A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Prolegomenos para uma Ontologia do Ser Social Capa ilustrativa

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Gyorgy Lukacs

Após a publicação de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar num projeto que deveria desembocar num ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. No entanto, suas investigações o direcionaram para o desenvolvimento da noção de ontologia em Marx, ele encontrava-se “submetido à necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social“, como aponta José Paulo Netto. Estes esforços que são publicados pela primeira vez em 1968 com o título de A ontologia do ser social. Por conta tanto de críticas recebidas a este livro quanto por necessidade de explicar melhor alguns conceitos apresentados ali, Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos a uma ontologia do ser social: questões de princípio de uma ontologia hoje tornada possível, publicado em alemão em 1984 e traduzidos para português pela primeira vez agora pela Boitempo Editorial. Fechar Ler mais

Após a publicação de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar num projeto que deveria desembocar num ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. No entanto, suas investigações o direcionaram para o desenvolvimento da noção de ontologia em Marx, ele encontrava-se “submetido à necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social“, como aponta José Paulo Netto. Estes esforços que são publicados pela primeira vez em 1968 com o título de A ontologia do ser social. Por conta tanto de críticas recebidas a este livro quanto por necessidade de explicar melhor alguns conceitos apresentados ali, Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos a uma ontologia do ser social: questões de princípio de uma ontologia hoje tornada possível, publicado em alemão em 1984 e traduzidos para português pela primeira vez agora pela Boitempo Editorial. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Andorra Livros Andorra Livros SP - São Paulo
100% Positivas
19 qualificações
R$ 45,00 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO - Após a publicação da primeira parte de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a “necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social”, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma ontologia do ser social. Com o objetivo de explicar melhor alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos para uma ontologia do ser social. Cód. 340

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Andorra Livros Andorra Livros SP - São Paulo
100% Positivas
19 qualificações
R$ 45,00 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO - Após a publicação da primeira parte de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a “necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social”, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma ontologia do ser social. Com o objetivo de explicar melhor alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos para uma ontologia do ser social. Cód. 571

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Andorra Livros Andorra Livros SP - São Paulo
100% Positivas
19 qualificações
R$ 45,00 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO - Após a publicação da primeira parte de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a “necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social”, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma ontologia do ser social. Com o objetivo de explicar melhor alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos para uma ontologia do ser social. Cód. 572

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social Capa ilustrativa

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria a  Relíquia Livraria a Relíquia SP - São Paulo
100% Positivas
48 qualificações
R$ 45,00 + R$ 11,79 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Novo, perfeito estado de conservação. Lacrado.

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sonhos Escritos Sonhos Escritos SP - São Paulo
100% Positivas
34 qualificações
R$ 46,00 + R$ 13,63 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO== Após a publicação de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar num projeto que deveria desembocar num ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. No entanto, suas investigações o direcionaram para o desenvolvimento da noção de ontologia em Marx, ele encontrava-se “sub metido à necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social“, como aponta José Paulo Netto. Estes esforços que são publicados pela primeira vez em 1968 com o título de A ontologia do ser social. Por conta tanto de críticas recebidas a este livro quanto por necessidade de explicar melhor alguns conceitos apresentados ali, Lukács passa a trabalhar no manuscrito

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sonhos Escritos Sonhos Escritos SP - São Paulo
100% Positivas
34 qualificações
R$ 46,00 + R$ 13,63 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO== Após a publicação de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar num projeto que deveria desembocar num ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. No entanto, suas investigações o direcionaram para o desenvolvimento da noção de ontologia em Marx, ele encontrava-se “sub metido à necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social“, como aponta José Paulo Netto. Estes esforços que são publicados pela primeira vez em 1968 com o título de A ontologia do ser social. Por conta tanto de críticas recebidas a este livro quanto por necessidade de explicar melhor alguns conceitos apresentados ali, Lukács passa a trabalhar no manuscrito

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sonhos Escritos Sonhos Escritos SP - São Paulo
100% Positivas
34 qualificações
R$ 46,00 + R$ 13,63 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO== Após a publicação de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar num projeto que deveria desembocar num ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. No entanto, suas investigações o direcionaram para o desenvolvimento da noção de ontologia em Marx, ele encontrava-se “sub metido à necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social“, como aponta José Paulo Netto. Estes esforços que são publicados pela primeira vez em 1968 com o título de A ontologia do ser social. Por conta tanto de críticas recebidas a este livro quanto por necessidade de explicar melhor alguns conceitos apresentados ali, Lukács passa a trabalhar no manuscrito

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sonhos Escritos Sonhos Escritos SP - São Paulo
100% Positivas
34 qualificações
R$ 46,00 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO - Após a publicação da primeira parte de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a “necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social”, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma ontologia do ser social. Com o objetivo de explicar melhor alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos para uma ontologia do ser social.

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sonhos Escritos Sonhos Escritos SP - São Paulo
100% Positivas
34 qualificações
R$ 46,00 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO - Após a publicação da primeira parte de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a “necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social”, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma ontologia do ser social. Com o objetivo de explicar melhor alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos para uma ontologia do ser social.

Prolegômenos para uma ontologia do ser social

Prolegômenos para uma ontologia do ser social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
98% Positivas
2352 qualificações
R$ 49,60 + R$ 11,37 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Sinopse: Após a publicação da primeira parte de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma ontologia do ser social. Com o objetivo de explicar melhor alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos para uma ontologia do ser social: questões de princí

Prolegômenos para uma ontologia do ser social

Prolegômenos para uma ontologia do ser social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
98% Positivas
2352 qualificações
R$ 49,60 + R$ 11,37 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Sinopse: Após a publicação da primeira parte de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma ontologia do ser social. Com o objetivo de explicar melhor alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos para uma ontologia do ser social: questões de princí

Prolegômenos para uma ontologia do ser social

Prolegômenos para uma ontologia do ser social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
98% Positivas
2352 qualificações
R$ 49,60 + R$ 11,37 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Sinopse: Após a publicação da primeira parte de sua Estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma ontologia do ser social. Com o objetivo de explicar melhor alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos para uma ontologia do ser social: questões de princí

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social Capa ilustrativa

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

A Livraria Horizonte A Livraria Horizonte MG - Belo Horizonte
97% Positivas
121 qualificações
R$ 49,90 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro brochura, em bom estado de conservação, 414 páginas.

Prolegômenos para uma Ontologia de Ser Social  /ro

Prolegômenos para uma Ontologia de Ser Social /ro

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sebo Mafalda Sebo Mafalda SC - Florianópolis
98% Positivas
142 qualificações
R$ 50,00 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, 23x16x3, brochura, 414pp, ótimo exemplar, dat cad 30/05/2015, estante 303, romar. 05/11/2016 14E

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social /ro

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social /ro

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sebo Mafalda Sebo Mafalda SC - Florianópolis
98% Positivas
142 qualificações
R$ 50,00 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, 23x16x3, brochura, 414pp, ótimo exemplar, dat cad 30/05/2015, estante 303, romar. 05/11/2016 14E

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL Capa ilustrativa

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Mdx Livros Mdx Livros RJ - Rio de Janeiro
99% Positivas
382 qualificações
R$ 57,76 + R$ 11,79 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, em perfeito estado para leitura!

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria e Sebo Riacho Livraria e Sebo Riacho MG - Belo Horizonte
97% Positivas
112 qualificações
R$ 60,00 + R$ 9,26 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro NOVO em brochura, com dimensões de 15x21cm, com 415 páginas Livro isento de danos a leitura que prejudique ao leitor Supervisão Editorial Ester Vaisman Tradução de Lya Luft Revisão Técnica de Vielmi Prefácio de Ester Vasimi Posfácio de Nicolas Questões de principios para uma ontologia hoje tornada possível 19/4/16 cód 12502

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL Capa ilustrativa

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Luana Livros Luana Livros RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
31 qualificações
R$ 60,52 + R$ 11,37 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em bom estado para leitura

Prolegômenos para Uma Ontologia do ser Social

Prolegômenos para Uma Ontologia do ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sebo Kapricho II Curitiba Sebo Kapricho II Curitiba PR - Curitiba
99% Positivas
275 qualificações
R$ 62,00 + R$ 11,79 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição *Livro novo, sem uso*. --- Após a publicação da primeira parte de sua estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no projeto de uma ética que sintetizaria sua trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a necessidade de uma elaboração prévia - a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social , como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma Ontologia do ser Social . DC: 23/04/15 - 13:07 COD:1000200307434

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo Editorial

Tipo: novo

Loplop Livros Loplop Livros SP - São Paulo
98% Positivas
272 qualificações
R$ 63,80 Frete grátis Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo! Brochura. Formato 23x16 cm. 414 pgs. Após a publicação da primeira parte de sua estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no projeto de uma ética que sintetizaria sua trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a necessidade de uma elaboração prévia - a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma Ontologia do ser Social. Com o objetivo de explicar alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no ma

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo Editorial

Tipo: novo

Loplop Livros Loplop Livros SP - São Paulo
98% Positivas
272 qualificações
R$ 63,80 Frete grátis Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo! Brochura. Formato 23x16 cm. 414 pgs. Após a publicação da primeira parte de sua estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no projeto de uma ética que sintetizaria sua trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a necessidade de uma elaboração prévia - a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma Ontologia do ser Social. Com o objetivo de explicar alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no ma

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo Editorial

Tipo: novo

Loplop Livros Loplop Livros SP - São Paulo
98% Positivas
272 qualificações
R$ 63,80 Frete grátis Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo! Brochura. Formato 23x16 cm. 414 pgs. Após a publicação da primeira parte de sua estética, em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar no projeto de uma ética que sintetizaria sua trajetória intelectual. Em suas investigações, porém, notou a necessidade de uma elaboração prévia - a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social, como aponta José Paulo Netto, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses esforços são concluídos em 1969 e publicados postumamente com o título de Para uma Ontologia do ser Social. Com o objetivo de explicar alguns conceitos apresentados, no início dos anos 1970 Lukács passa a trabalhar no ma

Prolegomenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegomenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sociedade dos Livros Sociedade dos Livros SP - São Paulo
98% Positivas
464 qualificações
R$ 64,00 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo. Adquirido diretamente da editora

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL - QU Capa ilustrativa

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL - QU

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
100% Positivas
625 qualificações
R$ 64,60 + R$ 17,89 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição SKU: L55512679 ISBN: 857559116 SINOPSE: Após a publicação de sua Estética , em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar num projeto que deveria desembocar num ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. No entanto, suas investigações o direcionaram para o desenvolvimento da noção de ontologia em Marx, ele encontrava-se submetido à necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social , como aponta José Paulo Netto. Estes esforços que são publicados pela primeira vez em 1968 com o título de A ontologia do ser social . Por conta tanto de críticas recebidas a este livro quanto por necessidade de explicar melhor alguns conceitos apresentados ali, Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos a uma ontologia do ser social: questões de princípio de uma ontologia hoje tornada possível , publicado em alemão em 1984 e traduzidos para português pela primeira vez agora pela Boitempo Editorial. Um dos pensadores marxistas mais importantes de todos os tempos, Lukács tinha como objetivo ao escrever sua Ontologia reexaminar passo a passo as categorias fundamentais do pensamento de Marx, iniciando pela retomada das considerações marxianas acerca do trabalho como complexo central decisivo do ser social, passando pelo problema da reprodução, da ideologia, e culminando no tratamento da alienação , como explicam . Ester Vaisman e Ronaldo Vielmi Fortes, autores da completa apresentação que acompanha a edição destes Prolegômenos, ou seja, princípios ou elementos básicos para a compreensão de assunto. Ainda segundo Vaisman e Fortes, o autor apresenta uma denúncia de que o caráter ontológico do pensamento de Marx ficou obscurecido pela rigidez dogmática em que o marxismo se viu imerso desde a morte de Lenin, que rechaçava a discussão acerca da ontologia, qualificando-a de idealista e/ou simplesmente metafísica . Ao contrário do que alguns detratores do marxismo costumam afirmar, Lukács buscava mostrar como não há em Marx um determinismo unívoco da esfera econômica sobre as outras instâncias da sociabilidade: o cerne estruturador do pensamento econômico de Marx se funda na concepção da determinação recíproca das categorias que compõem o complexo do ser social , como explicam os autores da apresentação. A base econômica constitui o momento preponderante, mas interage com uma série de superestruturas de forma dialética e recíproca.

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL - QU Capa ilustrativa

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL - QU

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
100% Positivas
625 qualificações
R$ 64,60 + R$ 17,89 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição SKU: L55512679 ISBN: 857559116 SINOPSE: Após a publicação de sua Estética , em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar num projeto que deveria desembocar num ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. No entanto, suas investigações o direcionaram para o desenvolvimento da noção de ontologia em Marx, ele encontrava-se submetido à necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social , como aponta José Paulo Netto. Estes esforços que são publicados pela primeira vez em 1968 com o título de A ontologia do ser social . Por conta tanto de críticas recebidas a este livro quanto por necessidade de explicar melhor alguns conceitos apresentados ali, Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos a uma ontologia do ser social: questões de princípio de uma ontologia hoje tornada possível , publicado em alemão em 1984 e traduzidos para português pela primeira vez agora pela Boitempo Editorial. Um dos pensadores marxistas mais importantes de todos os tempos, Lukács tinha como objetivo ao escrever sua Ontologia reexaminar passo a passo as categorias fundamentais do pensamento de Marx, iniciando pela retomada das considerações marxianas acerca do trabalho como complexo central decisivo do ser social, passando pelo problema da reprodução, da ideologia, e culminando no tratamento da alienação , como explicam . Ester Vaisman e Ronaldo Vielmi Fortes, autores da completa apresentação que acompanha a edição destes Prolegômenos, ou seja, princípios ou elementos básicos para a compreensão de assunto. Ainda segundo Vaisman e Fortes, o autor apresenta uma denúncia de que o caráter ontológico do pensamento de Marx ficou obscurecido pela rigidez dogmática em que o marxismo se viu imerso desde a morte de Lenin, que rechaçava a discussão acerca da ontologia, qualificando-a de idealista e/ou simplesmente metafísica . Ao contrário do que alguns detratores do marxismo costumam afirmar, Lukács buscava mostrar como não há em Marx um determinismo unívoco da esfera econômica sobre as outras instâncias da sociabilidade: o cerne estruturador do pensamento econômico de Marx se funda na concepção da determinação recíproca das categorias que compõem o complexo do ser social , como explicam os autores da apresentação. A base econômica constitui o momento preponderante, mas interage com uma série de superestruturas de forma dialética e recíproca.

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL - QU Capa ilustrativa

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL - QU

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
100% Positivas
625 qualificações
R$ 64,60 + R$ 17,89 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição SKU: L55512679 ISBN: 857559116 SINOPSE: Após a publicação de sua Estética , em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar num projeto que deveria desembocar num ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. No entanto, suas investigações o direcionaram para o desenvolvimento da noção de ontologia em Marx, ele encontrava-se submetido à necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social , como aponta José Paulo Netto. Estes esforços que são publicados pela primeira vez em 1968 com o título de A ontologia do ser social . Por conta tanto de críticas recebidas a este livro quanto por necessidade de explicar melhor alguns conceitos apresentados ali, Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos a uma ontologia do ser social: questões de princípio de uma ontologia hoje tornada possível , publicado em alemão em 1984 e traduzidos para português pela primeira vez agora pela Boitempo Editorial. Um dos pensadores marxistas mais importantes de todos os tempos, Lukács tinha como objetivo ao escrever sua Ontologia reexaminar passo a passo as categorias fundamentais do pensamento de Marx, iniciando pela retomada das considerações marxianas acerca do trabalho como complexo central decisivo do ser social, passando pelo problema da reprodução, da ideologia, e culminando no tratamento da alienação , como explicam . Ester Vaisman e Ronaldo Vielmi Fortes, autores da completa apresentação que acompanha a edição destes Prolegômenos, ou seja, princípios ou elementos básicos para a compreensão de assunto. Ainda segundo Vaisman e Fortes, o autor apresenta uma denúncia de que o caráter ontológico do pensamento de Marx ficou obscurecido pela rigidez dogmática em que o marxismo se viu imerso desde a morte de Lenin, que rechaçava a discussão acerca da ontologia, qualificando-a de idealista e/ou simplesmente metafísica . Ao contrário do que alguns detratores do marxismo costumam afirmar, Lukács buscava mostrar como não há em Marx um determinismo unívoco da esfera econômica sobre as outras instâncias da sociabilidade: o cerne estruturador do pensamento econômico de Marx se funda na concepção da determinação recíproca das categorias que compõem o complexo do ser social , como explicam os autores da apresentação. A base econômica constitui o momento preponderante, mas interage com uma série de superestruturas de forma dialética e recíproca.

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL - QU Capa ilustrativa

PROLEGOMENOS PARA UMA ONTOLOGIA DO SER SOCIAL - QU

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
100% Positivas
625 qualificações
R$ 64,60 + R$ 17,89 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição SKU: L55512679 ISBN: 857559116 SINOPSE: Após a publicação de sua Estética , em 1963, o filósofo húngaro György Lukács começou a trabalhar num projeto que deveria desembocar num ambicioso projeto de uma Ética que sintetizaria sua longa trajetória intelectual. No entanto, suas investigações o direcionaram para o desenvolvimento da noção de ontologia em Marx, ele encontrava-se submetido à necessidade de uma elaboração prévia: a determinação histórico-concreta do modo de ser e de reproduzir-se do ser social , como aponta José Paulo Netto. Estes esforços que são publicados pela primeira vez em 1968 com o título de A ontologia do ser social . Por conta tanto de críticas recebidas a este livro quanto por necessidade de explicar melhor alguns conceitos apresentados ali, Lukács passa a trabalhar no manuscrito do que seriam os Prolegômenos a uma ontologia do ser social: questões de princípio de uma ontologia hoje tornada possível , publicado em alemão em 1984 e traduzidos para português pela primeira vez agora pela Boitempo Editorial. Um dos pensadores marxistas mais importantes de todos os tempos, Lukács tinha como objetivo ao escrever sua Ontologia reexaminar passo a passo as categorias fundamentais do pensamento de Marx, iniciando pela retomada das considerações marxianas acerca do trabalho como complexo central decisivo do ser social, passando pelo problema da reprodução, da ideologia, e culminando no tratamento da alienação , como explicam . Ester Vaisman e Ronaldo Vielmi Fortes, autores da completa apresentação que acompanha a edição destes Prolegômenos, ou seja, princípios ou elementos básicos para a compreensão de assunto. Ainda segundo Vaisman e Fortes, o autor apresenta uma denúncia de que o caráter ontológico do pensamento de Marx ficou obscurecido pela rigidez dogmática em que o marxismo se viu imerso desde a morte de Lenin, que rechaçava a discussão acerca da ontologia, qualificando-a de idealista e/ou simplesmente metafísica . Ao contrário do que alguns detratores do marxismo costumam afirmar, Lukács buscava mostrar como não há em Marx um determinismo unívoco da esfera econômica sobre as outras instâncias da sociabilidade: o cerne estruturador do pensamento econômico de Marx se funda na concepção da determinação recíproca das categorias que compõem o complexo do ser social , como explicam os autores da apresentação. A base econômica constitui o momento preponderante, mas interage com uma série de superestruturas de forma dialética e recíproca.

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Livraria Opção Cultural Livraria Opção Cultural GO - Goiânia
99% Positivas
399 qualificações
R$ 65,00 + R$ 10,58 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro interiormente muito bem conservado, com pequenas manchas na bordas, 412 páginas, imagem meramente ilustrativa.

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
99% Positivas
337 qualificações
R$ 68,00 + R$ 10,10 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 416 pp.

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Prolegômenos para uma Ontologia do Ser Social

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
99% Positivas
337 qualificações
R$ 68,00 + R$ 10,10 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 416 pp.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro