A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Chimamanda Ngozi Adichie

5 de 5 estrelas (1 avaliação)

Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações (http://tedxtalks.ted.com/video/We-should-all-be-feminists-Chim) e foi musicado por Beyoncé (https://www.youtube.com/watch?v=IyuUWOnS9BY).    

Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante u ma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações (http://tedxtalks.ted.com/video/We-should-all-be-feminists-Chim) e foi musicado por Beyoncé (https://www.youtube.com/watch?v=IyuUWOnS9BY). Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Sejamos Todos Feministas

Refinar resultado

120 livros novos e 15 livros usados em 45 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia da Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia da Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia da Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia da Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Antonio Torres5 Antonio Torres5 RJ - Niterói
99% Positivas
276 qualificações
R$ 19,85 + frete R$ 12,92

Total: R$ 32,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Lacrado.vv

Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

BookMarket BookMarket SP - São Paulo
95% Positivas
374 qualificações
R$ 19,90 + frete R$ 7,61

Total: R$ 27,51

Comprar ler descrição ocultar
Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Cia Goiana de Livros Cia Goiana de Livros GO - Goiânia
100% Positivas
2 qualificações
R$ 19,90 + frete R$ 8,82

Total: R$ 28,72

Comprar ler descrição ocultar
Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

MAS Editora e Comércio LTDA MAS Editora e Comércio LTDA SP - São Paulo
97% Positivas
145 qualificações
R$ 19,90 + frete R$ 8,82

Total: R$ 28,72

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Brochura. Em bom estado de conservação. Estrutura firme e páginas sem grifos. Alguns sinais de manuseio.

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Sebo Dom Quixote Sebo Dom Quixote SP - Araçatuba
97% Positivas
34 qualificações
R$ 19,90 + frete R$ 11,24

Total: R$ 31,14

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Exemplar novo.

Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
95% Positivas
417 qualificações
R$ 19,92 + frete R$ 7,03

Total: R$ 26,95

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
95% Positivas
417 qualificações
R$ 19,92 + frete R$ 7,03

Total: R$ 26,95

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livrofast Livrofast SP - São Paulo
95% Positivas
417 qualificações
R$ 19,92 + frete R$ 7,03

Total: R$ 26,95

Comprar ler descrição ocultar

Descrição NOVO DIRETO DO FABRICANTE

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
92% Positivas
1767 qualificações
R$ 19,92 + frete R$ 11,24

Total: R$ 31,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do diaem que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi duranteuma discussao com seu amigo de infancia Okoloma. Nao eraum elogio. Percebi pelo tom da voz dele, era como se dissesse: Voce apoia o terrorismo! . Apesar do tom de desaprovacao deOkoloma, Adichie abracou o termo e comecou a se intitularuma feminista feliz e africana que nao odeia homens, e quegosta de usar batom e salto alto para si mesma, e nao para oshomens .Sejamos todos feministas e uma adaptacao do discurso feitopela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhaode visualizacoes e foi musicado por Beyonce.

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

Ano:   Editora: Geral

Tipo: novo

Idioma: Português

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
92% Positivas
1767 qualificações
R$ 19,92 + frete R$ 11,24

Total: R$ 31,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do diaem que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi duranteuma discussao com seu amigo de infancia Okoloma. Nao eraum elogio. Percebi pelo tom da voz dele, era como se dissesse: Voce apoia o terrorismo! . Apesar do tom de desaprovacao deOkoloma, Adichie abracou o termo e comecou a se intitularuma feminista feliz e africana que nao odeia homens, e quegosta de usar batom e salto alto para si mesma, e nao para oshomens .Sejamos todos feministas e uma adaptacao do discurso feitopela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhaode visualizacoes e foi musicado por Beyonce.

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Avalon Revistaria Goiânia Avalon Revistaria Goiânia GO - Goiânia
100% Positivas
27 qualificações
R$ 20,00 + frete R$ 10,61

Total: R$ 30,61

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Sejamos Todos Feministas Chimamanda Ngozi Adichie Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens” Brochura, 63 páginas, conservado. Formato pocket. EEE 04

Sejamos Todos Feministas

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Praia dos Livros Paraiso Praia dos Livros Paraiso SP - São Paulo
95% Positivas
57 qualificações
R$ 20,00 + frete R$ 11,87

Total: R$ 31,87

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro em ótimo estado - 201630576

Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Grupo Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Lima Barreto Sebo Lima Barreto RJ - Rio de Janeiro
99% Positivas
996 qualificações
R$ 21,00 + frete R$ 7,03

Total: R$ 28,03

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, estocado na loja e do grupo companhia das letras.

Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Grupo Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Lima Barreto Sebo Lima Barreto RJ - Rio de Janeiro
99% Positivas
996 qualificações
R$ 21,00 + frete R$ 7,03

Total: R$ 28,03

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, estocado na loja e do grupo companhia das letras.

Sejamos Todos Feministas Capa ilustrativa

Sejamos Todos Feministas

Ano:   Editora: Grupo Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Lima Barreto Sebo Lima Barreto RJ - Rio de Janeiro
99% Positivas
996 qualificações
R$ 21,00 + frete R$ 7,03

Total: R$ 28,03

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, estocado na loja e do grupo companhia das letras.

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
96% Positivas
673 qualificações
R$ 21,17 + frete R$ 7,03

Total: R$ 28,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. "Não era um elogio. 'Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!'." Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e - em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são "antiafricanas" e que odeiam homens e maquiagem - começou a se intitular uma "feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens". Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações (http://tedxtalks.ted.com/video/We-should-all-be-feminists-Chim) e foi musicado por Beyoncé (https://www.youtube.com/watch?v=IyuUWOnS9BY). Leia um trecho do livro: A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos. E é assim que devemos começar: precisamos criar nossas filhas de uma maneira diferente. Também precisamos criar nossos filhos de uma maneira diferente.

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
96% Positivas
673 qualificações
R$ 21,17 + frete R$ 7,03

Total: R$ 28,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. "Não era um elogio. 'Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!'." Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e - em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são "antiafricanas" e que odeiam homens e maquiagem - começou a se intitular uma "feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens". Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações (http://tedxtalks.ted.com/video/We-should-all-be-feminists-Chim) e foi musicado por Beyoncé (https://www.youtube.com/watch?v=IyuUWOnS9BY). Leia um trecho do livro: A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos. E é assim que devemos começar: precisamos criar nossas filhas de uma maneira diferente. Também precisamos criar nossos filhos de uma maneira diferente.

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
96% Positivas
673 qualificações
R$ 21,17 + frete R$ 7,03

Total: R$ 28,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. "Não era um elogio. 'Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!'." Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e - em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são "antiafricanas" e que odeiam homens e maquiagem - começou a se intitular uma "feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens". Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações (http://tedxtalks.ted.com/video/We-should-all-be-feminists-Chim) e foi musicado por Beyoncé (https://www.youtube.com/watch?v=IyuUWOnS9BY). Leia um trecho do livro: A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos. E é assim que devemos começar: precisamos criar nossas filhas de uma maneira diferente. Também precisamos criar nossos filhos de uma maneira diferente.

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

SEJAMOS TODOS FEMINISTAS

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Pook Book Pook Book SP - São Paulo
96% Positivas
673 qualificações
R$ 21,17 + frete R$ 7,03

Total: R$ 28,20

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. "Não era um elogio. 'Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!'." Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e - em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são "antiafricanas" e que odeiam homens e maquiagem - começou a se intitular uma "feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens". Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações (http://tedxtalks.ted.com/video/We-should-all-be-feminists-Chim) e foi musicado por Beyoncé (https://www.youtube.com/watch?v=IyuUWOnS9BY). Leia um trecho do livro: A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos. E é assim que devemos começar: precisamos criar nossas filhas de uma maneira diferente. Também precisamos criar nossos filhos de uma maneira diferente.

Avaliações do livro

5 de 5 estrelas (1 avaliação)

Faça sua avaliação

Avalie o livro

  • Maravilhoso

    Por: Laura Paillard , em 04/10/2018 Eu recomendo este livro

    Muito bem escrito, recomendo sempre.

    Esta avaliação foi útil?