A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Claro Enigma Capa ilustrativa

Claro Enigma

Carlos Drummond de Andrade

Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. Fechar Ler mais

Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. Fechar Ler mais

131 livros novos e 8 livros usados em 50 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
CLARO ENIGMA Capa ilustrativa

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Livraria Livro Vivo Livraria Livro Vivo SP - São Paulo
97% Positivas
753 qualificações
R$ 36,46 + frete R$ 11,82

Total: R$ 48,28

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo nunca manuseado

CLARO ENIGMA Capa ilustrativa

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Não Informado

Livraria Livro Vivo Livraria Livro Vivo SP - São Paulo
97% Positivas
753 qualificações
R$ 36,46 + frete R$ 11,82

Total: R$ 48,28

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo nunca manuseado

Claro Enigma Capa ilustrativa

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Cultural Foz Sebo Cultural Foz PR - Foz do Iguaçu
100% Positivas
134 qualificações
R$ 39,70 + frete R$ 8,82

Total: R$ 48,52

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo.Lombada : brancaEscrita : Preto

Claro Enigma

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Cultura Livraria Cultura SP - São Paulo
99% Positivas
1322 qualificações
R$ 38,61 + frete R$ 9,93

Total: R$ 48,54

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

Claro Enigma

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Cultura Livraria Cultura SP - São Paulo
99% Positivas
1322 qualificações
R$ 38,61 + frete R$ 9,93

Total: R$ 48,54

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

Claro Enigma

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Cultura Livraria Cultura SP - São Paulo
99% Positivas
1322 qualificações
R$ 38,61 + frete R$ 9,93

Total: R$ 48,54

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

Claro Enigma

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Cultura Livraria Cultura SP - São Paulo
99% Positivas
1322 qualificações
R$ 38,61 + frete R$ 9,93

Total: R$ 48,54

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

Claro Enigma

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Cultura Livraria Cultura SP - São Paulo
99% Positivas
1322 qualificações
R$ 38,61 + frete R$ 9,93

Total: R$ 48,54

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

Claro Enigma

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Cultural Foz Sebo Cultural Foz PR - Foz do Iguaçu
100% Positivas
134 qualificações
R$ 39,80 + frete R$ 8,82

Total: R$ 48,62

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo.Lombada : brancaEscrita : Preto

CLARO ENIGMA Capa ilustrativa

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
100% Positivas
180 qualificações
R$ 36,47 + frete R$ 12,19

Total: R$ 48,66

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo, SKU: L55556623 ISBN:9788535920598 Sinopse: Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posicao singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas classicas, um equilibrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memoria sao alguns dos temas

Claro Enigma Capa ilustrativa

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Companhia do Livro Companhia do Livro MG - Belo Horizonte
97% Positivas
132 qualificações
R$ 38,00 + frete R$ 12,19

Total: R$ 50,19

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo - brochura

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
364 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
364 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
364 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
364 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
364 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovado pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhecimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Curta Livros Curta Livros SP - São Paulo
100% Positivas
102 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição OS POEMAS REUNIDOS NESTE VOLUME OCUPAM UMA POSICAO SINGULAR NA OBRA DE DRUMMOND. AQUI O AUTOR PARECE QUERER BUSCAR, POR MEIO DA RETOMADA DE FORMAS CLASSICAS, UM EQUILIBRIO ENTRE O PASSADO E O PRESENTE. O AMOR, A MORTE E A MEMORIA SAO ALGUNS DOS TEMAS ELABORADOS POR UM HOMEM QUE SEMPRE QUIS FAZER PARTE DO SEU PROPRIO TEMPO.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Curta Livros Curta Livros SP - São Paulo
100% Positivas
102 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição OS POEMAS REUNIDOS NESTE VOLUME OCUPAM UMA POSICAO SINGULAR NA OBRA DE DRUMMOND. AQUI O AUTOR PARECE QUERER BUSCAR, POR MEIO DA RETOMADA DE FORMAS CLASSICAS, UM EQUILIBRIO ENTRE O PASSADO E O PRESENTE. O AMOR, A MORTE E A MEMORIA SAO ALGUNS DOS TEMAS ELABORADOS POR UM HOMEM QUE SEMPRE QUIS FAZER PARTE DO SEU PROPRIO TEMPO.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Curta Livros Curta Livros SP - São Paulo
100% Positivas
102 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição OS POEMAS REUNIDOS NESTE VOLUME OCUPAM UMA POSICAO SINGULAR NA OBRA DE DRUMMOND. AQUI O AUTOR PARECE QUERER BUSCAR, POR MEIO DA RETOMADA DE FORMAS CLASSICAS, UM EQUILIBRIO ENTRE O PASSADO E O PRESENTE. O AMOR, A MORTE E A MEMORIA SAO ALGUNS DOS TEMAS ELABORADOS POR UM HOMEM QUE SEMPRE QUIS FAZER PARTE DO SEU PROPRIO TEMPO.

Claro enigma

Claro enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras Grup

Tipo: novo

Idioma: Português

Authentic Livros Authentic Livros SP - São Paulo
91% Positivas
11 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição <p><strong>Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são algun s dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. </strong></p> Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovad o pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhe cimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

Claro enigma Capa ilustrativa

Claro enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras Grup

Tipo: novo

Idioma: Português

Authentic Livros Authentic Livros SP - São Paulo
91% Positivas
11 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição <p><strong>Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são algun s dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. </strong></p> Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovad o pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhe cimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

Claro enigma Capa ilustrativa

Claro enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras Grup

Tipo: novo

Idioma: Português

Authentic Livros Authentic Livros SP - São Paulo
91% Positivas
11 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição <p><strong>Os poemas reunidos neste volume ocupam uma posição singular na obra de Drummond. Aqui o autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são algun s dos temas elaborados por um homem que sempre quis fazer parte do seu próprio tempo. Leitura obrigatória do vestibular da Fuvest. </strong></p> Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia. O livro abre com a epígrafe do francês Paul Valéry, “Les evenements m’ennuient” (Os acontecimentos me entediam). Embora eloquente, a citação não corresponde perfeitamente à realidade, pois Drummond não vira completamente as costas para a vida mais pulsante. Pelo contrário: a experiência aparece em cada verso do livro, ainda que escamoteada por uma lírica que não se entrega ao fácil graças a uma visão algo desiludida do tempo e dos homens. Mas há, claro, espaço para o lirismo do amor, como no célebre poema “Amar”, que começa com os versos: “Que pode uma criatura senão, / entre criaturas, amar?”. A lira romântica de Drummond está bem afinada neste livro, como pode ser comprovad o pela leitura de poemas como “Rapto” e “Tarde de maio”. A mineiridade também é lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor. Claro enigma também conta com “A máquina do mundo” - eleito o melhor poema brasileiro do século XX por um grupo de críticos e especialistas consultados pelo jornal Folha de S.Paulo. Escrito em tercetos, é simultaneamente uma meditação profunda e uma espécie de épica íntima sobre a passagem do tempo e o conhe cimento da vida como acontecimento breve e muitas vezes fortuito. Um clássico.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Boa Viagem Distribuidora Boa Viagem Distribuidora MG - Belo Horizonte
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados nesta obra. Além disso, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo, como o soneto, por exemplo e esta obra se inicia com a epígrafe do francês Paul Valéry, 'Les evenements m’ennuient' (Os acontecimentos me entediam). Há também espaço para o lirismo do amor, como no poema 'Amar', que começa com os versos- 'Que pode uma criatura senão,/ entre criaturas, amar?'. A mineiridade também pode ser lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Boa Viagem Distribuidora Boa Viagem Distribuidora MG - Belo Horizonte
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados nesta obra. Além disso, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo, como o soneto, por exemplo e esta obra se inicia com a epígrafe do francês Paul Valéry, 'Les evenements m’ennuient' (Os acontecimentos me entediam). Há também espaço para o lirismo do amor, como no poema 'Amar', que começa com os versos- 'Que pode uma criatura senão,/ entre criaturas, amar?'. A mineiridade também pode ser lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Boa Viagem Distribuidora Boa Viagem Distribuidora MG - Belo Horizonte
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados nesta obra. Além disso, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo, como o soneto, por exemplo e esta obra se inicia com a epígrafe do francês Paul Valéry, 'Les evenements m’ennuient' (Os acontecimentos me entediam). Há também espaço para o lirismo do amor, como no poema 'Amar', que começa com os versos- 'Que pode uma criatura senão,/ entre criaturas, amar?'. A mineiridade também pode ser lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Boa Viagem Distribuidora Boa Viagem Distribuidora MG - Belo Horizonte
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados nesta obra. Além disso, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo, como o soneto, por exemplo e esta obra se inicia com a epígrafe do francês Paul Valéry, 'Les evenements m’ennuient' (Os acontecimentos me entediam). Há também espaço para o lirismo do amor, como no poema 'Amar', que começa com os versos- 'Que pode uma criatura senão,/ entre criaturas, amar?'. A mineiridade também pode ser lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor.

CLARO ENIGMA

CLARO ENIGMA

Ano:   Editora: Cia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Boa Viagem Distribuidora Boa Viagem Distribuidora MG - Belo Horizonte
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O autor parece querer buscar, por meio da retomada de formas clássicas, um equilíbrio entre o passado e o presente. O amor, a morte e a memória são alguns dos temas elaborados nesta obra. Além disso, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo, como o soneto, por exemplo e esta obra se inicia com a epígrafe do francês Paul Valéry, 'Les evenements m’ennuient' (Os acontecimentos me entediam). Há também espaço para o lirismo do amor, como no poema 'Amar', que começa com os versos- 'Que pode uma criatura senão,/ entre criaturas, amar?'. A mineiridade também pode ser lembrada no livro, em poemas vazados pela nostalgia ou que recontam episódios antigos da terra natal do autor.

Claro Enigma Capa ilustrativa

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Estação Cultural Sjc Sebo Estação Cultural Sjc SP - São José dos Campos
99% Positivas
190 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO.

Claro Enigma Capa ilustrativa

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Estação Cultural Sjc Sebo Estação Cultural Sjc SP - São José dos Campos
99% Positivas
190 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO.

Claro Enigma Capa ilustrativa

Claro Enigma

Ano:   Editora: Companhia das Letras

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo Estação Cultural Sjc Sebo Estação Cultural Sjc SP - São José dos Campos
99% Positivas
190 qualificações
R$ 42,90 + frete R$ 7,87

Total: R$ 50,77

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro