A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
O Mundo Como Vontade e Representacao Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade e Representação

Arthur Schopenhauer

5 de 5 estrelas (2 avaliações)

Esta obra fundamental de Schopenhauer, escrita em estilo claro, elegante e contundente, preservado nesta tradução, abrange temas que vão da epistemologia à ética. Platão, Kant e o Vendantismo são referências permanentes ao longo de todo o texto. Assim, Schopenhauer associa a dialética de Kant - do nômeno e do fenômeno - com a visão platoniana - das idéias claras e do mundo incerto - para definir suas constantes filosóficas Fechar Ler mais

Esta obra fundamental de Schopenhauer, escrita em estilo claro, elegante e contundente, preservado nesta tradução, abrange temas que vão da epistemologia à ética. Platão, Kant e o Vendantismo são referências permanentes ao longo de todo o texto. Assim, Schopenhauer associa a dialética de Kant - do nômeno e do fenômeno - com a visão platoniana - das idéias claras e do mundo incerto - para definir suas constantes filosóficas Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

O Mundo Como Vontade e Representação

Capa ilustrativa
Refinar resultado

81 livros novos e 16 livros usados em 38 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
O Mundo Como Vontade e Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livraria Alento Livraria Alento RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
70 qualificações
R$ 33,00 + frete R$ 10,45

Total: R$ 43,45

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Exemplar em bom estado de conservação. Bordas e páginas amareladas; texto preservado, com marcações a lápis (6 páginas possuem grifos de marca texto) - não prejudicam a leitura; assinatura a caneta na folha de guarda e verso da capa.

O Mundo Como Vontade e Representação

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Sebo do Bac Sebo do Bac SP - São Paulo
98% Positivas
65 qualificações
R$ 58,00 + frete R$ 11,82

Total: R$ 69,82

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo ! Esta obra fundamental de Schopenhauer, escrita em estilo claro, elegante e contundente, preservado nesta tradução, abrange temas que vão da epistemologia à ética. Platão, Kant e o Vendantismo são referências permanentes ao longo de todo o texto. Assim, Schopenhauer associa a dialética de Kant - do nômeno e do fenômeno - com a visão platoniana - das idéias claras e do mundo incerto - para definir suas constantes filosóficas. ...

O Mundo Como Vontade e Representação

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Rino Livros Rino Livros RS - Porto Alegre
100% Positivas
216 qualificações
R$ 60,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 71,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Encadernação: brochura, Estado de Conservação: ótimo estado Livro usado, 431 pgs. 04/109

O Mundo Como Vontade e Como Representação

O Mundo Como Vontade e Como Representação

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livros e Cia Livros e Cia SP - Ribeirão Preto
100% Positivas
105 qualificações
R$ 59,99 + frete R$ 19,29

Total: R$ 79,28

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro capa dura, em muito bom estado de conservação. Capa e miolo íntegros, sem avarias. Contém assinatura à caneta na terceira folha, borda superior amarelada e com várias manchinhas. Não há grifos, nem sublinhados. 698 páginas

O Mundo Como Vontade E Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade E Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1455 qualificações
R$ 67,50 + frete R$ 12,61

Total: R$ 80,11

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Dimensão 16 x 23 cm, 432 pág. Sinopse: Chega finalmente ao Brasil uma das obras fundamentais da filosofia crítica, O mundo como vontade e representação. Schopenhauer escreveu uma obra-prima, de estilo ao mesmo tempo claro e elevado, áspero e suave, frio e apaixonado, diante do qual é impossível não sentir forte emoção. Temos uma sinfonia sobre o Nada e seus terríveis simulacros. Uma grande sinfonia sobre a condição humana, ferida pela Vontade. E as pedras. E os mares. E os planetas. Schopenhauer trouxe de volta o Nada para a cena contemporânea e demonstrou que o cosmo não é senão o véu de Maia. E dele surgiram, por vias transversas, Nietzsche e Freud, Sartre e Cioran, para consolidar novos domínios. Schopenhauer associa a visão platônica das ideias claras e do mundo incerto

O Mundo Como Vontade E Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade E Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1455 qualificações
R$ 67,50 + frete R$ 12,61

Total: R$ 80,11

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Dimensão 16 x 23 cm, 432 pág. Sinopse: Chega finalmente ao Brasil uma das obras fundamentais da filosofia crítica, O mundo como vontade e representação. Schopenhauer escreveu uma obra-prima, de estilo ao mesmo tempo claro e elevado, áspero e suave, frio e apaixonado, diante do qual é impossível não sentir forte emoção. Temos uma sinfonia sobre o Nada e seus terríveis simulacros. Uma grande sinfonia sobre a condição humana, ferida pela Vontade. E as pedras. E os mares. E os planetas. Schopenhauer trouxe de volta o Nada para a cena contemporânea e demonstrou que o cosmo não é senão o véu de Maia. E dele surgiram, por vias transversas, Nietzsche e Freud, Sartre e Cioran, para consolidar novos domínios. Schopenhauer associa a visão platônica das ideias claras e do mundo incerto

O Mundo Como Vontade E Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade E Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1455 qualificações
R$ 67,50 + frete R$ 12,61

Total: R$ 80,11

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Dimensão 16 x 23 cm, 432 pág. Sinopse: Chega finalmente ao Brasil uma das obras fundamentais da filosofia crítica, O mundo como vontade e representação. Schopenhauer escreveu uma obra-prima, de estilo ao mesmo tempo claro e elevado, áspero e suave, frio e apaixonado, diante do qual é impossível não sentir forte emoção. Temos uma sinfonia sobre o Nada e seus terríveis simulacros. Uma grande sinfonia sobre a condição humana, ferida pela Vontade. E as pedras. E os mares. E os planetas. Schopenhauer trouxe de volta o Nada para a cena contemporânea e demonstrou que o cosmo não é senão o véu de Maia. E dele surgiram, por vias transversas, Nietzsche e Freud, Sartre e Cioran, para consolidar novos domínios. Schopenhauer associa a visão platônica das ideias claras e do mundo incerto

O Mundo Como Vontade E Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade E Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
100% Positivas
220 qualificações
R$ 67,50 + frete R$ 12,61

Total: R$ 80,11

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. S9 432 pág. Sinopse: Chega finalmente ao Brasil uma das obras fundamentais da filosofia crítica, O mundo como vontade e representação. Schopenhauer escreveu uma obra-prima, de estilo ao mesmo tempo claro e elevado, áspero e suave, frio e apaixonado, diante do qual é impossível não sentir forte emoção. Temos uma sinfonia sobre o Nada e seus terríveis simulacros. Uma grande sinfonia sobre a condição humana, ferida pela Vontade. E as pedras. E os mares. E os planetas. Schopenhauer trouxe de volta o Nada para a cena contemporânea e demonstrou que o cosmo não é senão o véu de Maia. E dele surgiram, por vias transversas, Nietzsche e Freud, Sartre e Cioran, para consolidar novos domínios.

O Mundo Como Vontade E Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade E Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1455 qualificações
R$ 67,50 + frete R$ 12,61

Total: R$ 80,11

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Dimensão 16 x 23 cm, 432 pág. Sinopse: Chega finalmente ao Brasil uma das obras fundamentais da filosofia crítica, O mundo como vontade e representação. Schopenhauer escreveu uma obra-prima, de estilo ao mesmo tempo claro e elevado, áspero e suave, frio e apaixonado, diante do qual é impossível não sentir forte emoção. Temos uma sinfonia sobre o Nada e seus terríveis simulacros. Uma grande sinfonia sobre a condição humana, ferida pela Vontade. E as pedras. E os mares. E os planetas. Schopenhauer trouxe de volta o Nada para a cena contemporânea e demonstrou que o cosmo não é senão o véu de Maia. E dele surgiram, por vias transversas, Nietzsche e Freud, Sartre e Cioran, para consolidar novos domínios. Schopenhauer associa a visão platônica das ideias claras e do mundo incerto

O Mundo Como Vontade E Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade E Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1455 qualificações
R$ 67,50 + frete R$ 12,61

Total: R$ 80,11

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Dimensão 16 x 23 cm, 432 pág. Sinopse: Chega finalmente ao Brasil uma das obras fundamentais da filosofia crítica, O mundo como vontade e representação. Schopenhauer escreveu uma obra-prima, de estilo ao mesmo tempo claro e elevado, áspero e suave, frio e apaixonado, diante do qual é impossível não sentir forte emoção. Temos uma sinfonia sobre o Nada e seus terríveis simulacros. Uma grande sinfonia sobre a condição humana, ferida pela Vontade. E as pedras. E os mares. E os planetas. Schopenhauer trouxe de volta o Nada para a cena contemporânea e demonstrou que o cosmo não é senão o véu de Maia. E dele surgiram, por vias transversas, Nietzsche e Freud, Sartre e Cioran, para consolidar novos domínios. Schopenhauer associa a visão platônica das ideias claras e do mundo incerto

O Mundo Como Vontade e Representação

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
124 qualificações
R$ 75,60 + frete R$ 6,35

Total: R$ 81,95

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Esta obra fundamental de Schopenhauer, escrita em estilo claro, elegante e contundente, preservado nesta tradução, abrange temas que vão da epistemologia à ética. Platão, Kant e o Vendantismo são referências permanentes ao longo de todo o texto. Assim, Schopenhauer associa a dialética de Kant com a visão platoniana - das ideias claras e do mundo incerto - para definir suas constantes filosóficas.

O Mundo Como Vontade e Representação

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
124 qualificações
R$ 75,60 + frete R$ 6,35

Total: R$ 81,95

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Esta obra fundamental de Schopenhauer, escrita em estilo claro, elegante e contundente, preservado nesta tradução, abrange temas que vão da epistemologia à ética. Platão, Kant e o Vendantismo são referências permanentes ao longo de todo o texto. Assim, Schopenhauer associa a dialética de Kant com a visão platoniana - das ideias claras e do mundo incerto - para definir suas constantes filosóficas.

O Mundo Como Vontade e Como Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade e Como Representação

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livraria Urbana Livraria Urbana SP - São Paulo
99% Positivas
121 qualificações
R$ 63,00 + frete R$ 19,29

Total: R$ 82,29

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro em ótimo estado

Mundo Como Vontade e Representação, O

Mundo Como Vontade e Representação, O

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Authentic Livros Authentic Livros SP - São Paulo
100% Positivas
81 qualificações
R$ 70,65 + frete R$ 12,19

Total: R$ 82,84

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Esta obra fundamental de Schopenhauer, escrita em estilo claro, elegante e contundente, preservado nesta tradução, abrange temas que vão da epistemologia à ética. Platão, Kant e o Vendantismo são referências permanentes ao longo de todo o texto. Assi m, Schopenhauer associa a dialética de Kant - do nômeno e do fenômeno - com a visão platoniana - das idéias claras e do mundo incerto - para definir suas constantes filosóficas

O Mundo Como Vontade e Como Representação

O Mundo Como Vontade e Como Representação

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Caverna do Saber Caverna do Saber RJ - Rio de Janeiro
96% Positivas
28 qualificações
R$ 65,00 + frete R$ 19,29

Total: R$ 84,29

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro capa dura em Ótimo estado geral

O Mundo Como Vontade e Representação

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
99% Positivas
116 qualificações
R$ 78,00 + frete R$ 10,82

Total: R$ 88,82

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 432pp.

O Mundo Como Vontade e Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Res

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Roberto Oliveira Livros Roberto Oliveira Livros BA - Salvador
99% Positivas
150 qualificações
R$ 76,00 + frete R$ 13,03

Total: R$ 89,03

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Bom estado, capa conservada, assinatura a caneta do antigo dono na segunda folha, amarelados nos cortes e miolo sem grifos, 552 p.

Mundo como vontade e representação, O

Mundo como vontade e representação, O

Ano:   Editora: Editora Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
81 qualificações
R$ 79,38 + frete R$ 11,35

Total: R$ 90,73

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chega finalmente ao Brasil uma das obras fundamentais da filosofia crítica, "O mundo como vontade e representação". Schopenhauer escreveu uma obra-prima, de estilo ao mesmo tempo claro e elevado, áspero e suave, frio e apaixonado, diante do qual é impossível não sentir forte emoção. Temos uma sinfonia sobre o Nada e seus terríveis simulacros. Uma grande sinfonia sobre a condição humana, ferida pela Vontade. E as pedras. E os mares. E os planetas. Schopenhauer trouxe de volta o Nada para a cena contemporânea e demonstrou que o cosmo não é senão o véu de Maia. E dele surgiram, por vias transversas, Nietzsche e Freud, Sartre e Cioran, para consolidar novos domínios. Schopenhauer associa a visão platônica das ideias claras e do mundo incerto com a dialética de Kant do nômeno e do fenômeno, para definir suas constantes filosóficas. E da esfera da representação (do que existe apenas para o sujeito), alcança a vontade, como a essência íntima do mundo e, por extensão, dos corpos. Mas o que importa é a dissonância radical entre vontade e representação, prelúdio da filosofia trágica. Para atenuar o abismo kantiano, Schopenhauer define primeiramente a vontade como coisa em si, reconsiderando-a, pouco mais tarde, como raiz de todos os fenômenos e, por isso, abordável. Volta-se, de modo especial, para a vontade de viver, entendida como força obscura e cega, como impulso terrível e dramático, que move os indivíduos de forma dolorosa e brutal. Não a vontade temperada pela razão (a boúlesis), mas o desejo rude e irrefletido (a thélêma), condicionado pelo instinto de conservação. As forças múltiplas da natureza são os tentáculos da Vontade universal. A cada estágio de satisfação alcançada, a demanda não diminui. O desejo é omnívoro e incessante. Para Schopenhauer, a vida é um perene combate, em que cada indivíduo é um instrumento da Vontade. E cada qual luta para impor o que lhe parece próprio e necessário. Os animais destroem as plantas, que, por sua vez, consomem água e ar. Todos são inimigos mais ou menos declarados, até a consumação provisória de suas vontades, pois, a cada desejo satisfeito, dez são contrariados. E o mundo não conhece trégua. O escravo da voluntas tira a água do tonel das Danaides e rola a pedra de Sísifo, num jogo infame e cruel. Pagamos a vontade de viver, esse estranho sonho de uma sombra. Notamos a dor, mas não a sua falta; a angústia, mas não a serenidade: o bem-estar, portanto, é absolutamente negativo e compõe uma das parcelas do Nada (se o Nada fosse divisível!). Por isso, o otimismo é uma opinião ímpia, uma zombaria odiosa, em face das inexprimíveis dores da humanidade. Mesmo assim, Schopenhauer vislumbra uma saída, um atalho do nada para o Nada, da vontade à desvontade, da voluntas para a noluntas. Não estranha que Schopenhauer mostre um enorme interesse pelo budismo e pelo cristianismo primitivo, onde predomina o conceito de libertação sobre o de criação. Destruir a vontade. Trabalhar para o Nirvana. Superar o puro instinto, para atingir uma piedade cósmica, eis a saída possível. Assim, numa realidade de escombros como os da modernidade tardia e sem história, segundo Sloterdijk, surge um mundo em que brilham os raios do Nada, com suas estrelas e galáxias, e que iluminam paradoxalmente na vida plena do pensamento as maravilhosas páginas de "O mundo como vontade e representação".

Mundo como vontade e representação, O

Mundo como vontade e representação, O

Ano:   Editora: Editora Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
81 qualificações
R$ 79,38 + frete R$ 11,35

Total: R$ 90,73

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chega finalmente ao Brasil uma das obras fundamentais da filosofia crítica, "O mundo como vontade e representação". Schopenhauer escreveu uma obra-prima, de estilo ao mesmo tempo claro e elevado, áspero e suave, frio e apaixonado, diante do qual é impossível não sentir forte emoção. Temos uma sinfonia sobre o Nada e seus terríveis simulacros. Uma grande sinfonia sobre a condição humana, ferida pela Vontade. E as pedras. E os mares. E os planetas. Schopenhauer trouxe de volta o Nada para a cena contemporânea e demonstrou que o cosmo não é senão o véu de Maia. E dele surgiram, por vias transversas, Nietzsche e Freud, Sartre e Cioran, para consolidar novos domínios. Schopenhauer associa a visão platônica das ideias claras e do mundo incerto com a dialética de Kant do nômeno e do fenômeno, para definir suas constantes filosóficas. E da esfera da representação (do que existe apenas para o sujeito), alcança a vontade, como a essência íntima do mundo e, por extensão, dos corpos. Mas o que importa é a dissonância radical entre vontade e representação, prelúdio da filosofia trágica. Para atenuar o abismo kantiano, Schopenhauer define primeiramente a vontade como coisa em si, reconsiderando-a, pouco mais tarde, como raiz de todos os fenômenos e, por isso, abordável. Volta-se, de modo especial, para a vontade de viver, entendida como força obscura e cega, como impulso terrível e dramático, que move os indivíduos de forma dolorosa e brutal. Não a vontade temperada pela razão (a boúlesis), mas o desejo rude e irrefletido (a thélêma), condicionado pelo instinto de conservação. As forças múltiplas da natureza são os tentáculos da Vontade universal. A cada estágio de satisfação alcançada, a demanda não diminui. O desejo é omnívoro e incessante. Para Schopenhauer, a vida é um perene combate, em que cada indivíduo é um instrumento da Vontade. E cada qual luta para impor o que lhe parece próprio e necessário. Os animais destroem as plantas, que, por sua vez, consomem água e ar. Todos são inimigos mais ou menos declarados, até a consumação provisória de suas vontades, pois, a cada desejo satisfeito, dez são contrariados. E o mundo não conhece trégua. O escravo da voluntas tira a água do tonel das Danaides e rola a pedra de Sísifo, num jogo infame e cruel. Pagamos a vontade de viver, esse estranho sonho de uma sombra. Notamos a dor, mas não a sua falta; a angústia, mas não a serenidade: o bem-estar, portanto, é absolutamente negativo e compõe uma das parcelas do Nada (se o Nada fosse divisível!). Por isso, o otimismo é uma opinião ímpia, uma zombaria odiosa, em face das inexprimíveis dores da humanidade. Mesmo assim, Schopenhauer vislumbra uma saída, um atalho do nada para o Nada, da vontade à desvontade, da voluntas para a noluntas. Não estranha que Schopenhauer mostre um enorme interesse pelo budismo e pelo cristianismo primitivo, onde predomina o conceito de libertação sobre o de criação. Destruir a vontade. Trabalhar para o Nirvana. Superar o puro instinto, para atingir uma piedade cósmica, eis a saída possível. Assim, numa realidade de escombros como os da modernidade tardia e sem história, segundo Sloterdijk, surge um mundo em que brilham os raios do Nada, com suas estrelas e galáxias, e que iluminam paradoxalmente na vida plena do pensamento as maravilhosas páginas de "O mundo como vontade e representação".

Mundo como vontade e representação, O

Mundo como vontade e representação, O

Ano:   Editora: Editora Contraponto

Tipo: novo

Idioma: Português

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
81 qualificações
R$ 79,38 + frete R$ 11,35

Total: R$ 90,73

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Chega finalmente ao Brasil uma das obras fundamentais da filosofia crítica, "O mundo como vontade e representação". Schopenhauer escreveu uma obra-prima, de estilo ao mesmo tempo claro e elevado, áspero e suave, frio e apaixonado, diante do qual é impossível não sentir forte emoção. Temos uma sinfonia sobre o Nada e seus terríveis simulacros. Uma grande sinfonia sobre a condição humana, ferida pela Vontade. E as pedras. E os mares. E os planetas. Schopenhauer trouxe de volta o Nada para a cena contemporânea e demonstrou que o cosmo não é senão o véu de Maia. E dele surgiram, por vias transversas, Nietzsche e Freud, Sartre e Cioran, para consolidar novos domínios. Schopenhauer associa a visão platônica das ideias claras e do mundo incerto com a dialética de Kant do nômeno e do fenômeno, para definir suas constantes filosóficas. E da esfera da representação (do que existe apenas para o sujeito), alcança a vontade, como a essência íntima do mundo e, por extensão, dos corpos. Mas o que importa é a dissonância radical entre vontade e representação, prelúdio da filosofia trágica. Para atenuar o abismo kantiano, Schopenhauer define primeiramente a vontade como coisa em si, reconsiderando-a, pouco mais tarde, como raiz de todos os fenômenos e, por isso, abordável. Volta-se, de modo especial, para a vontade de viver, entendida como força obscura e cega, como impulso terrível e dramático, que move os indivíduos de forma dolorosa e brutal. Não a vontade temperada pela razão (a boúlesis), mas o desejo rude e irrefletido (a thélêma), condicionado pelo instinto de conservação. As forças múltiplas da natureza são os tentáculos da Vontade universal. A cada estágio de satisfação alcançada, a demanda não diminui. O desejo é omnívoro e incessante. Para Schopenhauer, a vida é um perene combate, em que cada indivíduo é um instrumento da Vontade. E cada qual luta para impor o que lhe parece próprio e necessário. Os animais destroem as plantas, que, por sua vez, consomem água e ar. Todos são inimigos mais ou menos declarados, até a consumação provisória de suas vontades, pois, a cada desejo satisfeito, dez são contrariados. E o mundo não conhece trégua. O escravo da voluntas tira a água do tonel das Danaides e rola a pedra de Sísifo, num jogo infame e cruel. Pagamos a vontade de viver, esse estranho sonho de uma sombra. Notamos a dor, mas não a sua falta; a angústia, mas não a serenidade: o bem-estar, portanto, é absolutamente negativo e compõe uma das parcelas do Nada (se o Nada fosse divisível!). Por isso, o otimismo é uma opinião ímpia, uma zombaria odiosa, em face das inexprimíveis dores da humanidade. Mesmo assim, Schopenhauer vislumbra uma saída, um atalho do nada para o Nada, da vontade à desvontade, da voluntas para a noluntas. Não estranha que Schopenhauer mostre um enorme interesse pelo budismo e pelo cristianismo primitivo, onde predomina o conceito de libertação sobre o de criação. Destruir a vontade. Trabalhar para o Nirvana. Superar o puro instinto, para atingir uma piedade cósmica, eis a saída possível. Assim, numa realidade de escombros como os da modernidade tardia e sem história, segundo Sloterdijk, surge um mundo em que brilham os raios do Nada, com suas estrelas e galáxias, e que iluminam paradoxalmente na vida plena do pensamento as maravilhosas páginas de "O mundo como vontade e representação".

O Mundo Como Vontade e Representação

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livraria Opção Cultural Livraria Opção Cultural GO - Goiânia
100% Positivas
167 qualificações
R$ 80,00 + frete R$ 11,35

Total: R$ 91,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro usado em excelente estado de conservação, livre de grifos e rasuras. Livro contém 431 páginas .

O Mundo Como Vontade e Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Contraponto

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

R$ 80,00 + frete R$ 12,19

Total: R$ 92,19

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Perfeito estado. Foto real

O Mundo Como Vontade e Representação

O Mundo Como Vontade e Representação

Ano:   Editora: Res

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livraria Opção Cultural II Livraria Opção Cultural II GO - Goiânia
97% Positivas
39 qualificações
R$ 80,00 + frete R$ 13,03

Total: R$ 93,03

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro conservado, com grifos, alguns carimbos com nome, 548 páginas, imagem meramente ilustrativa.

O Mundo Como Vontade e Como Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade e Como Representação

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Memória Sebo Memória SP - São Paulo
100% Positivas
155 qualificações
R$ 78,90 + frete R$ 14,92

Total: R$ 93,82

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Capa-dura, em bom estado de conservação, sem grifos. Estoque Y2.

O Mundo Como Vontade e Como Representação Capa ilustrativa

O Mundo Como Vontade e Como Representação

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Torre de Papel Livros Torre de Papel Livros ES - Vitória
100% Positivas
54 qualificações
R$ 75,00 + frete R$ 19,29

Total: R$ 94,29

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro com levíssimas marcas de tempo e de manuseio,

Mundo Como Vontade e Representação. Tomo 1- Ed. Unesp

Mundo Como Vontade e Representação. Tomo 1- Ed. Unesp

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Lerbookssp Livraria Lerbookssp SP - São Paulo
100% Positivas
41 qualificações
R$ 79,90 + frete R$ 19,29

Total: R$ 99,19

Comprar ler descrição ocultar

Descrição sem uso ou manuseio. Capa dura. A mais completa edição em língua portuguesa do grande clássico da filosofia alemã, "O Mundo Como Vontade e como Representação", traduzido por Jair Barboza. É imprescindível para o vislumbre do horizonte em que se movem as chamadas filosofia do impulso com sua reflexão sobre o irracional e o inconsciente, bem como uma crítica a esse irracional que também passa por uma crítica da razão. A obra se subdivide em quatro livros. Dois elegem o tema da Representação e dois, o tema da Vontade e cada livro assume um ponto de vista diferente da consideração

Mundo Como Vontade e Representação. Tomo 1- Ed. Unesp

Mundo Como Vontade e Representação. Tomo 1- Ed. Unesp

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Lerbookssp Livraria Lerbookssp SP - São Paulo
100% Positivas
41 qualificações
R$ 79,90 + frete R$ 19,29

Total: R$ 99,19

Comprar ler descrição ocultar

Descrição sem uso ou manuseio. Capa dura. A mais completa edição em língua portuguesa do grande clássico da filosofia alemã, "O Mundo Como Vontade e como Representação", traduzido por Jair Barboza. É imprescindível para o vislumbre do horizonte em que se movem as chamadas filosofia do impulso com sua reflexão sobre o irracional e o inconsciente, bem como uma crítica a esse irracional que também passa por uma crítica da razão. A obra se subdivide em quatro livros. Dois elegem o tema da Representação e dois, o tema da Vontade e cada livro assume um ponto de vista diferente da consideração

Mundo Como Vontade e Como Representação -primeiro Tomo

Mundo Como Vontade e Como Representação -primeiro Tomo

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Abreuvendeu Sebo Abreuvendeu SP - São Paulo
100% Positivas
9 qualificações
R$ 80,00 + frete R$ 19,29

Total: R$ 99,29

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Mundo Como Vontade e Como Representação -Primeiro Tomo - Quatro livros, seguidos de um apêndice que contem a critica da filosofia kantiana, livro em otimo estado.

O Mundo Como Vontade e Como Representação-tomo 1

O Mundo Como Vontade e Como Representação-tomo 1

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo da Nove Sebo da Nove SP - Ribeirão Preto
100% Positivas
36 qualificações
R$ 80,00 + frete R$ 19,29

Total: R$ 99,29

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em otimo estado...Enviamos os livros assim que confirmado o pagamento, o prazo de entrega é de 10 a 12 dias úteis para a modalidade Módico Registrado e de até 2 dias para o Sedex. Prazos estipulados perlas Agencias dos Correios

Mundo Como Vontade e Representação. Tomo 2- Ed. Unesp

Mundo Como Vontade e Representação. Tomo 2- Ed. Unesp

Ano:   Editora: Unesp

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Lerbookssp Livraria Lerbookssp SP - São Paulo
100% Positivas
41 qualificações
R$ 92,90 + frete R$ 6,82

Total: R$ 99,72

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Capa dura. Ao articular, em 1818, o seu sistema filosófico em O mundo como vontade e como representação, Arthur Schopenhauer (1788-1860) contrapôs-se às correntes racionalistas do pensamento ocidental de então. Em 1844, o autor alemão retorna às mesmas questões metafísicas de sua obra mais conhecida, agora mais maduro, expressando-se com mais liberdade e franqueza, sem fazer tantas concessões às tradições universitárias, como revelou em correspondência pessoal. Este Tomo II pode ser entendido como uma nova forma que o pensador encontrou para expor suas ideias filosóficas, aproximando a metafísica da psicologia. Esses “suplementos”, como o autor os denominava, não constituem tão somente uma revisão madura do texto da juventude, mas uma outra obra escrita desde a mesma estrutura...

Avaliações do livro

5 de 5 estrelas (2 avaliações)

Faça sua avaliação

Avalie o livro

  • Por: DIEGO FRANCISCO BARBOSA MAGALHÃES, em 06/03/2012 Eu recomendo este livro

    "O Mundo como Vontade e Representação", de Arthur Schopenhauer é uma ótima obra. Recomendo!

    Esta avaliação foi útil?

  • Por: Jonas Uberti, em 05/05/2010 Eu recomendo este livro

    Obra prima. Para além de ser um monumento do pensamento, é um primor literário. Ninguém, na filosofia, escreveu melhor que Shopenhauer.

    Esta avaliação foi útil?