A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
A Propriedade e um Roubo e Outros Escritos Anarquistas Capa ilustrativa

A Propriedade é um Roubo e Outros Escritos Anarquistas

Pierre Joseph Proudhon

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Oresteia Coeforas

Refinar resultado

7 livros novos e 1 livro usado em 3 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Oresteia Coeforas

Oresteia Coeforas

Ano:   Editora: Iluminuras Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
245 qualificações
R$ 27,20 + frete R$ 7,87

Total: R$ 35,07

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Que têm em comum a vida e a morte os vivos e os mortos que os une de modo inextricável? A unidade que os une é similar à inesperada e espantosa unidade que se observa entre ser e não-ser unidade que no Sofista de Platão se impões como condição necessária à captura conceitual do sofista. Similar não é idêntico. Idêntico é o mesmo em qualquer sentido; similar é ao mesmo tempo idêntico e diferente o mesmo e o outro. Mas o que há de idêntico nessa similaridade entre o que se vê nesta tragédia de Ésquilo e o que se lê nesse diálogo filosófico de Platão? Admitida a hipótese da correlação entre a noção mítica de Theoí (´Deuses´) e a noção filosófica de ideai/eíde (´idéias´/´formas inteligíveis´) aos Deuses Olímpios pertencem os diversos domínios do ser por partilha de Zeus e o por participação em Zeus; aos Deuses ctônios filhos sombrios da Noite imortal pertencem os diversos domínios da negação de ser e da privação de presença. Que unidade os une? Eis o que se põe em aporética questão e assim se mostra em cena terrível e sublime nesta tragédia. Interpelado por Apolo em diversas circunstâncias e em Delfos pela voz do oráculo a Orestes é o dever filial mesmo que impõe de modo irrecusável a execução da pena de morte contra a sua própria mãe. Os caminhos a serem percorridos por Orestes nessa aporia existencial mostram o nexo necessário múltiplo e ininterrupto entre os diversos domínios de Phoîbos Apóllon o Deus profeta de Zeus em Delfos e os não menos diversos domínios das sombrias e su

Oresteia Coeforas

Oresteia Coeforas

Ano:   Editora: Iluminuras Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
245 qualificações
R$ 27,20 + frete R$ 7,87

Total: R$ 35,07

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Que têm em comum a vida e a morte os vivos e os mortos que os une de modo inextricável? A unidade que os une é similar à inesperada e espantosa unidade que se observa entre ser e não-ser unidade que no Sofista de Platão se impões como condição necessária à captura conceitual do sofista. Similar não é idêntico. Idêntico é o mesmo em qualquer sentido; similar é ao mesmo tempo idêntico e diferente o mesmo e o outro. Mas o que há de idêntico nessa similaridade entre o que se vê nesta tragédia de Ésquilo e o que se lê nesse diálogo filosófico de Platão? Admitida a hipótese da correlação entre a noção mítica de Theoí (´Deuses´) e a noção filosófica de ideai/eíde (´idéias´/´formas inteligíveis´) aos Deuses Olímpios pertencem os diversos domínios do ser por partilha de Zeus e o por participação em Zeus; aos Deuses ctônios filhos sombrios da Noite imortal pertencem os diversos domínios da negação de ser e da privação de presença. Que unidade os une? Eis o que se põe em aporética questão e assim se mostra em cena terrível e sublime nesta tragédia. Interpelado por Apolo em diversas circunstâncias e em Delfos pela voz do oráculo a Orestes é o dever filial mesmo que impõe de modo irrecusável a execução da pena de morte contra a sua própria mãe. Os caminhos a serem percorridos por Orestes nessa aporia existencial mostram o nexo necessário múltiplo e ininterrupto entre os diversos domínios de Phoîbos Apóllon o Deus profeta de Zeus em Delfos e os não menos diversos domínios das sombrias e su

Oresteia Coeforas

Oresteia Coeforas

Ano:   Editora: Iluminuras Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
245 qualificações
R$ 27,20 + frete R$ 7,87

Total: R$ 35,07

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Que têm em comum a vida e a morte os vivos e os mortos que os une de modo inextricável? A unidade que os une é similar à inesperada e espantosa unidade que se observa entre ser e não-ser unidade que no Sofista de Platão se impões como condição necessária à captura conceitual do sofista. Similar não é idêntico. Idêntico é o mesmo em qualquer sentido; similar é ao mesmo tempo idêntico e diferente o mesmo e o outro. Mas o que há de idêntico nessa similaridade entre o que se vê nesta tragédia de Ésquilo e o que se lê nesse diálogo filosófico de Platão? Admitida a hipótese da correlação entre a noção mítica de Theoí (´Deuses´) e a noção filosófica de ideai/eíde (´idéias´/´formas inteligíveis´) aos Deuses Olímpios pertencem os diversos domínios do ser por partilha de Zeus e o por participação em Zeus; aos Deuses ctônios filhos sombrios da Noite imortal pertencem os diversos domínios da negação de ser e da privação de presença. Que unidade os une? Eis o que se põe em aporética questão e assim se mostra em cena terrível e sublime nesta tragédia. Interpelado por Apolo em diversas circunstâncias e em Delfos pela voz do oráculo a Orestes é o dever filial mesmo que impõe de modo irrecusável a execução da pena de morte contra a sua própria mãe. Os caminhos a serem percorridos por Orestes nessa aporia existencial mostram o nexo necessário múltiplo e ininterrupto entre os diversos domínios de Phoîbos Apóllon o Deus profeta de Zeus em Delfos e os não menos diversos domínios das sombrias e su

Oresteia Coeforas

Oresteia Coeforas

Ano:   Editora: Iluminuras Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
245 qualificações
R$ 27,20 + frete R$ 7,87

Total: R$ 35,07

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Que têm em comum a vida e a morte os vivos e os mortos que os une de modo inextricável? A unidade que os une é similar à inesperada e espantosa unidade que se observa entre ser e não-ser unidade que no Sofista de Platão se impões como condição necessária à captura conceitual do sofista. Similar não é idêntico. Idêntico é o mesmo em qualquer sentido; similar é ao mesmo tempo idêntico e diferente o mesmo e o outro. Mas o que há de idêntico nessa similaridade entre o que se vê nesta tragédia de Ésquilo e o que se lê nesse diálogo filosófico de Platão? Admitida a hipótese da correlação entre a noção mítica de Theoí (´Deuses´) e a noção filosófica de ideai/eíde (´idéias´/´formas inteligíveis´) aos Deuses Olímpios pertencem os diversos domínios do ser por partilha de Zeus e o por participação em Zeus; aos Deuses ctônios filhos sombrios da Noite imortal pertencem os diversos domínios da negação de ser e da privação de presença. Que unidade os une? Eis o que se põe em aporética questão e assim se mostra em cena terrível e sublime nesta tragédia. Interpelado por Apolo em diversas circunstâncias e em Delfos pela voz do oráculo a Orestes é o dever filial mesmo que impõe de modo irrecusável a execução da pena de morte contra a sua própria mãe. Os caminhos a serem percorridos por Orestes nessa aporia existencial mostram o nexo necessário múltiplo e ininterrupto entre os diversos domínios de Phoîbos Apóllon o Deus profeta de Zeus em Delfos e os não menos diversos domínios das sombrias e su

Oresteia Coeforas

Oresteia Coeforas

Ano:   Editora: Iluminuras Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
245 qualificações
R$ 27,20 + frete R$ 7,87

Total: R$ 35,07

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Que têm em comum a vida e a morte os vivos e os mortos que os une de modo inextricável? A unidade que os une é similar à inesperada e espantosa unidade que se observa entre ser e não-ser unidade que no Sofista de Platão se impões como condição necessária à captura conceitual do sofista. Similar não é idêntico. Idêntico é o mesmo em qualquer sentido; similar é ao mesmo tempo idêntico e diferente o mesmo e o outro. Mas o que há de idêntico nessa similaridade entre o que se vê nesta tragédia de Ésquilo e o que se lê nesse diálogo filosófico de Platão? Admitida a hipótese da correlação entre a noção mítica de Theoí (´Deuses´) e a noção filosófica de ideai/eíde (´idéias´/´formas inteligíveis´) aos Deuses Olímpios pertencem os diversos domínios do ser por partilha de Zeus e o por participação em Zeus; aos Deuses ctônios filhos sombrios da Noite imortal pertencem os diversos domínios da negação de ser e da privação de presença. Que unidade os une? Eis o que se põe em aporética questão e assim se mostra em cena terrível e sublime nesta tragédia. Interpelado por Apolo em diversas circunstâncias e em Delfos pela voz do oráculo a Orestes é o dever filial mesmo que impõe de modo irrecusável a execução da pena de morte contra a sua própria mãe. Os caminhos a serem percorridos por Orestes nessa aporia existencial mostram o nexo necessário múltiplo e ininterrupto entre os diversos domínios de Phoîbos Apóllon o Deus profeta de Zeus em Delfos e os não menos diversos domínios das sombrias e su

orestéia coéforas Capa ilustrativa

orestéia coéforas

Ano:   Editora: Iluminuras

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Livraria Livro Vivo Livraria Livro Vivo SP - São Paulo
96% Positivas
623 qualificações
R$ 25,50 + frete R$ 10,82

Total: R$ 36,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo nunca manuseado

orestéia coéforas Capa ilustrativa

orestéia coéforas

Ano:   Editora: Iluminuras

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Livraria Livro Vivo Livraria Livro Vivo SP - São Paulo
96% Positivas
623 qualificações
R$ 25,50 + frete R$ 10,82

Total: R$ 36,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo nunca manuseado

A Propriedade é um Roubo e Outros Escritos Anarquistas

A Propriedade é um Roubo e Outros Escritos Anarquistas

Ano:   Editora: L Pm Pocket

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

BUGIGANGA BUGIGANGA SP - São Paulo
99% Positivas
147 qualificações
R$ 34,90 + frete R$ 6,82

Total: R$ 41,72

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em ótimo estado, páginas impecáveis. Nenhum tipo de avarias, rabiscos ou anotações. 152 páginas. 11 x 18 cm. Obs. Também entregamos no metrô Vila Mariana com aviso Prévio.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro