado em conta em sua História da sexualidade a campanha contra o corpo feminino e o extermínio de centenas de milhares de mulheres na fogueira. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Caliba e a Bruxa

Capa ilustrativa

84 livros novos e 1 livro usado em 18 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Caliba e a Bruxa Capa ilustrativa

Caliba e a Bruxa

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Virada Cultural Livros Virada Cultural Livros SP - São Paulo
100% Positivas
2 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,82

Total: R$ 54,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de “bruxas” no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

Caliba e a Bruxa Capa ilustrativa

Caliba e a Bruxa

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Virada Cultural Livros Virada Cultural Livros SP - São Paulo
100% Positivas
2 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,82

Total: R$ 54,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de “bruxas” no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livros Online Livros Online SP - São Paulo
95% Positivas
235 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 11,35

Total: R$ 54,25

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de "bruxas" no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas.

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livros Online Livros Online SP - São Paulo
95% Positivas
235 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 11,35

Total: R$ 54,25

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de "bruxas" no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas.

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livros Online Livros Online SP - São Paulo
95% Positivas
235 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 11,35

Total: R$ 54,25

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de "bruxas" no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas.

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livros Online Livros Online SP - São Paulo
95% Positivas
235 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 11,35

Total: R$ 54,25

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de "bruxas" no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas.

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livros Online Livros Online SP - São Paulo
95% Positivas
235 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 11,35

Total: R$ 54,25

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de "bruxas" no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas.

Calibã e a Bruxa

Calibã e a Bruxa

Ano:   Editora: Elefante Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
97% Positivas
612 qualificações
R$ 43,80 + frete R$ 11,35

Total: R$ 55,15

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de 'bruxas' no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista. Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas - assim como o tráfico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

Calibã e a Bruxa

Calibã e a Bruxa

Ano:   Editora: Elefante Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
97% Positivas
612 qualificações
R$ 43,80 + frete R$ 11,35

Total: R$ 55,15

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de 'bruxas' no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista. Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas - assim como o tráfico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

Calibã e a Bruxa

Calibã e a Bruxa

Ano:   Editora: Elefante Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
97% Positivas
612 qualificações
R$ 43,80 + frete R$ 11,35

Total: R$ 55,15

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de 'bruxas' no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista. Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas - assim como o tráfico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

Calibã e a Bruxa

Calibã e a Bruxa

Ano:   Editora: Elefante Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
97% Positivas
612 qualificações
R$ 43,80 + frete R$ 11,35

Total: R$ 55,15

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de 'bruxas' no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista. Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas - assim como o tráfico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

Calibã e a Bruxa

Calibã e a Bruxa

Ano:   Editora: Elefante Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
97% Positivas
612 qualificações
R$ 43,80 + frete R$ 11,35

Total: R$ 55,15

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de 'bruxas' no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu - e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista. Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas - assim como o tráfico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

CALIBA E A BRUXA

CALIBA E A BRUXA

Ano:   Editora: Elefante Eireli Me

Tipo: novo

Idioma: Português

Sob encomenda: Até 6 dias úteis + tempo de envio
Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
97% Positivas
1717 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As academicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lanca bastante luz sobre duas questoes historicas muito importantes: como explicar a execucao de centenas de milhares de bruxas no comeco da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caca as bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua propria funcao reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretacao tambem defende que a caca as bruxas tinha raizes nas transformacoes sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstancias historicas especificas em que a perseguicao as bruxas se desenvolveu - e as razoes pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda nao tinham sido investigadas. Essa e a tarefa que empreendo em Caliba e a bruxa, comecando pela analise da caca as bruxas no contexto das crises demografica e economica europeias dos seculos XVI e XVII e das politicas de terra e trabalho da epoca mercantilista. Meu esforco aqui e apenas um esboco da pesquisa que seria necessaria para esclarecer as conexoes mencionadas e, especialmente, a relacao entre a caca as bruxas e o desenvolvimento contemporaneo de uma nova divisao sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convem demonstrar que a perseguicao as bruxas - assim como o trafico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulacao e da formacao do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

CALIBA E A BRUXA

CALIBA E A BRUXA

Ano:   Editora: Elefante Eireli Me

Tipo: novo

Idioma: Português

Sob encomenda: Até 6 dias úteis + tempo de envio
Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
97% Positivas
1717 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As academicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lanca bastante luz sobre duas questoes historicas muito importantes: como explicar a execucao de centenas de milhares de bruxas no comeco da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caca as bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua propria funcao reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretacao tambem defende que a caca as bruxas tinha raizes nas transformacoes sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstancias historicas especificas em que a perseguicao as bruxas se desenvolveu - e as razoes pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda nao tinham sido investigadas. Essa e a tarefa que empreendo em Caliba e a bruxa, comecando pela analise da caca as bruxas no contexto das crises demografica e economica europeias dos seculos XVI e XVII e das politicas de terra e trabalho da epoca mercantilista. Meu esforco aqui e apenas um esboco da pesquisa que seria necessaria para esclarecer as conexoes mencionadas e, especialmente, a relacao entre a caca as bruxas e o desenvolvimento contemporaneo de uma nova divisao sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convem demonstrar que a perseguicao as bruxas - assim como o trafico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulacao e da formacao do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

CALIBA E A BRUXA

CALIBA E A BRUXA

Ano:   Editora: Elefante Eireli Me

Tipo: novo

Idioma: Português

Sob encomenda: Até 6 dias úteis + tempo de envio
Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
97% Positivas
1717 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As academicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lanca bastante luz sobre duas questoes historicas muito importantes: como explicar a execucao de centenas de milhares de bruxas no comeco da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caca as bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua propria funcao reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretacao tambem defende que a caca as bruxas tinha raizes nas transformacoes sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstancias historicas especificas em que a perseguicao as bruxas se desenvolveu - e as razoes pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda nao tinham sido investigadas. Essa e a tarefa que empreendo em Caliba e a bruxa, comecando pela analise da caca as bruxas no contexto das crises demografica e economica europeias dos seculos XVI e XVII e das politicas de terra e trabalho da epoca mercantilista. Meu esforco aqui e apenas um esboco da pesquisa que seria necessaria para esclarecer as conexoes mencionadas e, especialmente, a relacao entre a caca as bruxas e o desenvolvimento contemporaneo de uma nova divisao sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convem demonstrar que a perseguicao as bruxas - assim como o trafico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulacao e da formacao do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

CALIBA E A BRUXA

CALIBA E A BRUXA

Ano:   Editora: Elefante Eireli Me

Tipo: novo

Idioma: Português

Sob encomenda: Até 6 dias úteis + tempo de envio
Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
97% Positivas
1717 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As academicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lanca bastante luz sobre duas questoes historicas muito importantes: como explicar a execucao de centenas de milhares de bruxas no comeco da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caca as bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua propria funcao reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretacao tambem defende que a caca as bruxas tinha raizes nas transformacoes sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstancias historicas especificas em que a perseguicao as bruxas se desenvolveu - e as razoes pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda nao tinham sido investigadas. Essa e a tarefa que empreendo em Caliba e a bruxa, comecando pela analise da caca as bruxas no contexto das crises demografica e economica europeias dos seculos XVI e XVII e das politicas de terra e trabalho da epoca mercantilista. Meu esforco aqui e apenas um esboco da pesquisa que seria necessaria para esclarecer as conexoes mencionadas e, especialmente, a relacao entre a caca as bruxas e o desenvolvimento contemporaneo de uma nova divisao sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convem demonstrar que a perseguicao as bruxas - assim como o trafico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulacao e da formacao do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

CALIBA E A BRUXA

CALIBA E A BRUXA

Ano:   Editora: Elefante Eireli Me

Tipo: novo

Idioma: Português

Sob encomenda: Até 6 dias úteis + tempo de envio
Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
97% Positivas
1717 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As academicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lanca bastante luz sobre duas questoes historicas muito importantes: como explicar a execucao de centenas de milhares de bruxas no comeco da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caca as bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua propria funcao reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretacao tambem defende que a caca as bruxas tinha raizes nas transformacoes sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo. No entanto, as circunstancias historicas especificas em que a perseguicao as bruxas se desenvolveu - e as razoes pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres - ainda nao tinham sido investigadas. Essa e a tarefa que empreendo em Caliba e a bruxa, comecando pela analise da caca as bruxas no contexto das crises demografica e economica europeias dos seculos XVI e XVII e das politicas de terra e trabalho da epoca mercantilista. Meu esforco aqui e apenas um esboco da pesquisa que seria necessaria para esclarecer as conexoes mencionadas e, especialmente, a relacao entre a caca as bruxas e o desenvolvimento contemporaneo de uma nova divisao sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo. No entanto, convem demonstrar que a perseguicao as bruxas - assim como o trafico de escravos e os cercamentos - constituiu um aspecto central da acumulacao e da formacao do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. - Silvia Federici

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1358 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. ISBN: 9788593115035. Dimensão: 14,5 x 23 cm. 464 págs. Sinopse: As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de bruxas no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1358 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. ISBN: 9788593115035. Dimensão: 14,5 x 23 cm. 464 págs. Sinopse: As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de bruxas no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1358 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. ISBN: 9788593115035. Dimensão: 14,5 x 23 cm. 464 págs. Sinopse: As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de bruxas no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1358 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. ISBN: 9788593115035. Dimensão: 14,5 x 23 cm. 464 págs. Sinopse: As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de bruxas no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a bruxa : mulheres, corpo e acumulação primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1358 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 59,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. ISBN: 9788593115035. Dimensão: 14,5 x 23 cm. 464 págs. Sinopse: As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de bruxas no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

CALIBA E A BRUXA

CALIBA E A BRUXA

Ano:   Editora: Elefante Editora

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Sociedade dos Livros Sociedade dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
117 qualificações
R$ 60,00 Frete grátis
Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo. Adquirido da editora. Cat

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
130 qualificações
R$ 54,00 + frete R$ 6,35

Total: R$ 60,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de “bruxas” no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres.

Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu — e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres — ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista.

Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo.

No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas — assim como o tráfico de escravos e os cercamentos — constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. — Silvia Federici

Sobre a autora

Silvia Federici é uma intelectual militante de tradição feminista marxista autônoma. Nascida na cidade italiana de Parma em 1942, mudou-se para os Estados Unidos em 1967, onde foi cofundadora do International Feminist Collective (coletivo internacional feminista), participou da Wages for Housework Campaign (Campanha por um salário para o trabalho doméstico) e contribuiu com o Midnight Notes Collective (coletivo notas da meia-noite).

Durante os anos 1980 foi professora na Universidade de Port Harcourt, na Nigéria, onde acompanhou a organização feminista Women in Nigeria (mulheres na Nigéria) e contribuiu para a criação do Committee for Academic Freedom in Africa (comitê para a liberdade acadêmica na África). Na Nigéria, pôde ainda presenciar a implementação de uma série de ajustes estruturais patrocinada pelo Fundo Monetário Internacional e pelo Banco Mundial.

Atualmente, Silvia Federici é professora emérita da Universidade de Hofstra, em Nova York.

Além de Calibã e a bruxa, escreveu o livro Revolution at Point Zero: Housework, Reproduction, and Feminist Struggle [Revolução em ponto zero: trabalho doméstico, reprodução e luta feminista], inédito no Brasil, e possui inúmeros artigos sobre feminismo, colonialismo, globalização, trabalho precário, commons e outros temas correlatos

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
130 qualificações
R$ 54,00 + frete R$ 6,35

Total: R$ 60,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de “bruxas” no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres.

Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu — e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres — ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista.

Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo.

No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas — assim como o tráfico de escravos e os cercamentos — constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. — Silvia Federici

Sobre a autora

Silvia Federici é uma intelectual militante de tradição feminista marxista autônoma. Nascida na cidade italiana de Parma em 1942, mudou-se para os Estados Unidos em 1967, onde foi cofundadora do International Feminist Collective (coletivo internacional feminista), participou da Wages for Housework Campaign (Campanha por um salário para o trabalho doméstico) e contribuiu com o Midnight Notes Collective (coletivo notas da meia-noite).

Durante os anos 1980 foi professora na Universidade de Port Harcourt, na Nigéria, onde acompanhou a organização feminista Women in Nigeria (mulheres na Nigéria) e contribuiu para a criação do Committee for Academic Freedom in Africa (comitê para a liberdade acadêmica na África). Na Nigéria, pôde ainda presenciar a implementação de uma série de ajustes estruturais patrocinada pelo Fundo Monetário Internacional e pelo Banco Mundial.

Atualmente, Silvia Federici é professora emérita da Universidade de Hofstra, em Nova York.

Além de Calibã e a bruxa, escreveu o livro Revolution at Point Zero: Housework, Reproduction, and Feminist Struggle [Revolução em ponto zero: trabalho doméstico, reprodução e luta feminista], inédito no Brasil, e possui inúmeros artigos sobre feminismo, colonialismo, globalização, trabalho precário, commons e outros temas correlatos

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
130 qualificações
R$ 54,00 + frete R$ 6,35

Total: R$ 60,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de “bruxas” no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres.

Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu — e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres — ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista.

Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo.

No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas — assim como o tráfico de escravos e os cercamentos — constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. — Silvia Federici

Sobre a autora

Silvia Federici é uma intelectual militante de tradição feminista marxista autônoma. Nascida na cidade italiana de Parma em 1942, mudou-se para os Estados Unidos em 1967, onde foi cofundadora do International Feminist Collective (coletivo internacional feminista), participou da Wages for Housework Campaign (Campanha por um salário para o trabalho doméstico) e contribuiu com o Midnight Notes Collective (coletivo notas da meia-noite).

Durante os anos 1980 foi professora na Universidade de Port Harcourt, na Nigéria, onde acompanhou a organização feminista Women in Nigeria (mulheres na Nigéria) e contribuiu para a criação do Committee for Academic Freedom in Africa (comitê para a liberdade acadêmica na África). Na Nigéria, pôde ainda presenciar a implementação de uma série de ajustes estruturais patrocinada pelo Fundo Monetário Internacional e pelo Banco Mundial.

Atualmente, Silvia Federici é professora emérita da Universidade de Hofstra, em Nova York.

Além de Calibã e a bruxa, escreveu o livro Revolution at Point Zero: Housework, Reproduction, and Feminist Struggle [Revolução em ponto zero: trabalho doméstico, reprodução e luta feminista], inédito no Brasil, e possui inúmeros artigos sobre feminismo, colonialismo, globalização, trabalho precário, commons e outros temas correlatos

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
130 qualificações
R$ 54,00 + frete R$ 6,35

Total: R$ 60,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de “bruxas” no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres.

Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu — e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres — ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista.

Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo.

No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas — assim como o tráfico de escravos e os cercamentos — constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. — Silvia Federici

Sobre a autora

Silvia Federici é uma intelectual militante de tradição feminista marxista autônoma. Nascida na cidade italiana de Parma em 1942, mudou-se para os Estados Unidos em 1967, onde foi cofundadora do International Feminist Collective (coletivo internacional feminista), participou da Wages for Housework Campaign (Campanha por um salário para o trabalho doméstico) e contribuiu com o Midnight Notes Collective (coletivo notas da meia-noite).

Durante os anos 1980 foi professora na Universidade de Port Harcourt, na Nigéria, onde acompanhou a organização feminista Women in Nigeria (mulheres na Nigéria) e contribuiu para a criação do Committee for Academic Freedom in Africa (comitê para a liberdade acadêmica na África). Na Nigéria, pôde ainda presenciar a implementação de uma série de ajustes estruturais patrocinada pelo Fundo Monetário Internacional e pelo Banco Mundial.

Atualmente, Silvia Federici é professora emérita da Universidade de Hofstra, em Nova York.

Além de Calibã e a bruxa, escreveu o livro Revolution at Point Zero: Housework, Reproduction, and Feminist Struggle [Revolução em ponto zero: trabalho doméstico, reprodução e luta feminista], inédito no Brasil, e possui inúmeros artigos sobre feminismo, colonialismo, globalização, trabalho precário, commons e outros temas correlatos

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
130 qualificações
R$ 54,00 + frete R$ 6,35

Total: R$ 60,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de “bruxas” no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres.

Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

No entanto, as circunstâncias históricas específicas em que a perseguição às bruxas se desenvolveu — e as razões pelas quais o surgimento do capitalismo exigiu um ataque genocida contra as mulheres — ainda não tinham sido investigadas. Essa é a tarefa que empreendo em Calibã e a bruxa, começando pela análise da caça às bruxas no contexto das crises demográfica e econômica europeias dos séculos XVI e XVII e das políticas de terra e trabalho da época mercantilista.

Meu esforço aqui é apenas um esboço da pesquisa que seria necessária para esclarecer as conexões mencionadas e, especialmente, a relação entre a caça às bruxas e o desenvolvimento contemporâneo de uma nova divisão sexual do trabalho que confinou as mulheres ao trabalho reprodutivo.

No entanto, convém demonstrar que a perseguição às bruxas — assim como o tráfico de escravos e os cercamentos — constituiu um aspecto central da acumulação e da formação do proletariado moderno, tanto na Europa como no Novo Mundo. — Silvia Federici

Sobre a autora

Silvia Federici é uma intelectual militante de tradição feminista marxista autônoma. Nascida na cidade italiana de Parma em 1942, mudou-se para os Estados Unidos em 1967, onde foi cofundadora do International Feminist Collective (coletivo internacional feminista), participou da Wages for Housework Campaign (Campanha por um salário para o trabalho doméstico) e contribuiu com o Midnight Notes Collective (coletivo notas da meia-noite).

Durante os anos 1980 foi professora na Universidade de Port Harcourt, na Nigéria, onde acompanhou a organização feminista Women in Nigeria (mulheres na Nigéria) e contribuiu para a criação do Committee for Academic Freedom in Africa (comitê para a liberdade acadêmica na África). Na Nigéria, pôde ainda presenciar a implementação de uma série de ajustes estruturais patrocinada pelo Fundo Monetário Internacional e pelo Banco Mundial.

Atualmente, Silvia Federici é professora emérita da Universidade de Hofstra, em Nova York.

Além de Calibã e a bruxa, escreveu o livro Revolution at Point Zero: Housework, Reproduction, and Feminist Struggle [Revolução em ponto zero: trabalho doméstico, reprodução e luta feminista], inédito no Brasil, e possui inúmeros artigos sobre feminismo, colonialismo, globalização, trabalho precário, commons e outros temas correlatos

Calibã e a Bruxa: Mulheres, corpo e acumulação primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a Bruxa: Mulheres, corpo e acumulação primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
100% Positivas
233 qualificações
R$ 47,92 + frete R$ 12,61

Total: R$ 60,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. L3 464 . Sinopse: As acadêmicas feministas desenvolveram um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de "bruxas" no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres. Segundo esse esquema, a caça às bruxas buscou destruir o controle que as mulheres haviam exercido sobre sua própria função reprodutiva, e preparou o terreno para o desenvolvimento de um regime patriarcal mais opressor. Essa interpretação também defende que a caça às bruxas tinha raízes nas transformações sociais que acompanharam o surgimento do capitalismo.

Calibã e a Bruxa - Mulheres, corpo e acumulação primitiva Capa ilustrativa

Calibã e a Bruxa - Mulheres, corpo e acumulação primitiva

Ano:   Editora: Elefante

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Simples Sebo Simples SP - São Paulo
97% Positivas
74 qualificações
R$ 50,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 61,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, direto da editora

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro