A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
A Sociedade do Espetaculo Capa ilustrativa

Livro A Sociedade do Espetáculo

Guy Debord

Mais importante obra teórica produzida no contexto que precedeu os acontecimentos de Maio de 1968, A sociedade do espetáculo é um livro genial e único, precursor de toda análise crítica da moderna sociedade de consumo. Para Antonio Negri, é um dos dez livros mais importantes do século. Para Jean–Jacques Pauvert, “não antecipou 1968, como normalmente se diz; antecipou o século XXI”. Está certo: nunca a tirania das imagens e a submissão alienante ao império da mídia, denunciadas por Debord, foram tão fortes como agora. Nunca os profissionais do espetáculo tiveram tanto poder: invadiram todas as fronteiras e conquistaram todos os domínios — da arte à economia, da vida cotidiana à política —, passando a organizar de forma consciente e sistemática o império da passividade. O livro é, sem dúvida, a mais aguda crítica à sociedade que se organiza em torno dessa falsificação da vida comum. A edição brasileira inclui dois trabalhos posteriores — um de 1979, outro de 1988 — em que Debord comenta sua própria obra    

Mais importante obra teórica produzida no contexto que precedeu os acontecimentos de Maio de 1968, A sociedade do espetácu lo é um livro genial e único, precursor de toda análise crítica da moderna sociedade de consumo. Para Antonio Negri, é um dos dez livros mais importantes do século. Para Jean–Jacques Pauvert, “não antecipou 1968, como normalmente se diz; antecipou o século XXI”. Está certo: nunca a tirania das imagens e a submissão alienante ao império da mídia, denunciadas por Debord, foram tão fortes como agora. Nunca os profissionais do espetáculo tiveram tanto poder: invadiram todas as fronteiras e conquistaram todos os domínios — da arte à economia, da vida cotidiana à política —, passando a organizar de forma consciente e sistemática o império da passividade. O livro é, sem dúvida, a mais aguda crítica à sociedade que se organiza em torno dessa falsificação da vida comum. A edição brasileira inclui dois trabalhos posteriores — um de 1979, outro de 1988 — em que Debord comenta sua própria obra Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

A Sociedade do Espetáculo

Capa ilustrativa
Refinar resultado

7 livros novos e 7 livros usados em 10 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
A Sociedade do Espetáculo Capa ilustrativa

A Sociedade do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraporto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Líder III Sebo Líder III PR - Curitiba
R$ 30,00 + frete R$ 11,24

Total: R$ 41,24

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Excelente estado de conservação. 28/08/20.

A Sociedade Do Espetáculo Capa ilustrativa

A Sociedade Do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Dickens Livraria Dickens Livraria SP - Guarulhos
99% Positivas
610 qualificações
R$ 43,20 + frete R$ 11,87

Total: R$ 55,07

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Dimensão 14 x 21 cm, 240 pág. Sinopse: A notícia da morte de Guy Debord, em 30 de novembro de 1994, foi para a primeira página de quase toda a imprensa francesa, que o tratou como um dos mais importantes pensadores do século. Dias depois, a televisão exibiu Guy Debord, son art et son temps. Em seguida, o filme-documentário A sociedade do espetáculo também foi levado ao ar, pela primeira vez. Nada a estranhar, a não ser pelo fato de que o trabalho de Debord, em vida, fora sistematicamente ignorado por essa mesma mídia que ensaiou resgatá-lo depois de sua morte. Filósofo, agitador social, diretor de cinema, Guy Debord se definia como doutor em nada e pensador radical. Ligou-se na década de 1950 à geração herdeira do dadaísmo e do surrealismo. Em julho de 1957, com artista

A Sociedade Do Espetáculo Capa ilustrativa

A Sociedade Do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Dickens Livraria Dickens Livraria SP - Guarulhos
99% Positivas
610 qualificações
R$ 43,20 + frete R$ 11,87

Total: R$ 55,07

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Dimensão 14 x 21 cm, 240 pág. Sinopse: A notícia da morte de Guy Debord, em 30 de novembro de 1994, foi para a primeira página de quase toda a imprensa francesa, que o tratou como um dos mais importantes pensadores do século. Dias depois, a televisão exibiu Guy Debord, son art et son temps. Em seguida, o filme-documentário A sociedade do espetáculo também foi levado ao ar, pela primeira vez. Nada a estranhar, a não ser pelo fato de que o trabalho de Debord, em vida, fora sistematicamente ignorado por essa mesma mídia que ensaiou resgatá-lo depois de sua morte. Filósofo, agitador social, diretor de cinema, Guy Debord se definia como doutor em nada e pensador radical. Ligou-se na década de 1950 à geração herdeira do dadaísmo e do surrealismo. Em julho de 1957, com artista

A Sociedade Do Espetáculo Capa ilustrativa

A Sociedade Do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Dickens Livraria Dickens Livraria SP - Guarulhos
99% Positivas
610 qualificações
R$ 43,20 + frete R$ 11,87

Total: R$ 55,07

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Dimensão 14 x 21 cm, 240 pág. Sinopse: A notícia da morte de Guy Debord, em 30 de novembro de 1994, foi para a primeira página de quase toda a imprensa francesa, que o tratou como um dos mais importantes pensadores do século. Dias depois, a televisão exibiu Guy Debord, son art et son temps. Em seguida, o filme-documentário A sociedade do espetáculo também foi levado ao ar, pela primeira vez. Nada a estranhar, a não ser pelo fato de que o trabalho de Debord, em vida, fora sistematicamente ignorado por essa mesma mídia que ensaiou resgatá-lo depois de sua morte. Filósofo, agitador social, diretor de cinema, Guy Debord se definia como doutor em nada e pensador radical. Ligou-se na década de 1950 à geração herdeira do dadaísmo e do surrealismo. Em julho de 1957, com artista

A Sociedade Do Espetáculo Capa ilustrativa

A Sociedade Do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Dickens Livraria Dickens Livraria SP - Guarulhos
99% Positivas
610 qualificações
R$ 43,20 + frete R$ 11,87

Total: R$ 55,07

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Dimensão 14 x 21 cm, 240 pág. Sinopse: A notícia da morte de Guy Debord, em 30 de novembro de 1994, foi para a primeira página de quase toda a imprensa francesa, que o tratou como um dos mais importantes pensadores do século. Dias depois, a televisão exibiu Guy Debord, son art et son temps. Em seguida, o filme-documentário A sociedade do espetáculo também foi levado ao ar, pela primeira vez. Nada a estranhar, a não ser pelo fato de que o trabalho de Debord, em vida, fora sistematicamente ignorado por essa mesma mídia que ensaiou resgatá-lo depois de sua morte. Filósofo, agitador social, diretor de cinema, Guy Debord se definia como doutor em nada e pensador radical. Ligou-se na década de 1950 à geração herdeira do dadaísmo e do surrealismo. Em julho de 1957, com artista

A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Fonte Nova Livros Fonte Nova Livros MG - Belo Horizonte
97% Positivas
92 qualificações
R$ 44,90 + frete R$ 9,93

Total: R$ 54,83

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Filósofo, agitador social, diretor de cinema, guy debord se definia como doutor em nada e pensador radical. Ligou-se nos anos 50 à geração herdeira do dadaísmo e do surrealismo. A primeira edição brasileira de a sociedade do espetáculo - um livro lúcido e demolidor, precursor de toda análise crítica da moderna sociedade de consumo - sai neste volume acompanhada de dois trabalhos posteriores - um de 1979, outro de 1988 -, em que debord comenta a própria obra.

A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

CANTINHO DO SEBO CANTINHO DO SEBO BA - Salvador
90% Positivas
21 qualificações
R$ 45,00 + frete R$ 9,93

Total: R$ 54,93

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro lacrado no plástico!

A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Estande Cultural Estande Cultural SP - São Paulo
97% Positivas
58 qualificações
R$ 49,90 + frete R$ 8,24

Total: R$ 58,14

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Oferta: Livro usado em muito bom estado (Seminovo) - Conforme adquirido: livre de assinatura, grifos e anotações, com poucos sinais de uso – Formato padrão - Ótima opção! Aproveite e adquira já o seu exemplar! Cadastro em 17/10/2020 Prateleira: Sociologia

A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Malu Ribeiro Livros Malu Ribeiro Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
22 qualificações
R$ 52,00 + frete R$ 9,40

Total: R$ 61,40

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro usado. Em bom estado. Leve amarelado no corte das folhas. Sem anotações ou grifos. Brochura. 237p. Cód. 237p

A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livraria Paralelo 30 Livraria Paralelo 30 RS - Porto Alegre
100% Positivas
46 qualificações
R$ 55,00 + frete R$ 10,61

Total: R$ 65,61

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Brochura. Livro usado em bom estado. Cortes com oxidação. Leves sinais de manuseio. A3D

A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livraria Paralelo 30 Livraria Paralelo 30 RS - Porto Alegre
100% Positivas
46 qualificações
R$ 59,90 + frete R$ 11,24

Total: R$ 71,14

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Brochura. Livro usado em bom estado. Não apresenta grifos. Dedicatória na folha de rosto. A2B

A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livros Mat e Phy Livros Mat e Phy RJ - Rio de Janeiro
97% Positivas
68 qualificações
R$ 70,00 Frete grátis
Comprar ler descrição ocultar

Descrição Ótimo estado tem 237 paginas c, 10

A Sociedade do Espetáculo

A Sociedade do Espetáculo

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livraria Sebo Riacho Livraria Sebo Riacho MG - Belo Horizonte
89% Positivas
97 qualificações
R$ 70,00 + frete R$ 12,92

Total: R$ 82,92

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em brochura, muito bom estado de conservação contém 237 páginas com dimensões de 13x20 cm, 4ª edição, traduzido por Estela dos Santos Abre, contém pequena assinatura de caneta azul em sua contra capa, isento de marcações e escritas que prejudiquem ao leitor. 31/01/2018 cód 0591

A Sociedade do Espectáculo Capa ilustrativa

A Sociedade do Espectáculo

Ano:   Editora: Antigona

Tipo: novo

Idioma: Português

Sob encomenda: Até 20 dias úteis + tempo de envio
LIVRARIA PANTHEON IMPORTADOS LIVRARIA PANTHEON IMPORTADOS SP - São Paulo
100% Positivas
115 qualificações
R$ 253,86 Frete grátis
Comprar ler descrição ocultar

Descrição Este livro será importado de Portugal. Observação importante: Visando oferecer maior segurança e tranquilidade aos nossos clientes, possuímos um sistema integrado de gerenciamento que nos permite monitorar em tempo real o estoque físico do nosso fornecedor em Portugal, evitando, desta forma, cancelamentos por falha de estoque. Aguardamos sua compra e ficamos à disposição. Livro com 137 páginas. SINOPSE: Publicada em 1967, A Sociedade do Espectáculo é a obra filosófica e política mais famosa de Guy Debord e uma análise impiedosa da invasão de todos os aspectos do quotidiano pelo capitalismo moderno. O espectáculo, segundo o autor, uma droga para escravos que empobrece a verdadeira qualidade da vida, é apontado como uma imagem invertida da sociedade desejável, na qual as relações entre as mercadorias suplantaram os laços que unem as pessoas, conferindo-se a primazia à identificação passiva, em detrimento da genuína actividade. O autor afirma que quanto mais [o espectador] aceita reconhecer-se nas imagens dominantes da necessidade, menos compreende a sua própria existência e o seu próprio desejo . A Sociedade do Espectáculo oculta uma das grandes contestações revolucionárias. Num mundo realmente às avessas, o verdadeiro é um momento do falso. E o espectáculo a suprema falsificação da vida.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro