A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Jinga de Angola a Rainha Guerreira da Africa Capa ilustrativa

Jinga de Angola: a Rainha Guerreira da África

Linda M. Heywood

Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A “Cleópatra da África Central” teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo – embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.    

Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A “Cleópatra da África Cent ral” teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo – embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

JINGA DE ANGOLA

Refinar resultado

26 livros novos e 1 livro usado em 9 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
JINGA DE ANGOLA

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
410 qualificações
R$ 62,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 75,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posicao e africanidade. A Cleopatra da Africa Central teve petulancia o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga nao recuou um centimetro para tentar preservar seu territorio dos colonizadores portugueses na Africa. No seculo XVII, essa figura, cuja inteligencia tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitacoes impostas ao seu genero. Este livro certamente abala as narrativas hegemonicas sobre a historia da Africa. No auge de seu reinado, na decada de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devocao a nova fe fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-numero de amantes de ambos os sexos. Hoje ela e reverenciada em Angola como heroina nacional e homenageada nas religioes populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memoria coletiva do mundo afro-atlantico.

JINGA DE ANGOLA

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
410 qualificações
R$ 62,93 + frete R$ 12,29

Total: R$ 75,22

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posicao e africanidade. A Cleopatra da Africa Central teve petulancia o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga nao recuou um centimetro para tentar preservar seu territorio dos colonizadores portugueses na Africa. No seculo XVII, essa figura, cuja inteligencia tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitacoes impostas ao seu genero. Este livro certamente abala as narrativas hegemonicas sobre a historia da Africa. No auge de seu reinado, na decada de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devocao a nova fe fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-numero de amantes de ambos os sexos. Hoje ela e reverenciada em Angola como heroina nacional e homenageada nas religioes populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memoria coletiva do mundo afro-atlantico.

JINGA DE ANGOLA

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
90% Positivas
87 qualificações
R$ 63,83 + frete R$ 12,29

Total: R$ 76,12

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posicao e africanidade. A Cleopatra da Africa Central teve petulancia o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga nao recuou um centimetro para tentar preservar seu territorio dos colonizadores portugueses na Africa. No seculo XVII, essa figura, cuja inteligencia tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitacoes impostas ao seu genero. Este livro certamente abala as narrativas hegemonicas sobre a historia da Africa. No auge de seu reinado, na decada de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devocao a nova fe fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-numero de amantes de ambos os sexos. Hoje ela e reverenciada em Angola como heroina nacional e homenageada nas religioes populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memoria coletiva do mundo afro-atlantico.

JINGA DE ANGOLA

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
90% Positivas
87 qualificações
R$ 63,83 + frete R$ 12,29

Total: R$ 76,12

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posicao e africanidade. A Cleopatra da Africa Central teve petulancia o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga nao recuou um centimetro para tentar preservar seu territorio dos colonizadores portugueses na Africa. No seculo XVII, essa figura, cuja inteligencia tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitacoes impostas ao seu genero. Este livro certamente abala as narrativas hegemonicas sobre a historia da Africa. No auge de seu reinado, na decada de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devocao a nova fe fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-numero de amantes de ambos os sexos. Hoje ela e reverenciada em Angola como heroina nacional e homenageada nas religioes populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memoria coletiva do mundo afro-atlantico.

JINGA DE ANGOLA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
140 qualificações
R$ 66,75 + frete R$ 13,45

Total: R$ 80,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A Cleópatra da África Central teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
140 qualificações
R$ 66,75 + frete R$ 13,45

Total: R$ 80,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A Cleópatra da África Central teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
140 qualificações
R$ 66,75 + frete R$ 13,45

Total: R$ 80,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A Cleópatra da África Central teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
32 qualificações
R$ 66,75 + frete R$ 13,45

Total: R$ 80,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A Cleópatra da África Central teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
32 qualificações
R$ 66,75 + frete R$ 13,45

Total: R$ 80,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A Cleópatra da África Central teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
140 qualificações
R$ 66,75 + frete R$ 13,45

Total: R$ 80,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A Cleópatra da África Central teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
32 qualificações
R$ 66,75 + frete R$ 13,45

Total: R$ 80,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A Cleópatra da África Central teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
32 qualificações
R$ 66,75 + frete R$ 13,45

Total: R$ 80,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A Cleópatra da África Central teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo - embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

jinga de angola: a rainha guerreira da africa Capa ilustrativa

jinga de angola: a rainha guerreira da africa

Ano:   Editora: Todavia

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Livraria Livro Vivo Livraria Livro Vivo SP - São Paulo
95% Positivas
973 qualificações
R$ 76,42 + frete R$ 22,19

Total: R$ 98,61

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo nunca manuseado i

Jinga de Angola - a Rainha Guerreira da África

Jinga de Angola - a Rainha Guerreira da África

Ano:   Editora: Todavia

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Só Ler Sebo Só Ler PR - Curitiba
100% Positivas
118 qualificações
R$ 80,00 + frete R$ 12,29

Total: R$ 92,29

Comprar ler descrição ocultar

Descrição - Livro brochura em ótimo estado! Livro muito bem conservado.

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA

Ano:   Editora: Todavia

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
99% Positivas
145 qualificações
R$ 80,91 + frete R$ 22,19

Total: R$ 103,10

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo, SKU: L99136620 ISBN: 9788588808591 Sinopse: Uma mulher enfrenta um império. A narrativa, que poderia sair das páginas de um romance contemporâneo, aconteceu de fato no século XVII e é certamente um dos capítulos mais luminosos da história africana. Esperta e feroz, sábia e arrojada, Jinga desafiou a Europa e tentou inverter - com estratégias completamente inesperadas - a lógica colonial. Quem foi esta mulher, afinal, cujos feitos chegariam até mesmo ao Brasil? Linda M. Heywood reconta essa história eletrizante e traz novos elementos à trajetória da rainha guerreira de Angola cuja astúcia política e destreza militar marcariam gerações de africanos e seus descendentes.

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA

Ano:   Editora: Todavia

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
99% Positivas
145 qualificações
R$ 80,91 + frete R$ 22,19

Total: R$ 103,10

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo, SKU: L99136620 ISBN: 9788588808591 Sinopse: Uma mulher enfrenta um império. A narrativa, que poderia sair das páginas de um romance contemporâneo, aconteceu de fato no século XVII e é certamente um dos capítulos mais luminosos da história africana. Esperta e feroz, sábia e arrojada, Jinga desafiou a Europa e tentou inverter - com estratégias completamente inesperadas - a lógica colonial. Quem foi esta mulher, afinal, cujos feitos chegariam até mesmo ao Brasil? Linda M. Heywood reconta essa história eletrizante e traz novos elementos à trajetória da rainha guerreira de Angola cuja astúcia política e destreza militar marcariam gerações de africanos e seus descendentes.

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA

Ano:   Editora: Todavia

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
99% Positivas
145 qualificações
R$ 80,91 + frete R$ 22,19

Total: R$ 103,10

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo, SKU: L99136620 ISBN: 9788588808591 Sinopse: Uma mulher enfrenta um império. A narrativa, que poderia sair das páginas de um romance contemporâneo, aconteceu de fato no século XVII e é certamente um dos capítulos mais luminosos da história africana. Esperta e feroz, sábia e arrojada, Jinga desafiou a Europa e tentou inverter - com estratégias completamente inesperadas - a lógica colonial. Quem foi esta mulher, afinal, cujos feitos chegariam até mesmo ao Brasil? Linda M. Heywood reconta essa história eletrizante e traz novos elementos à trajetória da rainha guerreira de Angola cuja astúcia política e destreza militar marcariam gerações de africanos e seus descendentes.

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA

Ano:   Editora: Todavia

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
99% Positivas
145 qualificações
R$ 80,91 + frete R$ 22,19

Total: R$ 103,10

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo, SKU: L99136620 ISBN: 9788588808591 Sinopse: Uma mulher enfrenta um império. A narrativa, que poderia sair das páginas de um romance contemporâneo, aconteceu de fato no século XVII e é certamente um dos capítulos mais luminosos da história africana. Esperta e feroz, sábia e arrojada, Jinga desafiou a Europa e tentou inverter - com estratégias completamente inesperadas - a lógica colonial. Quem foi esta mulher, afinal, cujos feitos chegariam até mesmo ao Brasil? Linda M. Heywood reconta essa história eletrizante e traz novos elementos à trajetória da rainha guerreira de Angola cuja astúcia política e destreza militar marcariam gerações de africanos e seus descendentes.

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA Capa ilustrativa

JINGA DE ANGOLA - A RAINHA GUERREIRA DA AFRICA

Ano:   Editora: Todavia

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
99% Positivas
145 qualificações
R$ 80,91 + frete R$ 22,19

Total: R$ 103,10

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo, SKU: L99136620 ISBN: 9788588808591 Sinopse: Uma mulher enfrenta um império. A narrativa, que poderia sair das páginas de um romance contemporâneo, aconteceu de fato no século XVII e é certamente um dos capítulos mais luminosos da história africana. Esperta e feroz, sábia e arrojada, Jinga desafiou a Europa e tentou inverter - com estratégias completamente inesperadas - a lógica colonial. Quem foi esta mulher, afinal, cujos feitos chegariam até mesmo ao Brasil? Linda M. Heywood reconta essa história eletrizante e traz novos elementos à trajetória da rainha guerreira de Angola cuja astúcia política e destreza militar marcariam gerações de africanos e seus descendentes.

Jinga de Angola: A rainha guerreira da África

Jinga de Angola: A rainha guerreira da África

Ano:   Editora: Todavia

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
99% Positivas
148 qualificações
R$ 82,71 + frete R$ 7,03

Total: R$ 89,74

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A “Cleópatra da África Central” teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo – embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

Jinga de Angola: A rainha guerreira da África

Jinga de Angola: A rainha guerreira da África

Ano:   Editora: Todavia

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
99% Positivas
148 qualificações
R$ 82,71 + frete R$ 7,03

Total: R$ 89,74

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A “Cleópatra da África Central” teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo – embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
98% Positivas
1023 qualificações
R$ 89,90 + frete R$ 12,29

Total: R$ 102,19

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A “Cleópatra da África Central” teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo – embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
98% Positivas
1023 qualificações
R$ 89,90 + frete R$ 12,29

Total: R$ 102,19

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A “Cleópatra da África Central” teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo – embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
98% Positivas
1023 qualificações
R$ 89,90 + frete R$ 12,29

Total: R$ 102,19

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A “Cleópatra da África Central” teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo – embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
98% Positivas
1023 qualificações
R$ 89,90 + frete R$ 12,29

Total: R$ 102,19

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A “Cleópatra da África Central” teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo – embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

JINGA DE ANGOLA

JINGA DE ANGOLA

Ano:   Editora: Todavia Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
98% Positivas
1023 qualificações
R$ 89,90 + frete R$ 12,29

Total: R$ 102,19

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube defender ardentemente sua posição e africanidade. A “Cleópatra da África Central” teve petulância o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder dominadas pelos homens de seu tempo. Poderosa e destemida, a rainha Jinga não recuou um centímetro para tentar preservar seu território dos colonizadores portugueses na África. No século XVII, essa figura, cuja inteligência tinha o mesmo grau de sua ferocidade, desafiou todas as limitações impostas ao seu gênero. Este livro certamente abala as narrativas hegemônicas sobre a história da África. No auge de seu reinado, na década de 1640, Jinga governava quase um quarto do norte de Angola nos dias de hoje. Perto do fim de sua vida, cansada da guerra, fez as pazes com Portugal e se converteu ao cristianismo – embora sua devoção à nova fé fosse questionada. Em um mundo onde as mulheres eram subjugadas pelos homens, Jinga reiteradamente superava seus competidores do sexo masculino e desrespeitava as normas estabelecidas, arrebanhando inclusive um sem-número de amantes de ambos os sexos. Hoje ela é reverenciada em Angola como heroína nacional e homenageada nas religiões populares. Seu complexo legado forma parte crucial da memória coletiva do mundo afro-atlântico.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro