A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Velhice Transviada Capa ilustrativa

Velhice Transviada

João W. Nery

Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o que chamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população ? constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso ? não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.    

Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem so brevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o que chamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população ? constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso ? não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

VELHICE TRANSVIADA

Refinar resultado

92 livros novos e 3 livros usados em 21 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
VELHICE TRANSVIADA

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
94% Positivas
512 qualificações
R$ 31,88 + frete R$ 9,40

Total: R$ 41,28

Comprar ler descrição ocultar

Descrição VELHICE TRANSVIADA - EM DESENVOLVIMENTO...

VELHICE TRANSVIADA

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

B2C2 Livros B2C2 Livros SP - São Paulo
94% Positivas
512 qualificações
R$ 31,88 + frete R$ 9,40

Total: R$ 41,28

Comprar ler descrição ocultar

Descrição VELHICE TRANSVIADA - EM DESENVOLVIMENTO...

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Kangoroo Web Kangoroo Web SP - São Paulo
94% Positivas
352 qualificações
R$ 34,89 + frete R$ 10,61

Total: R$ 45,50

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo, nunca manuseado, direto da editora!!! Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

Velhice Transviada - Memórias E Reflexões Capa ilustrativa

Velhice Transviada - Memórias E Reflexões

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
94% Positivas
345 qualificações
R$ 35,90 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,30

Comprar ler descrição ocultar
Velhice Transviada - Memórias E Reflexões Capa ilustrativa

Velhice Transviada - Memórias E Reflexões

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
94% Positivas
345 qualificações
R$ 35,90 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,30

Comprar ler descrição ocultar
Velhice Transviada - Memórias E Reflexões Capa ilustrativa

Velhice Transviada - Memórias E Reflexões

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
94% Positivas
345 qualificações
R$ 35,90 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,30

Comprar ler descrição ocultar
Velhice Transviada - Memórias E Reflexões Capa ilustrativa

Velhice Transviada - Memórias E Reflexões

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
94% Positivas
345 qualificações
R$ 35,90 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,30

Comprar ler descrição ocultar
VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
95% Positivas
416 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

Velhice Transviada Capa ilustrativa

Velhice Transviada

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
99% Positivas
1024 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o que chamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wylly

Velhice Transviada Capa ilustrativa

Velhice Transviada

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
99% Positivas
1024 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o que chamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wylly

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
95% Positivas
416 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
95% Positivas
416 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

Velhice Transviada Capa ilustrativa

Velhice Transviada

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
99% Positivas
1024 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o que chamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wylly

Velhice Transviada Capa ilustrativa

Velhice Transviada

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
99% Positivas
1024 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o que chamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wylly

Velhice Transviada Capa ilustrativa

Velhice Transviada

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
99% Positivas
1024 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o que chamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wylly

Velhice Transviada Capa ilustrativa

Velhice Transviada

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
99% Positivas
1024 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 9,40

Total: R$ 45,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o que chamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wylly

Velhice Transviada - Memorias E Reflexoes

Velhice Transviada - Memorias E Reflexoes

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
98% Positivas
1521 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 10,61

Total: R$ 46,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o quechamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuaise travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

Velhice Transviada - Memorias E Reflexoes

Velhice Transviada - Memorias E Reflexoes

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
98% Positivas
1521 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 10,61

Total: R$ 46,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o quechamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuaise travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

Velhice Transviada - Memorias E Reflexoes

Velhice Transviada - Memorias E Reflexoes

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
98% Positivas
1521 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 10,61

Total: R$ 46,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o quechamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuaise travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

Velhice Transviada - Memorias E Reflexoes

Velhice Transviada - Memorias E Reflexoes

Ano:   Editora: Objetiva Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
98% Positivas
1521 qualificações
R$ 35,92 + frete R$ 10,61

Total: R$ 46,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Primeiro transgênero masculino brasileiro, João W. Nery percebeu como era difícil envelhecer como trans no Brasil: quem sobrevive apresenta um longo histórico de traumas e tem muitos desafios pela frente. As reflexões e memórias sobre o quechamou “velhice transviada” são seu último trabalho, finalizado pouco antes de falecer, em 2018. Leitura imprescindível. Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população — constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso — não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os “transvelhos”, termo que criou para se referir aos transexuaise travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
99% Positivas
151 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
61 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
61 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
61 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
99% Positivas
151 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
99% Positivas
151 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
99% Positivas
151 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
61 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros 2 Astro dos Livros 2 SP - São Paulo
100% Positivas
61 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

VELHICE TRANSVIADA Capa ilustrativa

VELHICE TRANSVIADA

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
99% Positivas
151 qualificações
R$ 37,72 + frete R$ 10,61

Total: R$ 48,33

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Falar de velhice é difícil, sobretudo quando ela é transviada. O psicólogo, escritor e ativista dos direitos humanos João W. Nery constatou que, no Brasil, essa população - constantemente vítima fatal do ódio ou do descaso - não tem direito à longevidade. Por isso, decidiu escrever sobre os transvelhos, termo que criou para se referir aos transexuais e travestis que conseguiram ultrapassar a marca dos 50 anos. João sempre foi um pioneiro. Em plena ditadura militar, foi o primeiro transgênero masculino brasileiro a passar por cirurgia de redesignação sexual, aos 27 anos. Obrigado a tirar uma nova documentação para conseguir trabalhar, teve que inventar um expediente: alegou ter dezoito anos e querer servir às Forças Armadas. Deu certo. Renasceu como João, mas perdeu seus registros anteriores, incluindo os diplomas de psicólogo e professor. Com o tempo, se tornou uma referência nos debates públicos e acadêmicos sobre gênero e sexualidade, participando ativamente de uma onda que, pouco a pouco, começava a quebrar preconceitos até então muito arraigados em nossa sociedade. Neste livro, que traz prefácio de Jean Wyllys, João relata o que passou para chegar a ser um transvelho. Também dá voz, por meio de entrevistas, a outros transidosos, na segunda parte destas memórias.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro