A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Quem Tem Medo do Feminismo Negro Capa ilustrativa

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Djamila Ribeiro

5 de 5 estrelas (1 avaliação)

Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.    

Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Dja mila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Refinar resultado

114 livros novos e 12 livros usados em 34 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
462 qualificações
R$ 23,02 + frete R$ 8,82

Total: R$ 31,84

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo. Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
462 qualificações
R$ 23,02 + frete R$ 8,82

Total: R$ 31,84

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo. Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
462 qualificações
R$ 23,02 + frete R$ 8,82

Total: R$ 31,84

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo. Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
462 qualificações
R$ 23,02 + frete R$ 8,82

Total: R$ 31,84

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo. Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cliquebooks Cliquebooks SP - São Paulo
98% Positivas
462 qualificações
R$ 23,02 + frete R$ 8,82

Total: R$ 31,84

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo. Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Locadora Cultural Locadora Cultural SP - Mogi das Cruzes
100% Positivas
41 qualificações
R$ 22,00 + frete R$ 9,93

Total: R$ 31,93

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em bom estado; leves sinais pelo manuseio na capa e nas laterais; há grifos com caneta marca texto.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
99% Positivas
701 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição

Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.


Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de "silenciamento", processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante.

Muitos textos reagem a situações do cotidiano - o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams - a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
99% Positivas
701 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição

Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.


Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de "silenciamento", processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante.

Muitos textos reagem a situações do cotidiano - o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams - a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
99% Positivas
701 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição

Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.


Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de "silenciamento", processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante.

Muitos textos reagem a situações do cotidiano - o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams - a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
97% Positivas
1007 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo. Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. NO texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de ?silenciamento?, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. FOi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. DEsde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano ? o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams ? a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. ELa também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
97% Positivas
1007 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo. Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. NO texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de ?silenciamento?, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. FOi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. DEsde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano ? o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams ? a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. ELa também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
97% Positivas
1007 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo. Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. NO texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de ?silenciamento?, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. FOi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. DEsde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano ? o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams ? a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. ELa também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo Do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Bookfast Bookfast PR - CURITIBA
97% Positivas
1007 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo. Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. NO texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de ?silenciamento?, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. FOi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. DEsde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano ? o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams ? a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. ELa também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras Grupo

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
1310 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro 100% novo.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras Grupo

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
1310 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro 100% novo.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras Grupo

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
1310 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro 100% novo.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras Grupo

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
1310 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro 100% novo.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras Grupo

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
1310 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro 100% novo.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras Grupo

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
94% Positivas
1310 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro 100% novo.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
99% Positivas
701 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição

Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.


Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de "silenciamento", processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante.

Muitos textos reagem a situações do cotidiano - o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams - a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
99% Positivas
701 qualificações
R$ 23,92 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição

Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.


Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de "silenciamento", processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante.

Muitos textos reagem a situações do cotidiano - o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams - a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Rio Branco Sebo Rio Branco RN - Natal
98% Positivas
219 qualificações
R$ 24,00 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,24

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Exemplar em bom estado de conservação e leitura; Rodrigo 08/01/2020

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
99% Positivas
283 qualificações
R$ 24,52 + frete R$ 8,24

Total: R$ 32,76

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Vinha de Luz Vinha de Luz SP - São Paulo
100% Positivas
225 qualificações
R$ 23,00 + frete R$ 9,93

Total: R$ 32,93

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Brochura. 1º edição. Parte superior do lateral do livro com mancha de café. Carimbo na folha de rosto. ISBN: 978-85-359-3113-6. Código de Barras: 9788535931136.

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Capricho II Sebo Capricho II PR - Londrina
99% Positivas
222 qualificações
R$ 23,99 + frete R$ 9,40

Total: R$ 33,39

Comprar ler descrição ocultar

Descrição brochura, livro novo ** Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista Carta Capital , entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de silenciamento, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais.

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Capricho II Sebo Capricho II PR - Londrina
99% Positivas
222 qualificações
R$ 23,99 + frete R$ 9,40

Total: R$ 33,39

Comprar ler descrição ocultar

Descrição brochura, livro novo ** Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista Carta Capital , entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de silenciamento, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais.

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Capricho II Sebo Capricho II PR - Londrina
99% Positivas
222 qualificações
R$ 23,99 + frete R$ 9,40

Total: R$ 33,39

Comprar ler descrição ocultar

Descrição brochura, livro novo ** Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista Carta Capital , entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de silenciamento, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais.

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Quem Tem Medo do Feminismo Negro?

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Capricho II Sebo Capricho II PR - Londrina
99% Positivas
222 qualificações
R$ 23,99 + frete R$ 9,40

Total: R$ 33,39

Comprar ler descrição ocultar

Descrição brochura, livro novo ** Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista Carta Capital , entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de silenciamento, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
174 qualificações
R$ 25,12 + frete R$ 9,40

Total: R$ 34,52

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de silenciamento, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante.Muitos textos reagem a situações do cotidiano - o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams - a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

QUEM TEM MEDO DO FEMINISMO NEGRO?

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Astro dos Livros Astro dos Livros SP - São Paulo
100% Positivas
174 qualificações
R$ 25,12 + frete R$ 9,40

Total: R$ 34,52

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de silenciamento, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante.Muitos textos reagem a situações do cotidiano - o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams - a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Avaliações do livro

5 de 5 estrelas (1 avaliação)

Faça sua avaliação

Avalie o livro

  • Muito bom!

    Por: Marcos Raddi dos Santos , em 16/01/2019 Eu recomendo este livro

    O livros e muito bom. Leitura muito importante é extremamente gostosa. Me identifiquei muito com muitos relatos.

    Esta avaliação foi útil?