A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Reivindicacao dos Direitos da Mulher Capa ilustrativa

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Mary Wollstonecraft

Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).    

Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básic os no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014). Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

reivindicação dos direitos da mulher

Capa ilustrativa
Refinar resultado

95 livros novos e 1 livro usado em 33 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
reivindicação dos direitos da mulher Capa ilustrativa

reivindicação dos direitos da mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Livraria Livro Vivo Livraria Livro Vivo SP - São Paulo
95% Positivas
970 qualificações
R$ 39,75 + frete R$ 12,92

Total: R$ 52,67

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo nunca manuseado

reivindicação dos direitos da mulher Capa ilustrativa

reivindicação dos direitos da mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Livraria Livro Vivo Livraria Livro Vivo SP - São Paulo
95% Positivas
970 qualificações
R$ 39,75 + frete R$ 12,92

Total: R$ 52,67

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo nunca manuseado

reivindicação dos direitos da mulher Capa ilustrativa

reivindicação dos direitos da mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Livraria Livro Vivo Livraria Livro Vivo SP - São Paulo
95% Positivas
970 qualificações
R$ 39,75 + frete R$ 12,92

Total: R$ 52,67

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo nunca manuseado

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
297 qualificações
R$ 41,34 + frete R$ 13,45

Total: R$ 54,79

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusao das mulheres do acesso a direitos basicos no seculo XVIII, especialmente o acesso a educacao formal. Escrito em um periodo historico marcado pelas transformacoes que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condicao da mulher na sociedade inglesa de entao, respondendo a filosofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertaria, Mary Wollstonecraft fez de sua propria vida uma defesa da emancipacao feminina: envolveu-se na Revolucao Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo apos o parto de sua segunda filha, nao pode ve-la tornar-se, tambem, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionario para a epoca, Reivindicacao dos direitos da mulher foi traduzido para varios idiomas, se tornou uma referencia teorica para as precursoras do feminismo contemporaneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussoes de genero. Reivindicacao dos direitos da mulher resulta tanto de uma trajetoria de lutas militantes de Mary como de seus enfrentamentos contra a moral sexista e conservadora da epoca , diz Maria Lygia Quartim de Moraes, que assina o prefacio. Citando a feminista britanica Sheila Rowbotham, ela argumenta que Mary, como mulher de razao e mulher de natureza , personifica a tensao e as fissuras do Iluminismo, e que a leitura deste livro - escrito em linguagem direta e marcante.

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
297 qualificações
R$ 41,34 + frete R$ 13,45

Total: R$ 54,79

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusao das mulheres do acesso a direitos basicos no seculo XVIII, especialmente o acesso a educacao formal. Escrito em um periodo historico marcado pelas transformacoes que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condicao da mulher na sociedade inglesa de entao, respondendo a filosofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertaria, Mary Wollstonecraft fez de sua propria vida uma defesa da emancipacao feminina: envolveu-se na Revolucao Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo apos o parto de sua segunda filha, nao pode ve-la tornar-se, tambem, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionario para a epoca, Reivindicacao dos direitos da mulher foi traduzido para varios idiomas, se tornou uma referencia teorica para as precursoras do feminismo contemporaneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussoes de genero. Reivindicacao dos direitos da mulher resulta tanto de uma trajetoria de lutas militantes de Mary como de seus enfrentamentos contra a moral sexista e conservadora da epoca , diz Maria Lygia Quartim de Moraes, que assina o prefacio. Citando a feminista britanica Sheila Rowbotham, ela argumenta que Mary, como mulher de razao e mulher de natureza , personifica a tensao e as fissuras do Iluminismo, e que a leitura deste livro - escrito em linguagem direta e marcante.

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
97% Positivas
354 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,24

Total: R$ 53,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
97% Positivas
354 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,24

Total: R$ 53,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
97% Positivas
354 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,24

Total: R$ 53,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
97% Positivas
354 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,24

Total: R$ 53,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Authentic Livros Authentic Livros SP - São Paulo
98% Positivas
574 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,24

Total: R$ 53,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição "Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vi da uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Fr a nke nstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura es se ncia l para as discussões de gênero. ""Reivindicação dos direitos da mulher resulta tanto de uma trajetória de lutas militantes de Mary como de seus enfrentamentos contra a moral sexista e conservadora da época"", diz Maria Lygia Quartim de Moraes , q ue assi na o prefácio. Citando a feminista britânica Sheila Rowbotham, ela argumenta que Mary, ""como mulher de razão e mulher de natureza"", personifica a tensão e as fissuras do Iluminismo, e que a leitura deste livro - escrito em linguagem dir eta e marcante - ""desperta um sentimento de admiração por essa jovem mulher, capaz de superar tantos obstáculos, que lutou obstinadamente para ser feliz e foi muito além dos limites que seu tempo permitia"". A edição também traz uma cronologia da v ida e obra de Mar y Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em qua drin hos (Barricada"

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Authentic Livros Authentic Livros SP - São Paulo
98% Positivas
574 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,24

Total: R$ 53,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição "Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vi da uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Fr a nke nstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura es se ncia l para as discussões de gênero. ""Reivindicação dos direitos da mulher resulta tanto de uma trajetória de lutas militantes de Mary como de seus enfrentamentos contra a moral sexista e conservadora da época"", diz Maria Lygia Quartim de Moraes , q ue assi na o prefácio. Citando a feminista britânica Sheila Rowbotham, ela argumenta que Mary, ""como mulher de razão e mulher de natureza"", personifica a tensão e as fissuras do Iluminismo, e que a leitura deste livro - escrito em linguagem dir eta e marcante - ""desperta um sentimento de admiração por essa jovem mulher, capaz de superar tantos obstáculos, que lutou obstinadamente para ser feliz e foi muito além dos limites que seu tempo permitia"". A edição também traz uma cronologia da v ida e obra de Mar y Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em qua drin hos (Barricada"

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Authentic Livros Authentic Livros SP - São Paulo
98% Positivas
574 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,24

Total: R$ 53,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição "Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vi da uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Fr a nke nstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura es se ncia l para as discussões de gênero. ""Reivindicação dos direitos da mulher resulta tanto de uma trajetória de lutas militantes de Mary como de seus enfrentamentos contra a moral sexista e conservadora da época"", diz Maria Lygia Quartim de Moraes , q ue assi na o prefácio. Citando a feminista britânica Sheila Rowbotham, ela argumenta que Mary, ""como mulher de razão e mulher de natureza"", personifica a tensão e as fissuras do Iluminismo, e que a leitura deste livro - escrito em linguagem dir eta e marcante - ""desperta um sentimento de admiração por essa jovem mulher, capaz de superar tantos obstáculos, que lutou obstinadamente para ser feliz e foi muito além dos limites que seu tempo permitia"". A edição também traz uma cronologia da v ida e obra de Mar y Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em qua drin hos (Barricada"

Reivindicação dos direitos da mulher Capa ilustrativa

Reivindicação dos direitos da mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
282 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,87

Total: R$ 54,27

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. ISBN: 9788575594704 . Dimensão: 16,0 x 23,0 cm. 256 págs. Sinopse: Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. Reivindicação dos direitos da mulher resulta tanto de uma trajetória de lutas militantes de Mary como de seus enfrentamentos contra a moral sexista e conservadora da época, diz Maria Lygi

Reivindicação Dos Direitos Da Mulher Capa ilustrativa

Reivindicação Dos Direitos Da Mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
282 qualificações
R$ 42,40 + frete R$ 11,87

Total: R$ 54,27

Comprar ler descrição ocultar

Descrição # Livro novo. ISBN: 9788575594704. Dimensão: 16 x 23 cm. 256 págs. Sinopse: Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. Reivindicação dos direitos da mulher resulta tanto de uma trajetória de lutas militantes de Mary como de seus enfrentamentos contra a moral sexista e conservadora da época, diz Maria Lygi

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
25 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
25 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
25 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
153 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
153 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
153 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
25 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
153 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
153 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER Capa ilustrativa

REIVINDICACAO DOS DIREITOS DA MULHER

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
25 qualificações
R$ 42,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 55,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero. A edição também traz uma cronologia da vida e obra de Mary Wollstonecraft e uma página sobre trajetória da escritora em quadrinhos, de Fred Van Lente (adaptação) e Ryan Dunlavey (arte), publicada originalmente na antologia Cânone gráfico, volume 1: clássicos da literatura universal em quadrinhos (Barricada, 2014).

Reivindicação dos direitos das mulheres: O primeiro grito feminista Capa ilustrativa

Reivindicação dos direitos das mulheres: O primeiro grito feminista

Ano:   Editora: Edipro

Tipo: novo

Idioma: Português

Livros Sherazade Livros Sherazade SP - São Paulo
98% Positivas
54 qualificações
R$ 44,37 + frete R$ 11,87

Total: R$ 56,24

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeira obra feminista, este tratado publicado em 1792, ainda se encaixa no debate contemporâneo, por sua relevância inquestionável: planta a raiz do pensamento feminista e da emancipação política das mulheres. Atualmente o debate sobre a igualdade

Reivindicação dos direitos das mulheres: O primeiro grito feminista Capa ilustrativa

Reivindicação dos direitos das mulheres: O primeiro grito feminista

Ano:   Editora: Edipro

Tipo: novo

Idioma: Português

Livros Sherazade Livros Sherazade SP - São Paulo
98% Positivas
54 qualificações
R$ 44,37 + frete R$ 11,87

Total: R$ 56,24

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeira obra feminista, este tratado publicado em 1792, ainda se encaixa no debate contemporâneo, por sua relevância inquestionável: planta a raiz do pensamento feminista e da emancipação política das mulheres. Atualmente o debate sobre a igualdade

Reivindicação dos direitos das mulheres: O primeiro grito feminista Capa ilustrativa

Reivindicação dos direitos das mulheres: O primeiro grito feminista

Ano:   Editora: Edipro

Tipo: novo

Idioma: Português

Livros Sherazade Livros Sherazade SP - São Paulo
98% Positivas
54 qualificações
R$ 44,37 + frete R$ 11,87

Total: R$ 56,24

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeira obra feminista, este tratado publicado em 1792, ainda se encaixa no debate contemporâneo, por sua relevância inquestionável: planta a raiz do pensamento feminista e da emancipação política das mulheres. Atualmente o debate sobre a igualdade

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Local da Cultura Local da Cultura RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
43 qualificações
R$ 45,00 + frete R$ 12,92

Total: R$ 57,92

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo em folha!! Sem uso!! Edição Comentada do Clássico Feminista.

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

In Books In Books RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
98 qualificações
R$ 45,00 + frete R$ 12,92

Total: R$ 57,92

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo em folha!! Sem uso!! Edição Comentada do Clássico Feminista.

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Reivindicação dos Direitos da Mulher

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Local da Cultura Local da Cultura RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
43 qualificações
R$ 45,00 + frete R$ 12,92

Total: R$ 57,92

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo em folha!! Sem uso!! Edição Comentada do Clássico Feminista.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro