A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Isto Nao e um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Michel Foucault

A Nova Edição de Uma das Mais Importantes Obras de Foucault que significa escrever ""Isto não é um cachimbo"" embaixo de uma pintura que não é nada mais que ?um cachimbo?? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo.Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault.Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.? Em 25 de junho completou-se 30 anos de morte do autor, Michel Foucault.? Novo formato, nova capa e novos textos de capa.? Um dos livros fundamentais para todos os estudantes de arte, filosofia da arte, letras e comunicação.? O livro contém a reprodução de algumas obras de René Magritte." Fechar Ler mais

A Nova Edição de Uma das Mais Importantes Obras de Foucault que significa escrever ""Isto não é um cachimbo" ;" embaixo de uma pintura que não é nada mais que ?um cachimbo?? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo.Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault.Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.? Em 25 de junho completou-se 30 anos de morte do autor, Michel Foucault.? Novo formato, nova capa e novos textos de capa.? Um dos livros fundamentais para todos os estudantes de arte, filosofia da arte, letras e comunicação.? O livro contém a reprodução de algumas obras de René Magritte." Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Isto Não é um Cachimbo

65 livros novos e 11 livros usados em 34 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Isto Não é um Cachimbo

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Pacobello Sebo Pacobello Sebo SP - Santo André
99% Positivas
675 qualificações
R$ 20,00 + frete R$ 7,87

Total: R$ 27,87

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Bom estado de conservação, porém as páginas e as lombadas de corte estão amareladas pelo tempo. Não posui grifos nem anotações. Cód. Barras: 1000244433724 Assunto: Filosofia Loja: Livraria Pacobello (Abilio Soares)

ISTO NÃO E UM CACHIMBO

ISTO NÃO E UM CACHIMBO

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Não Informado

Sebo Casa do Livro Sebo Casa do Livro SP - São Paulo
99% Positivas
78 qualificações
R$ 20,00 + frete R$ 8,35

Total: R$ 28,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição BOM ESTADO PARA LEITURA

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Crisalida Livraria Crisalida Livraria MG - Belo Horizonte
98% Positivas
126 qualificações
R$ 21,00 + frete R$ 7,35

Total: R$ 28,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição 18 x 18 cm Miolo sem amarelados; sem marcas, grifos, anotações no texto, textura de livro que foi molhado, assinatura na folha de pré-rosto.

Isto Não é um Cachimbo

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Isquisito Sebo Isquisito MG - Belo Horizonte
100% Positivas
20 qualificações
R$ 23,00 + frete R$ 7,35

Total: R$ 30,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Exemplar em muito bom estado.

Isto Não é um Cachimbo

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Continental Sebo Continental SP - São Paulo
100% Positivas
64 qualificações
R$ 25,00 + frete R$ 7,35

Total: R$ 32,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro capa brochura novo lacrado

Isto Nao E Um Cachimbo

Isto Nao E Um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra Record

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
100% Positivas
711 qualificações
R$ 26,18 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,00

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever 'Isto não é um cachimbo' embaixo de uma pintura que não é nada mais que 'um cachimbo'? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles - o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto Nao E Um Cachimbo

Isto Nao E Um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra Record

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
100% Positivas
711 qualificações
R$ 26,18 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,00

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever 'Isto não é um cachimbo' embaixo de uma pintura que não é nada mais que 'um cachimbo'? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles - o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto Nao E Um Cachimbo

Isto Nao E Um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra Record

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
100% Positivas
711 qualificações
R$ 26,18 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,00

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever 'Isto não é um cachimbo' embaixo de uma pintura que não é nada mais que 'um cachimbo'? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles - o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto Nao E Um Cachimbo

Isto Nao E Um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra Record

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
100% Positivas
711 qualificações
R$ 26,18 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,00

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever 'Isto não é um cachimbo' embaixo de uma pintura que não é nada mais que 'um cachimbo'? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles - o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto não é um cachimbo Capa ilustrativa

Isto não é um cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Theo Livros Theo Livros SP - São Paulo
100% Positivas
13 qualificações
R$ 33,30 Frete grátis
Comprar ler descrição ocultar

Descrição formato 18 x 18 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas... O que significa escrever \Isto não é um cachimbo\ embaixo de uma pintura que não é nada mais que "um cachimbo"? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault. loja 3/ estante 5/ gaveta 1

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
99% Positivas
683 qualificações
R$ 26,82 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever 'Isto não é um cachimbo' embaixo de uma pintura que não é nada mais que 'um cachimbo'? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
99% Positivas
683 qualificações
R$ 26,82 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever 'Isto não é um cachimbo' embaixo de uma pintura que não é nada mais que 'um cachimbo'? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
99% Positivas
683 qualificações
R$ 26,82 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever 'Isto não é um cachimbo' embaixo de uma pintura que não é nada mais que 'um cachimbo'? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
99% Positivas
683 qualificações
R$ 26,82 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever 'Isto não é um cachimbo' embaixo de uma pintura que não é nada mais que 'um cachimbo'? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
99% Positivas
683 qualificações
R$ 26,82 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever 'Isto não é um cachimbo' embaixo de uma pintura que não é nada mais que 'um cachimbo'? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Kangoroo Web Kangoroo Web SP - São Paulo
95% Positivas
247 qualificações
R$ 27,12 + frete R$ 6,82

Total: R$ 33,94

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, nunca manuseado, direto da editora!!!O que significa escrever Isto não é um cachimbo embaixo de uma pintura que não é nada mais que um cachimbo? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da crítica visual de Magritte, ele observa que este pintor está menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstração moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma análise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influência e popularidade continuam a crescer, além de lançar uma nova luz na obra do próprio Foucault.

Isto Não é um Cachimbo

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Ludy Livros Ludy Livros RS - Porto Alegre
100% Positivas
111 qualificações
R$ 24,00 + frete R$ 10,45

Total: R$ 34,45

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo!

Isto Não é um Cachimbo

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Ludy Livros Ludy Livros RS - Porto Alegre
100% Positivas
111 qualificações
R$ 24,00 + frete R$ 10,45

Total: R$ 34,45

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo!

Isto Não é um Cachimbo

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Clepsidra Sebo Clepsidra SP - São Paulo
100% Positivas
205 qualificações
R$ 26,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 34,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo! Sinopse: O que significa escrever "Isto não é um cachimbo" embaixo de uma pintura que não é nada mais que “um cachimbo”? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada.

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Clepsidra Fortunato Sebo Clepsidra Fortunato SP - São Paulo
99% Positivas
197 qualificações
R$ 26,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 34,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo! Sinopse: O que significa escrever Isto não é um cachimbo embaixo de uma pintura que não é nada mais que "um cachimbo"? Uma imagem não é uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada há de verdadeiramente comum entre eles: o cachimbo da imagem não pode ser fumado, é imagem, não a sua realidade. Real, só o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representação na arte e é o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filósofo e historiador francês, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas explorações cortantes e fortes sobre o poder e exclusão social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engraçada.

Isto Não É um Cachimbo

Isto Não É um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livraria Virtual Incunábulo Livraria Virtual Incunábulo SP - São Paulo
100% Positivas
79 qualificações
R$ 25,00 + frete R$ 9,93

Total: R$ 34,93

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Doli2; Livro em bom estado - 201655779

Isto Nao E Um Cachimbo

Isto Nao E Um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra Record

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
99% Positivas
296 qualificações
R$ 29,66 + frete R$ 6,82

Total: R$ 36,48

Comprar ler descrição ocultar

Descrição A pintura sempre encantou Foucault. Mas ele escreveu pouco sobre ela. Há três apresentações de pintores, nos anos 1970, das quais se destaca o texto sobre Fromanger, que analisa sua utilização da fotografia na criação de imagens. Além dessas apresentações, há apenas três textos o artigo sobre As meninas, de Velázquez, de 1965, inserido com modificações em As palavras e as coisas, no ano seguinte, que analisa o quadro do pintor espanhol como representação da representação clássica o esboço de um livro sobre Manet, que, não se sabe por que, ele teria destruído, e do qual restou a gravação de uma conferência feita na Tunísia, em 1971, hoje publicada e Isto não é um cachimbo, o mais importante deles pela complexidade e relevância do tema, que se insere perfeitamente nas questões que o ocupavam na época. Assim, para compreender este texto difícil é útil levar em consideração que ele foi publicado pela primeira vez em 1968 como homenagem a René Magritte, falecido no ano anterior , dois anos depois de o filósofo escrever As palavras e as coisas, e tem origem numa das cartas que o pintor lhe endereçou depois da leitura desse livro, ou do capítulo sobre As meninas, em que reflete sobre as noções de semelhança e similitude. Pode-se,

Isto Não é um Cachimbo

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
99% Positivas
123 qualificações
R$ 29,80 + frete R$ 6,82

Total: R$ 36,62

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 84pp.

Isto Não é um Cachimbo

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
99% Positivas
123 qualificações
R$ 29,80 + frete R$ 6,82

Total: R$ 36,62

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 84pp.

Isto não é um cachimbo Capa ilustrativa

Isto não é um cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
100% Positivas
236 qualificações
R$ 29,65 + frete R$ 7,35

Total: R$ 37,00

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. L5 84 páginas 14x21cm Sinopse: A pintura sempre encantou Foucault. Mas ele escreveu pouco sobre ela. Há três apresentações de pintores, nos anos 1970, das quais se destaca o texto sobre Fromanger, que analisa sua utilização da fotografia na criação de imagens. Além dessas apresentações, há apenas três textos: o artigo sobre As meninas, de Velázquez, de 1965, inserido com modificações em As palavras e as coisas, no ano seguinte, que analisa o quadro do pintor espanhol como representação da representação clássica; o esboço de um livro sobre Manet, que, não se sabe por que, ele teria destruído, e do qual restou a gravação de uma conferência feita na Tunísia, em 1971, hoje publicada; e Isto não é um cachimbo, o mais importante deles pela complexidade e relevância do tema, que se insere perfeitamente nas questões que o ocupavam na época. Assim, para compreender este texto difícil é útil levar em consideração que ele foi publicado pela primeira vez em 1968 - como homenagem a René Magritte, falecido no ano anterior -, dois anos depois de o filósofo escrever As palavras e as coisas, e tem origem numa das cartas que o pintor lhe endereçou depois da leitura desse livro, ou do capítulo sobre As meninas, em que reflete sobre as noções de semelhança e similitude. Pode-se, portanto, tomar este escrito de Foucault como uma reflexão sobre a ideia de Magritte de que as coisas não possuem entre si semelhança, elas têm similitudes. Só ao pensamento é dado ser semelhante. O que faz, então, Foucault, inspirado nessa ideia? Analisa os dois desenhos Isto não é um cachimbo, vários outros quadros de Magritte, além da relação de seu procedimento pictórico com os de Klee e Kandinski, para mostrar como, no século XX, um tipo de pintura do qual ele se sente próximo em suas pesquisas teóricas sobre as ciências do homem e a literatura rompeu com os princípios da pintura ocidental em vigor desde o século XV. Mais especificamente, privilegiando a relação entre o desenho e o enunciado, a figura e o signo, o objetivo principal de Foucault, nessa época em que refletia sobre o seu próprio procedimento metodológico preparando sua Arqueologia do saber, de 1969, é explicitar como Magritte rompeu com o postulado da representação, inaugurando uma pintura que põe em questão o espaço comum, o lugar comum entre a imagem e a linguagem.

Isto não é um cachimbo Capa ilustrativa

Isto não é um cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
100% Positivas
236 qualificações
R$ 29,65 + frete R$ 7,35

Total: R$ 37,00

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. L5 84 páginas 14x21cm Sinopse: A pintura sempre encantou Foucault. Mas ele escreveu pouco sobre ela. Há três apresentações de pintores, nos anos 1970, das quais se destaca o texto sobre Fromanger, que analisa sua utilização da fotografia na criação de imagens. Além dessas apresentações, há apenas três textos: o artigo sobre As meninas, de Velázquez, de 1965, inserido com modificações em As palavras e as coisas, no ano seguinte, que analisa o quadro do pintor espanhol como representação da representação clássica; o esboço de um livro sobre Manet, que, não se sabe por que, ele teria destruído, e do qual restou a gravação de uma conferência feita na Tunísia, em 1971, hoje publicada; e Isto não é um cachimbo, o mais importante deles pela complexidade e relevância do tema, que se insere perfeitamente nas questões que o ocupavam na época. Assim, para compreender este texto difícil é útil levar em consideração que ele foi publicado pela primeira vez em 1968 - como homenagem a René Magritte, falecido no ano anterior -, dois anos depois de o filósofo escrever As palavras e as coisas, e tem origem numa das cartas que o pintor lhe endereçou depois da leitura desse livro, ou do capítulo sobre As meninas, em que reflete sobre as noções de semelhança e similitude. Pode-se, portanto, tomar este escrito de Foucault como uma reflexão sobre a ideia de Magritte de que as coisas não possuem entre si semelhança, elas têm similitudes. Só ao pensamento é dado ser semelhante. O que faz, então, Foucault, inspirado nessa ideia? Analisa os dois desenhos Isto não é um cachimbo, vários outros quadros de Magritte, além da relação de seu procedimento pictórico com os de Klee e Kandinski, para mostrar como, no século XX, um tipo de pintura do qual ele se sente próximo em suas pesquisas teóricas sobre as ciências do homem e a literatura rompeu com os princípios da pintura ocidental em vigor desde o século XV. Mais especificamente, privilegiando a relação entre o desenho e o enunciado, a figura e o signo, o objetivo principal de Foucault, nessa época em que refletia sobre o seu próprio procedimento metodológico preparando sua Arqueologia do saber, de 1969, é explicitar como Magritte rompeu com o postulado da representação, inaugurando uma pintura que põe em questão o espaço comum, o lugar comum entre a imagem e a linguagem.

Isto não é um cachimbo Capa ilustrativa

Isto não é um cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
100% Positivas
236 qualificações
R$ 29,65 + frete R$ 7,35

Total: R$ 37,00

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. L5 84 páginas 14x21cm Sinopse: A pintura sempre encantou Foucault. Mas ele escreveu pouco sobre ela. Há três apresentações de pintores, nos anos 1970, das quais se destaca o texto sobre Fromanger, que analisa sua utilização da fotografia na criação de imagens. Além dessas apresentações, há apenas três textos: o artigo sobre As meninas, de Velázquez, de 1965, inserido com modificações em As palavras e as coisas, no ano seguinte, que analisa o quadro do pintor espanhol como representação da representação clássica; o esboço de um livro sobre Manet, que, não se sabe por que, ele teria destruído, e do qual restou a gravação de uma conferência feita na Tunísia, em 1971, hoje publicada; e Isto não é um cachimbo, o mais importante deles pela complexidade e relevância do tema, que se insere perfeitamente nas questões que o ocupavam na época. Assim, para compreender este texto difícil é útil levar em consideração que ele foi publicado pela primeira vez em 1968 - como homenagem a René Magritte, falecido no ano anterior -, dois anos depois de o filósofo escrever As palavras e as coisas, e tem origem numa das cartas que o pintor lhe endereçou depois da leitura desse livro, ou do capítulo sobre As meninas, em que reflete sobre as noções de semelhança e similitude. Pode-se, portanto, tomar este escrito de Foucault como uma reflexão sobre a ideia de Magritte de que as coisas não possuem entre si semelhança, elas têm similitudes. Só ao pensamento é dado ser semelhante. O que faz, então, Foucault, inspirado nessa ideia? Analisa os dois desenhos Isto não é um cachimbo, vários outros quadros de Magritte, além da relação de seu procedimento pictórico com os de Klee e Kandinski, para mostrar como, no século XX, um tipo de pintura do qual ele se sente próximo em suas pesquisas teóricas sobre as ciências do homem e a literatura rompeu com os princípios da pintura ocidental em vigor desde o século XV. Mais especificamente, privilegiando a relação entre o desenho e o enunciado, a figura e o signo, o objetivo principal de Foucault, nessa época em que refletia sobre o seu próprio procedimento metodológico preparando sua Arqueologia do saber, de 1969, é explicitar como Magritte rompeu com o postulado da representação, inaugurando uma pintura que põe em questão o espaço comum, o lugar comum entre a imagem e a linguagem.

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
100% Positivas
236 qualificações
R$ 29,65 + frete R$ 7,35

Total: R$ 37,00

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. L5 84 páginas 14x21cm Sinopse: A pintura sempre encantou Foucault. Mas ele escreveu pouco sobre ela. Há três apresentações de pintores, nos anos 1970, das quais se destaca o texto sobre Fromanger, que analisa sua utilização da fotografia na criação de imagens. Além dessas apresentações, há apenas três textos: o artigo sobre As meninas, de Velázquez, de 1965, inserido com modificações em As palavras e as coisas, no ano seguinte, que analisa o quadro do pintor espanhol como representação da representação clássica; o esboço de um livro sobre Manet, que, não se sabe por que, ele teria destruído, e do qual restou a gravação de uma conferência feita na Tunísia, em 1971, hoje publicada; e Isto não é um cachimbo, o mais importante deles pela complexidade e relevância do tema, ......

Isto Não é um Cachimbo Capa ilustrativa

Isto Não é um Cachimbo

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
100% Positivas
236 qualificações
R$ 29,65 + frete R$ 7,35

Total: R$ 37,00

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. L5 84 páginas 14x21cm Sinopse: A pintura sempre encantou Foucault. Mas ele escreveu pouco sobre ela. Há três apresentações de pintores, nos anos 1970, das quais se destaca o texto sobre Fromanger, que analisa sua utilização da fotografia na criação de imagens. Além dessas apresentações, há apenas três textos: o artigo sobre As meninas, de Velázquez, de 1965, inserido com modificações em As palavras e as coisas, no ano seguinte, que analisa o quadro do pintor espanhol como representação da representação clássica; o esboço de um livro sobre Manet, que, não se sabe por que, ele teria destruído, e do qual restou a gravação de uma conferência feita na Tunísia, em 1971, hoje publicada; e Isto não é um cachimbo, o mais importante deles pela complexidade e relevância do tema, ......

ISTO NAO E UM CACHIMBO

ISTO NAO E UM CACHIMBO

Ano:   Editora: Paz Terra

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
96% Positivas
1666 qualificações
R$ 27,22 + frete R$ 9,93

Total: R$ 37,15

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O que significa escrever Isto nao e um cachimbo embaixo de uma pintura que nao e nada mais que um cachimbo ? Uma imagem nao e uma realidade, ainda que aparentemente fiel ao objeto real, neste caso o cachimbo, nada ha de verdadeiramente comum entre eles - o cachimbo da imagem nao pode ser fumado, e imagem, nao a sua realidade. Real, so o objeto em si mesmo. Este quadro de Magritte questiona os fundamentos da representacao na arte e e o ponto de partida para uma homenagem maravilhosa feita a este artista pelo filosofo e historiador frances, Michel Foucault. Muito melhor conhecido por suas exploracoes cortantes e fortes sobre o poder e exclusao social, Foucault aqui assume uma postura mais leve e engracada. Ao explorar as nuances e ambiguidades da critica visual de Magritte, ele observa que este pintor esta menos distante do que se pensava dos pioneiros da abstracao moderna. Breve, mas extraordinariamente rico, o ensaio de Foucault oferece uma analise surpreendente, altamente provocadora de um pintor cuja influencia e popularidade continuam a crescer, alem de lancar uma nova luz na obra do proprio Foucault.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro