A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
O Que Resta de Auschwitz Capa ilustrativa

O Que Resta de Auschwitz

Giorgio Agamben

Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não-sobrevivência. O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados muçulmanos prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.a nova ética.    

Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Gior gio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não-sobrevivência. O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados muçulmanos prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.a nova ética. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Que Resta de Auschwitz, o

Capa ilustrativa
Refinar resultado

24 livros novos e 1 livro usado em 11 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Que Resta de Auschwitz, o Capa ilustrativa

Que Resta de Auschwitz, o

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Universitário2 Sebo Universitário2 SP - Marília
99% Positivas
154 qualificações
R$ 20,00 + frete R$ 8,82

Total: R$ 28,82

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO EM ÓTIMO ESTADO DE CONSERVAÇÃO, SEM GRIFOS OU RASURAS. 175 PÁGINAS. HISTÓRIA DIVERSAS

O QUE RESTA DE AUSCHWITZ - O ARQUIVO E A TESTEMUNHA [HOMO SACER, III]

O QUE RESTA DE AUSCHWITZ - O ARQUIVO E A TESTEMUNHA [HOMO SACER, III]

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
99% Positivas
703 qualificações
R$ 30,66 + frete R$ 8,82

Total: R$ 39,48

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não sobrevivência.O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados 'muçulmanos' - prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes - são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.Agamben coloca que o valor do testemunho está essencialmente no que lhe falta, no que não pode ser dito por homens que já não o são. Em suas palavras, 'Auschwitz marca o fim e a ruína de qualquer ética da dignidade e da adequação a uma norma. A vida nua, a que o homem foi reduzido'.A obra, que faz parte da coleção Estado de Sítio e traz apresentação de Jeanne Marie Gagnebin, recupera conceitos presentes nos anteriores Estado de Exceção e Homo Sacer. Trata-se de leitura fundamental, onde Auschwitz é apresentado como o espaço de uma experiência em que se fundem as fronteiras entre o humano e o inumano, a vida e a morte, colocando à prova a reflexão de nosso tempo, que mostra sua insuficiência por deixar aparecer, entre suas ruínas, o perfil incerto de uma nova ética.

Que Resta De Auschwitz Capa ilustrativa

Que Resta De Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
97% Positivas
169 qualificações
R$ 32,70 + frete R$ 8,82

Total: R$ 41,52

Comprar ler descrição ocultar
Que Resta De Auschwitz Capa ilustrativa

Que Resta De Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
97% Positivas
169 qualificações
R$ 32,70 + frete R$ 8,82

Total: R$ 41,52

Comprar ler descrição ocultar
Que Resta De Auschwitz Capa ilustrativa

Que Resta De Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
97% Positivas
169 qualificações
R$ 32,70 + frete R$ 8,82

Total: R$ 41,52

Comprar ler descrição ocultar
Que Resta De Auschwitz Capa ilustrativa

Que Resta De Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
97% Positivas
169 qualificações
R$ 32,70 + frete R$ 8,82

Total: R$ 41,52

Comprar ler descrição ocultar
Que Resta De Auschwitz Capa ilustrativa

Que Resta De Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
97% Positivas
169 qualificações
R$ 32,70 + frete R$ 8,82

Total: R$ 41,52

Comprar ler descrição ocultar
O Que Resta de Auschwitz

O Que Resta de Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Compre Livros Compre Livros SP - São Paulo
89% Positivas
214 qualificações
R$ 31,50 + frete R$ 10,61

Total: R$ 42,11

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não-sobrevivência

O que resta de Auschwitz

O que resta de Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
99% Positivas
135 qualificações
R$ 38,64 + frete R$ 7,03

Total: R$ 45,67

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não-sobrevivência.

O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados ?muçulmanos? ? prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes ? são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.

Agamben coloca que o valor do testemunho está essencialmente no que lhe falta, no que não pode ser dito por homens que já não o são. Em suas palavras, ?Auschwitz marca o fim e a ruína de qualquer ética da dignidade e da adequação a uma norma. A vida nua, a que o homem foi reduzido?.

A obra, que faz parte da coleção Estado de Sítio e traz apresentação de Jeanne Marie Gagnebin, recupera conceitos presentes nos anteriores Estado de Exceção e Homo Sacer. Trata-se de leitura fundamental, onde Auschwitz é apresentado como o espaço de uma experiência em que se fundem as fronteiras entre o humano e o inumano, a vida e a morte, colocando à prova a reflexão de nosso tempo, que mostra sua insuficiência por deixar aparecer, entre suas ruínas, o perfil incerto de uma nova ética.

Sobre o autor
Giorgio Agamben, filósofo italiano, é graduado em direito. Atualmente é professor de estética na Facoltà Di Design e Arti della IUAV, em Veneza. Lecionou na Universidade de Verona e na New York University. Foi diretoda Collège International de Philosophie de Paris e aluno de Martin Heidegger. Dedica-se ao estudo das relações entre política, filosofia, literatura e poesia. Entre seus livros publicados no Brasil estão Homo Sacer (UFMG, 2002), Estado de exceção (2004) e Profanações (2007), ambos pela Boitempo.

O que resta de Auschwitz

O que resta de Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
99% Positivas
135 qualificações
R$ 38,64 + frete R$ 7,03

Total: R$ 45,67

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não-sobrevivência.

O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados ?muçulmanos? ? prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes ? são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.

Agamben coloca que o valor do testemunho está essencialmente no que lhe falta, no que não pode ser dito por homens que já não o são. Em suas palavras, ?Auschwitz marca o fim e a ruína de qualquer ética da dignidade e da adequação a uma norma. A vida nua, a que o homem foi reduzido?.

A obra, que faz parte da coleção Estado de Sítio e traz apresentação de Jeanne Marie Gagnebin, recupera conceitos presentes nos anteriores Estado de Exceção e Homo Sacer. Trata-se de leitura fundamental, onde Auschwitz é apresentado como o espaço de uma experiência em que se fundem as fronteiras entre o humano e o inumano, a vida e a morte, colocando à prova a reflexão de nosso tempo, que mostra sua insuficiência por deixar aparecer, entre suas ruínas, o perfil incerto de uma nova ética.

Sobre o autor
Giorgio Agamben, filósofo italiano, é graduado em direito. Atualmente é professor de estética na Facoltà Di Design e Arti della IUAV, em Veneza. Lecionou na Universidade de Verona e na New York University. Foi diretoda Collège International de Philosophie de Paris e aluno de Martin Heidegger. Dedica-se ao estudo das relações entre política, filosofia, literatura e poesia. Entre seus livros publicados no Brasil estão Homo Sacer (UFMG, 2002), Estado de exceção (2004) e Profanações (2007), ambos pela Boitempo.

O que resta de Auschwitz

O que resta de Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
99% Positivas
135 qualificações
R$ 38,64 + frete R$ 7,03

Total: R$ 45,67

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não-sobrevivência.

O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados ?muçulmanos? ? prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes ? são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.

Agamben coloca que o valor do testemunho está essencialmente no que lhe falta, no que não pode ser dito por homens que já não o são. Em suas palavras, ?Auschwitz marca o fim e a ruína de qualquer ética da dignidade e da adequação a uma norma. A vida nua, a que o homem foi reduzido?.

A obra, que faz parte da coleção Estado de Sítio e traz apresentação de Jeanne Marie Gagnebin, recupera conceitos presentes nos anteriores Estado de Exceção e Homo Sacer. Trata-se de leitura fundamental, onde Auschwitz é apresentado como o espaço de uma experiência em que se fundem as fronteiras entre o humano e o inumano, a vida e a morte, colocando à prova a reflexão de nosso tempo, que mostra sua insuficiência por deixar aparecer, entre suas ruínas, o perfil incerto de uma nova ética.

Sobre o autor
Giorgio Agamben, filósofo italiano, é graduado em direito. Atualmente é professor de estética na Facoltà Di Design e Arti della IUAV, em Veneza. Lecionou na Universidade de Verona e na New York University. Foi diretoda Collège International de Philosophie de Paris e aluno de Martin Heidegger. Dedica-se ao estudo das relações entre política, filosofia, literatura e poesia. Entre seus livros publicados no Brasil estão Homo Sacer (UFMG, 2002), Estado de exceção (2004) e Profanações (2007), ambos pela Boitempo.

Que Resta de Auschwitz, O

Que Resta de Auschwitz, O

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
99 qualificações
R$ 38,32 + frete R$ 8,82

Total: R$ 47,14

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não sobrevivência.O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados “muçulmanos” – prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes – são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.

Que Resta de Auschwitz, O

Que Resta de Auschwitz, O

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
99 qualificações
R$ 38,32 + frete R$ 8,82

Total: R$ 47,14

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não sobrevivência.O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados “muçulmanos” – prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes – são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.

Que Resta de Auschwitz, O

Que Resta de Auschwitz, O

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
99 qualificações
R$ 38,32 + frete R$ 8,82

Total: R$ 47,14

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não sobrevivência.O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados “muçulmanos” – prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes – são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.

O Que Resta de Auschwitz: o Arquivo e a Testemunha Capa ilustrativa

O Que Resta de Auschwitz: o Arquivo e a Testemunha

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Local da Cultura Local da Cultura RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
24 qualificações
R$ 35,70 + frete R$ 12,92

Total: R$ 48,62

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo em folha!! Sem uso!!

O Que Resta de Auschwitz: o Arquivo e a Testemunha Capa ilustrativa

O Que Resta de Auschwitz: o Arquivo e a Testemunha

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Local da Cultura Local da Cultura RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
24 qualificações
R$ 35,70 + frete R$ 12,92

Total: R$ 48,62

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo em folha!! Sem uso!!

O Que Resta de Auschwitz: o Arquivo e a Testemunha

O Que Resta de Auschwitz: o Arquivo e a Testemunha

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

In Books In Books RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
86 qualificações
R$ 35,70 + frete R$ 12,92

Total: R$ 48,62

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo em folha!! Sem uso!!

O Que Resta de Auschwitz: o Arquivo e a Testemunha

O Que Resta de Auschwitz: o Arquivo e a Testemunha

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

In Books In Books RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
86 qualificações
R$ 35,70 + frete R$ 12,92

Total: R$ 48,62

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo em folha!! Sem uso!!

O Que Resta de Auschwitz - o Arquivo e a Testemunha Capa ilustrativa

O Que Resta de Auschwitz - o Arquivo e a Testemunha

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Padula Livros Padula Livros RS - Porto Alegre
98% Positivas
108 qualificações
R$ 39,90 + frete R$ 10,61

Total: R$ 50,51

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Brochura. LIvro novo. LJ

O Que Resta de Auschwitz

O Que Resta de Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Padula Livros Padula Livros RS - Porto Alegre
98% Positivas
108 qualificações
R$ 39,90 + frete R$ 10,61

Total: R$ 50,51

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Brochura. Livro novo. LJ

QUE RESTA DE AUSCHWITZ, O Capa ilustrativa

QUE RESTA DE AUSCHWITZ, O

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
99% Positivas
154 qualificações
R$ 37,80 + frete R$ 13,87

Total: R$ 51,67

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo, SKU: L99108464 ISBN: 9788575591208 Sinopse: Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não-sobrevivência. O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados muçulmanos - prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes - são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.

QUE RESTA DE AUSCHWITZ, O Capa ilustrativa

QUE RESTA DE AUSCHWITZ, O

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
99% Positivas
154 qualificações
R$ 37,80 + frete R$ 13,87

Total: R$ 51,67

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo, SKU: L99108464 ISBN: 9788575591208 Sinopse: Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? O que resta de Auschwitz, de Giorgio Agamben, procura, a partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Não se trata, portanto, de um livro sobre as circunstâncias materiais relacionadas ao maior campo de concentração de Hitler. O que resta de Auschwitz investiga as dificuldades do testemunho quando este envolve a perda de referenciais básicos num espaço marcado pela total ausência de normas, onde o esforço pela identificação de algo parecido com uma lógica de funcionamento não só se mostrava vão, como também poderia significar a não-sobrevivência. O relato do escritor Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, é matéria-prima para a análise de Agamben. Levi se coloca como testemunha e condiciona sua sobrevivência à necessidade de contar essa história. Já os chamados muçulmanos - prisioneiros que perderam sua condição de homens e foram reduzidos a cadáveres ambulantes - são os únicos que poderiam dar testemunho verdadeiro do terror, se já não estivessem privados da linguagem.

O Que Resta de Auschwitz

O Que Resta de Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Taverna Livraria Taverna RS - Porto Alegre
100% Positivas
31 qualificações
R$ 42,00 + frete R$ 13,87

Total: R$ 55,87

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo!

O Que Resta de Auschwitz

O Que Resta de Auschwitz

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Taverna Livraria Taverna RS - Porto Alegre
100% Positivas
31 qualificações
R$ 42,00 + frete R$ 13,87

Total: R$ 55,87

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo!

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro