A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Istvan Meszaros e os Desafios do Tempo Historico Capa ilustrativa

István Mészáros e os Desafios do Tempo Histórico

István Mészáros

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

István Mészaros e os Desafios do Tempo Histórico

Capa ilustrativa

4 livros novos e 1 livro usado em 2 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
István Mészaros e os Desafios do Tempo Histórico Capa ilustrativa

István Mészaros e os Desafios do Tempo Histórico

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Ladeira Livros Ladeira Livros RS - Porto Alegre
99% Positivas
448 qualificações
R$ 25,00 + frete R$ 10,16

Total: R$ 35,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo - vall20/11/2018

István Mészaros e os Desafios do Tempo Histórico Capa ilustrativa

István Mészaros e os Desafios do Tempo Histórico

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Ladeira Livros Ladeira Livros RS - Porto Alegre
99% Positivas
448 qualificações
R$ 25,00 + frete R$ 11,05

Total: R$ 36,05

Comprar ler descrição ocultar

Descrição 12/ 12/ 18 brochura, bom estado, sem grifos, estoque m.u

István Mészáros e os desafios do tempo histórico

István Mészáros e os desafios do tempo histórico

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
107 qualificações
R$ 44,69 + frete R$ 9,63

Total: R$ 54,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Em homenagem à trajetória intelectual de um dos maiores pensadores marxistas da atualidade, a Boitempo publica István Mészáros e os desafios do tempo histórico, coletânea de ensaios de renomados intelectuais do Brasil e do exterior sobre os escritos fundamentais do filósofo húngaro. O livro traz as reflexões que resultaram da última visita de István Mészáros ao país, em 2009, quando foi tema do III Seminário Internacional Margem Esquerda e palestrou em universidades de oito cidades brasileiras, com público estimado de 4 mil pessoas. Figuram na lista 22 articulistas convidados a revelar o arcabouço intelectual mészáriano, de militância e comprometimento absoluto com uma mudança social radical da sociedade. Organizados em dezoito mesas de debate que refletiram temas diversos (meio ambiente, educação, trabalho, alienação, financeirização, indústria bélica, entre outros) – sempre sob a perspectiva marxista e o legado de Mészáros –, intelectuais como Afrânio Mendes Catani, Brett Clark, Edmilson Costa, Emir Sader, François Chesnais, Giovanni Alves, Jesus Ranieri, John Bellamy Foster, Jorge Beinstein, Jorge Giordani, Maria Orlanda Pinassi, Miguel Vedda, Osvaldo Coggiola, Plínio de Arruda Sampaio Jr., Ricardo Antunes, Ricardo Musse, Roberto Leher, Rodrigo de Souza Dantas, Valério Arcary e Wolfgang Leo Maar desenvolveram discussões acerca da ideologia, do sistema do capital, de sua crise estrutural e sua necessária superação, alguns dos temas que compõem a presente obra. “A obra e a vida de István Mészáros permanecem ligadas à história dos grandes pensadores e renovadores do pensamento marxista. Como filósofo político, soube ir às causas mais profundas da realidade que nos toca viver, da mesma forma que deu sua contribuição à transformação de um sistema metabólico que mostra seus sinais de esgotamento”, afirma Jorge Giordani no prefácio. Mészáros, segundo Giordani, é um pensador cujos trabalhos permitem compreender a crise que a humanidade vive hoje, e que enfrenta o desafio de compreender o problema do Estado, etapa necessária para a transição de uma sociedade baseada no capital para outra fundamentada na lógica do trabalho, isto é, a sociedade socialista. O livro que o leitor tem pela frente – cujos direitos autorais, assim como os de toda a obra de Mészáros publicada pela Boitempo no Brasil, foram cedidos para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – inclui também o ensaio “A reconstrução necessária da dialética histórica”, do próprio homenageado. O volume traz ainda fotos, documentos e cartas que ajudam a compreender a relevância e a dimensão da produção desse grande intelectual e militante. “Deve ser lido por todos aqueles que lutam pela emancipação do ser humano, contra o domínio do capital que o explora, oprime e aliena”, enfatizam os organizadores da edição, Ivana Jinkings e Rodrigo Nobile. Uma segunda homenagem, a dedicatória do livro, é marcada em memória de Donatella Mészáros, falecida em 2007: “ao lado de István, com quem se casou em 1956, foi uma lutadora pela causa dos oprimidos e viveu intensamente, impregnada de generosidade e sonhos”. Trecho da apresentação do livro“Em tempos de reflexão minimalista, István Mészáros é um pensador fundamental. (...) Filósofo no melhor sentido do termo – aquele que não apenas ajuda a desvendar o significado das coisas, mas propõe a sua transformação –, Mészáros faz uma crítica devastadora das engrenagens que caracterizam o sistema sociometabólico do capital. Seu trabalho dialoga criticamente com toda a produção relevante deste século, e navega dos clássicos aos contemporâneos com rigor e criatividade notáveis. Domina o marxismo como totalidade crítica, da economia política à analise de classes, das relações de poder aos modelos hegemônicos. Em sua obra, enfrenta os desafios para a superação da vida regulada pelo capital, em direção a uma existência humana fundada na igualdade substantiva. (...) Sua obra é orientada, em parte, por uma demanda do antigo mestre, Lukács: reescrever O capital de Marx – trabalho que empreendeu em Para além do capital, hoje leitura indispensável para entender o sistema de relações capital-trabalho, seus limites, contradições, movimento e horizonte de superação. A investigação do século XX o leva a constatar que o sistema do capital converte-se em um processo incontrolável e destrutivo. Na contracorrente dos niilistas e dos acomodados, Mészáros aponta caminhos e reafirma que não há arremedo capaz de amenizar a gravidade extrema das contradições desse sistema, permanentemente criadas e insolventes.” Sobre István MészárosAutor de extensa obra, ganhador de prêmios como o Attila József, em 1951, o Deutscher Memorial Prize, em 1970, e o Premio Libertador al Pensamiento Crítico, em 2008, István Mészáros se afirma como um dos mais importantes pensadores da atualidade. Nasceu no ano de 1930, em Budapeste, Hungria, onde se graduou em filosofia e se tornou discípulo de Georg Lukács no Instituto de Estética. Deixou o Leste Europeu após o levante de outubro de 1956 e exilou-se na Itália. Ministrou aulas em diversas universidades, na Europa e na América Latina. Recebeu o título de Professor Emérito de Filosofia pela Universidade de Sussex em 1991. Entre seus livros, destacam-se também Para além do capital – rumo a uma teoria da transição (2002), O desafio e o fardo do tempo histórico (2007) e A crise estrutural do capital (2009), publicados pela Boitempo. Em 2011, a Boitempo lança o livro-homenagem István Mészáros e os desafios do tempo histórico e o segundo volume de Estrutura social e formas de consciência. Textos de: Afrânio Mendes Catani, Bellamy Foster, Brett Clark, Edmilson Costa, Emir Sader, François Chesnais, Giovanni Alves, Jesus Ranieri, Jorge Beinstein, Jorge Giordani, Maria Orlanda Pinassi, Miguel Vedda, Osvaldo Coggiola, Plínio de Arruda Sampaio Jr., Ricardo Antunes, Ricardo Musse, Rodrigo Dantas, Roberto Leher, Valério Arcary e Wolfgang Leo Maar. Sobre os organizadores Ivana Jinkings é editora da Boitempo e da revista Margem Esquerda – Ensaios Marxistas. É co-organizadora de As utopias de Michael Löwy: reflexões sobre um marxista insubordinado (Boitempo, 2007) e da Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe (Boitempo, 2006), vencedora dos prêmios Melhor Livro de Ciências Humanas e Livro do Ano de Não-Ficção outorgados pela Câmara Brasileira do Livro. Rodrigo Nobile é mestre em estudos latino-americanos pelo Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina (Prolam) da Universidade de São Paulo (USP). Coordenador e coautor de Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe, vencedora dos prêmios Melhor Livro de Ciências Humanas e Livro do Ano de Não-Ficção outorgados pela Câmara Brasileira do Livro.

István Mészáros e os desafios do tempo histórico

István Mészáros e os desafios do tempo histórico

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
107 qualificações
R$ 44,69 + frete R$ 9,63

Total: R$ 54,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Em homenagem à trajetória intelectual de um dos maiores pensadores marxistas da atualidade, a Boitempo publica István Mészáros e os desafios do tempo histórico, coletânea de ensaios de renomados intelectuais do Brasil e do exterior sobre os escritos fundamentais do filósofo húngaro. O livro traz as reflexões que resultaram da última visita de István Mészáros ao país, em 2009, quando foi tema do III Seminário Internacional Margem Esquerda e palestrou em universidades de oito cidades brasileiras, com público estimado de 4 mil pessoas. Figuram na lista 22 articulistas convidados a revelar o arcabouço intelectual mészáriano, de militância e comprometimento absoluto com uma mudança social radical da sociedade. Organizados em dezoito mesas de debate que refletiram temas diversos (meio ambiente, educação, trabalho, alienação, financeirização, indústria bélica, entre outros) – sempre sob a perspectiva marxista e o legado de Mészáros –, intelectuais como Afrânio Mendes Catani, Brett Clark, Edmilson Costa, Emir Sader, François Chesnais, Giovanni Alves, Jesus Ranieri, John Bellamy Foster, Jorge Beinstein, Jorge Giordani, Maria Orlanda Pinassi, Miguel Vedda, Osvaldo Coggiola, Plínio de Arruda Sampaio Jr., Ricardo Antunes, Ricardo Musse, Roberto Leher, Rodrigo de Souza Dantas, Valério Arcary e Wolfgang Leo Maar desenvolveram discussões acerca da ideologia, do sistema do capital, de sua crise estrutural e sua necessária superação, alguns dos temas que compõem a presente obra. “A obra e a vida de István Mészáros permanecem ligadas à história dos grandes pensadores e renovadores do pensamento marxista. Como filósofo político, soube ir às causas mais profundas da realidade que nos toca viver, da mesma forma que deu sua contribuição à transformação de um sistema metabólico que mostra seus sinais de esgotamento”, afirma Jorge Giordani no prefácio. Mészáros, segundo Giordani, é um pensador cujos trabalhos permitem compreender a crise que a humanidade vive hoje, e que enfrenta o desafio de compreender o problema do Estado, etapa necessária para a transição de uma sociedade baseada no capital para outra fundamentada na lógica do trabalho, isto é, a sociedade socialista. O livro que o leitor tem pela frente – cujos direitos autorais, assim como os de toda a obra de Mészáros publicada pela Boitempo no Brasil, foram cedidos para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – inclui também o ensaio “A reconstrução necessária da dialética histórica”, do próprio homenageado. O volume traz ainda fotos, documentos e cartas que ajudam a compreender a relevância e a dimensão da produção desse grande intelectual e militante. “Deve ser lido por todos aqueles que lutam pela emancipação do ser humano, contra o domínio do capital que o explora, oprime e aliena”, enfatizam os organizadores da edição, Ivana Jinkings e Rodrigo Nobile. Uma segunda homenagem, a dedicatória do livro, é marcada em memória de Donatella Mészáros, falecida em 2007: “ao lado de István, com quem se casou em 1956, foi uma lutadora pela causa dos oprimidos e viveu intensamente, impregnada de generosidade e sonhos”. Trecho da apresentação do livro“Em tempos de reflexão minimalista, István Mészáros é um pensador fundamental. (...) Filósofo no melhor sentido do termo – aquele que não apenas ajuda a desvendar o significado das coisas, mas propõe a sua transformação –, Mészáros faz uma crítica devastadora das engrenagens que caracterizam o sistema sociometabólico do capital. Seu trabalho dialoga criticamente com toda a produção relevante deste século, e navega dos clássicos aos contemporâneos com rigor e criatividade notáveis. Domina o marxismo como totalidade crítica, da economia política à analise de classes, das relações de poder aos modelos hegemônicos. Em sua obra, enfrenta os desafios para a superação da vida regulada pelo capital, em direção a uma existência humana fundada na igualdade substantiva. (...) Sua obra é orientada, em parte, por uma demanda do antigo mestre, Lukács: reescrever O capital de Marx – trabalho que empreendeu em Para além do capital, hoje leitura indispensável para entender o sistema de relações capital-trabalho, seus limites, contradições, movimento e horizonte de superação. A investigação do século XX o leva a constatar que o sistema do capital converte-se em um processo incontrolável e destrutivo. Na contracorrente dos niilistas e dos acomodados, Mészáros aponta caminhos e reafirma que não há arremedo capaz de amenizar a gravidade extrema das contradições desse sistema, permanentemente criadas e insolventes.” Sobre István MészárosAutor de extensa obra, ganhador de prêmios como o Attila József, em 1951, o Deutscher Memorial Prize, em 1970, e o Premio Libertador al Pensamiento Crítico, em 2008, István Mészáros se afirma como um dos mais importantes pensadores da atualidade. Nasceu no ano de 1930, em Budapeste, Hungria, onde se graduou em filosofia e se tornou discípulo de Georg Lukács no Instituto de Estética. Deixou o Leste Europeu após o levante de outubro de 1956 e exilou-se na Itália. Ministrou aulas em diversas universidades, na Europa e na América Latina. Recebeu o título de Professor Emérito de Filosofia pela Universidade de Sussex em 1991. Entre seus livros, destacam-se também Para além do capital – rumo a uma teoria da transição (2002), O desafio e o fardo do tempo histórico (2007) e A crise estrutural do capital (2009), publicados pela Boitempo. Em 2011, a Boitempo lança o livro-homenagem István Mészáros e os desafios do tempo histórico e o segundo volume de Estrutura social e formas de consciência. Textos de: Afrânio Mendes Catani, Bellamy Foster, Brett Clark, Edmilson Costa, Emir Sader, François Chesnais, Giovanni Alves, Jesus Ranieri, Jorge Beinstein, Jorge Giordani, Maria Orlanda Pinassi, Miguel Vedda, Osvaldo Coggiola, Plínio de Arruda Sampaio Jr., Ricardo Antunes, Ricardo Musse, Rodrigo Dantas, Roberto Leher, Valério Arcary e Wolfgang Leo Maar. Sobre os organizadores Ivana Jinkings é editora da Boitempo e da revista Margem Esquerda – Ensaios Marxistas. É co-organizadora de As utopias de Michael Löwy: reflexões sobre um marxista insubordinado (Boitempo, 2007) e da Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe (Boitempo, 2006), vencedora dos prêmios Melhor Livro de Ciências Humanas e Livro do Ano de Não-Ficção outorgados pela Câmara Brasileira do Livro. Rodrigo Nobile é mestre em estudos latino-americanos pelo Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina (Prolam) da Universidade de São Paulo (USP). Coordenador e coautor de Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe, vencedora dos prêmios Melhor Livro de Ciências Humanas e Livro do Ano de Não-Ficção outorgados pela Câmara Brasileira do Livro.

István Mészáros e os desafios do tempo histórico

István Mészáros e os desafios do tempo histórico

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
107 qualificações
R$ 44,69 + frete R$ 9,63

Total: R$ 54,32

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Em homenagem à trajetória intelectual de um dos maiores pensadores marxistas da atualidade, a Boitempo publica István Mészáros e os desafios do tempo histórico, coletânea de ensaios de renomados intelectuais do Brasil e do exterior sobre os escritos fundamentais do filósofo húngaro. O livro traz as reflexões que resultaram da última visita de István Mészáros ao país, em 2009, quando foi tema do III Seminário Internacional Margem Esquerda e palestrou em universidades de oito cidades brasileiras, com público estimado de 4 mil pessoas. Figuram na lista 22 articulistas convidados a revelar o arcabouço intelectual mészáriano, de militância e comprometimento absoluto com uma mudança social radical da sociedade. Organizados em dezoito mesas de debate que refletiram temas diversos (meio ambiente, educação, trabalho, alienação, financeirização, indústria bélica, entre outros) – sempre sob a perspectiva marxista e o legado de Mészáros –, intelectuais como Afrânio Mendes Catani, Brett Clark, Edmilson Costa, Emir Sader, François Chesnais, Giovanni Alves, Jesus Ranieri, John Bellamy Foster, Jorge Beinstein, Jorge Giordani, Maria Orlanda Pinassi, Miguel Vedda, Osvaldo Coggiola, Plínio de Arruda Sampaio Jr., Ricardo Antunes, Ricardo Musse, Roberto Leher, Rodrigo de Souza Dantas, Valério Arcary e Wolfgang Leo Maar desenvolveram discussões acerca da ideologia, do sistema do capital, de sua crise estrutural e sua necessária superação, alguns dos temas que compõem a presente obra. “A obra e a vida de István Mészáros permanecem ligadas à história dos grandes pensadores e renovadores do pensamento marxista. Como filósofo político, soube ir às causas mais profundas da realidade que nos toca viver, da mesma forma que deu sua contribuição à transformação de um sistema metabólico que mostra seus sinais de esgotamento”, afirma Jorge Giordani no prefácio. Mészáros, segundo Giordani, é um pensador cujos trabalhos permitem compreender a crise que a humanidade vive hoje, e que enfrenta o desafio de compreender o problema do Estado, etapa necessária para a transição de uma sociedade baseada no capital para outra fundamentada na lógica do trabalho, isto é, a sociedade socialista. O livro que o leitor tem pela frente – cujos direitos autorais, assim como os de toda a obra de Mészáros publicada pela Boitempo no Brasil, foram cedidos para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – inclui também o ensaio “A reconstrução necessária da dialética histórica”, do próprio homenageado. O volume traz ainda fotos, documentos e cartas que ajudam a compreender a relevância e a dimensão da produção desse grande intelectual e militante. “Deve ser lido por todos aqueles que lutam pela emancipação do ser humano, contra o domínio do capital que o explora, oprime e aliena”, enfatizam os organizadores da edição, Ivana Jinkings e Rodrigo Nobile. Uma segunda homenagem, a dedicatória do livro, é marcada em memória de Donatella Mészáros, falecida em 2007: “ao lado de István, com quem se casou em 1956, foi uma lutadora pela causa dos oprimidos e viveu intensamente, impregnada de generosidade e sonhos”. Trecho da apresentação do livro“Em tempos de reflexão minimalista, István Mészáros é um pensador fundamental. (...) Filósofo no melhor sentido do termo – aquele que não apenas ajuda a desvendar o significado das coisas, mas propõe a sua transformação –, Mészáros faz uma crítica devastadora das engrenagens que caracterizam o sistema sociometabólico do capital. Seu trabalho dialoga criticamente com toda a produção relevante deste século, e navega dos clássicos aos contemporâneos com rigor e criatividade notáveis. Domina o marxismo como totalidade crítica, da economia política à analise de classes, das relações de poder aos modelos hegemônicos. Em sua obra, enfrenta os desafios para a superação da vida regulada pelo capital, em direção a uma existência humana fundada na igualdade substantiva. (...) Sua obra é orientada, em parte, por uma demanda do antigo mestre, Lukács: reescrever O capital de Marx – trabalho que empreendeu em Para além do capital, hoje leitura indispensável para entender o sistema de relações capital-trabalho, seus limites, contradições, movimento e horizonte de superação. A investigação do século XX o leva a constatar que o sistema do capital converte-se em um processo incontrolável e destrutivo. Na contracorrente dos niilistas e dos acomodados, Mészáros aponta caminhos e reafirma que não há arremedo capaz de amenizar a gravidade extrema das contradições desse sistema, permanentemente criadas e insolventes.” Sobre István MészárosAutor de extensa obra, ganhador de prêmios como o Attila József, em 1951, o Deutscher Memorial Prize, em 1970, e o Premio Libertador al Pensamiento Crítico, em 2008, István Mészáros se afirma como um dos mais importantes pensadores da atualidade. Nasceu no ano de 1930, em Budapeste, Hungria, onde se graduou em filosofia e se tornou discípulo de Georg Lukács no Instituto de Estética. Deixou o Leste Europeu após o levante de outubro de 1956 e exilou-se na Itália. Ministrou aulas em diversas universidades, na Europa e na América Latina. Recebeu o título de Professor Emérito de Filosofia pela Universidade de Sussex em 1991. Entre seus livros, destacam-se também Para além do capital – rumo a uma teoria da transição (2002), O desafio e o fardo do tempo histórico (2007) e A crise estrutural do capital (2009), publicados pela Boitempo. Em 2011, a Boitempo lança o livro-homenagem István Mészáros e os desafios do tempo histórico e o segundo volume de Estrutura social e formas de consciência. Textos de: Afrânio Mendes Catani, Bellamy Foster, Brett Clark, Edmilson Costa, Emir Sader, François Chesnais, Giovanni Alves, Jesus Ranieri, Jorge Beinstein, Jorge Giordani, Maria Orlanda Pinassi, Miguel Vedda, Osvaldo Coggiola, Plínio de Arruda Sampaio Jr., Ricardo Antunes, Ricardo Musse, Rodrigo Dantas, Roberto Leher, Valério Arcary e Wolfgang Leo Maar. Sobre os organizadores Ivana Jinkings é editora da Boitempo e da revista Margem Esquerda – Ensaios Marxistas. É co-organizadora de As utopias de Michael Löwy: reflexões sobre um marxista insubordinado (Boitempo, 2007) e da Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe (Boitempo, 2006), vencedora dos prêmios Melhor Livro de Ciências Humanas e Livro do Ano de Não-Ficção outorgados pela Câmara Brasileira do Livro. Rodrigo Nobile é mestre em estudos latino-americanos pelo Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina (Prolam) da Universidade de São Paulo (USP). Coordenador e coautor de Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe, vencedora dos prêmios Melhor Livro de Ciências Humanas e Livro do Ano de Não-Ficção outorgados pela Câmara Brasileira do Livro.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro