A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Deformacao Capa ilustrativa

Deformação

Vera Albers

Deformação, de Vera Albers, desenvolve-se sobre um plano de análise introspectiva, de contínua obcecante autoconfissão - e também autocrítica - o que remete logo a certos aspectos característicos da produção de Bergman, particularmente de sua última fase. Trata-se de um discurso aparentemente fragmentado, em ritmo como que soluçantes, cujas senhas dão a impressão de um divagar contínuo. Um pouco como o pensamento deixado livre, tão típico do devaneio, em que as imagens se superpõem, se aglomeram e desnudam o lado mais recôndito da sensibilidade. O estilo incorpora os módulos mais recentes: uma boa dose de experimentalismo, certas experiências futuristas e principalmente elementos ideogramáticos de poéticas ligadas às línguas orientais. É claro que estas variações estilísticas, em seu alternar-se, só adquirem sentido na medida em que se adequam a um certo conteúdo, ou seja, a estrutura vagante deve tornar-se portante (e vice-versa). No caso de Vera Albers fica claro que as duas se interpenetram. A estrutura vagante (uma experiência humana) liga-se ao fato objetivo, de caráter ,marcadamente cultural, à estrutura portante, com freqüentes referências a autores, a máximas, a conclusões de cunho filosófico e social. Mas o continuum do relato está nesse viés amargo de sabor autobiográfico no qual prevalecem dois elementos de fundo: o senso de culpa e a tentativa de remediar a isto, não apenas com uma escavação autocrítica, mas sobretudo com uma insistência formal. O que resulta é um desenho delicado, onde a fragmentação versificante do período serve de suporte importante para a recuperação de uma "musicalidade" que, obviamente, consente estabelecer uma base funcional para conteúdo, tecido de experiências. Fechar Ler mais

Deformação, de Vera Albers, desenvolve-se sobre um plano de análise introspectiva, de contínua obcecante autoconfissão - e também autocrítica - o que remete logo a certos aspectos característicos da produção de Bergman, particularmente de sua última fase. Trata-se de um discurso aparentemente fragmentado, em ritmo como que soluçantes, cujas senhas dão a impressão de um divagar contínuo. Um pouco como o pensamento deixado livre, tão típico do devaneio, em que as imagens se superpõem, se aglomeram e desnudam o lado mais recôndito da sensibilidade. O estilo incorpora os módulos mais recentes: uma boa dose de experimentalismo, certas experiências futuristas e principalmente elementos ideogramáticos de poéticas ligadas às línguas orientais. É claro que estas variações estilísticas, em seu alternar-se, só adquirem sentido na medida em que se adequam a um certo conteúdo, ou seja, a estrutura vagante deve tornar-se portante (e vice-versa). No caso de Vera Albers fica claro que as duas se interpenetram. A estrutura vagante (uma experiência humana) liga-se ao fato objetivo, de caráter ,marcadamente cultural, à estrutura portante, com freqüentes referências a autores, a máximas, a conclusões de cunho filosófico e social. Mas o continuum do relato está nesse viés amargo de sabor autobiográfico no qual prevalecem dois elementos de fundo: o senso de culpa e a tentativa de remediar a isto, não apenas com uma escavação autocrítica, mas sobretudo com uma insistência formal. O que resulta é um desenho delicado, onde a fragmentação versificante do período serve de suporte importante para a recuperação de uma "musicalidade" que, obviamente, consente estabelecer uma base funcional para conteúdo, tecido de experiências. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Deformação

Capa ilustrativa

5 livros novos e 9 livros usados em 10 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Deformação Capa ilustrativa

Deformação

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: seminovo/usado

Ladeira Livros Ladeira Livros RS - Porto Alegre
99% Positivas
384 qualificações
R$ 4,00 + frete R$ 7,58

Total: R$ 11,58

Comprar ler descrição ocultar

Descrição brochura em bom estado.

Deformação Capa ilustrativa

Deformação

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: seminovo/usado

Ladeira Livros Ladeira Livros RS - Porto Alegre
99% Positivas
384 qualificações
R$ 8,00 + frete R$ 6,05

Total: R$ 14,05

Comprar ler descrição ocultar

Descrição brochura em bom estado, sem grifos - est

Deformação

Deformação

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: seminovo/usado

Sebo Renovo Sebo Renovo SP - Barueri
99% Positivas
74 qualificações
R$ 4,00 + frete R$ 11,05

Total: R$ 15,05

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em bom estado com sujidades nas laterais paginas amareladas e algumas manchas de oxidação Pala ação do tempo, frases marcadas e grifos anotações. 83Pág (B)

Deformação

Deformação

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: seminovo/usado

Loplop Livros Loplop Livros SP - São Paulo
96% Positivas
74 qualificações
R$ 8,10 + frete R$ 7,58

Total: R$ 15,68

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em bom estado de conservação! Sem grifos. Brochura. Formato 21x14 cm. 86 pgs. Deformação desenvolve-se sobre um plano de análise introspectiva, de contínua obcecante autoconfissão - e também autocrítica - o que remete logo a certos aspectos característicos da produção de Bergman, particularmente de sua última fase. Trata-se de um discurso aparentemente fragmentado, em ritmo como que soluçantes, cujas senhas dão a impressão de um divagar contínuo. Um pouco como o pensamento deixado livre, tão típico do devaneio, em que as imagens se superpõem, se aglomeram e desnudam o lado mais recôndito da sensibilidade. O estilo incorpora os módulos mais recentes; uma boa dose de experimentalismo, certas experiências futuristas e principalmente elementos ideogramáticos de poéticas ligadas...

Deformação Capa ilustrativa

Deformação

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: seminovo/usado

Mania de Cultura Sp Mania de Cultura Sp SP - São Paulo
100% Positivas
455 qualificações
R$ 10,00 + frete R$ 7,58

Total: R$ 17,58

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro brochura, 21 x 14 cm, 83 páginas. Livro em bom estado de conservação, apresenta desgaste seguido de marcas devido a manuseio. Páginas amareladas devido a ação do tempo. *Não há problemas que possam comprometer o texto.

Deformação Capa ilustrativa

Deformação

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: seminovo/usado

Livreiro dos Araças Livreiro dos Araças SP - Araçatuba
100% Positivas
371 qualificações
R$ 11,98 + frete R$ 7,05

Total: R$ 19,03

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Descrição Básica dos Araçás: N. 158. 12. Livro em Bom Estado. Embalado em filme de PVC. Com 83 páginas nítidas e amareladas. Encadernação: Brochura. Miolo: íntegro. Capa: Com puídos nas extremidades, manchas e esfoliações. Detalhes Relevantes: O livro apresenta pequenas oxidações acentuadas, entretanto mantém o conteúdo integralmente legível. Formato: 14x21.

Deformação Capa ilustrativa

Deformação

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: seminovo/usado

Pacobello Sebo Pacobello Sebo SP - Santo André
98% Positivas
542 qualificações
R$ 9,00 + frete R$ 10,16

Total: R$ 19,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Cód. Barras: 1000171631170 Assunto: LITERATURA ESTRANGEIRA Loja: Livraria Pacobello (Abilio Soares)

Deformação Capa ilustrativa

Deformação

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: seminovo/usado

Pacobello Sebo Pacobello Sebo SP - Santo André
98% Positivas
542 qualificações
R$ 9,00 + frete R$ 10,16

Total: R$ 19,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Cód. Barras: 1000171631170 Assunto: LITERATURA ESTRANGEIRA Loja: Livraria Pacobello (Abilio Soares)

Deformaçao Capa ilustrativa

Deformaçao

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: seminovo/usado

Catedral dos Livros Catedral dos Livros SP - São Paulo
98% Positivas
478 qualificações
R$ 13,00 + frete R$ 6,53

Total: R$ 19,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Cod. 51222 / Poesia / Brochura / Descrição: 82 pags sem marca de uso

Deformação

Deformação

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: novo

Só Livros Só Livros SP - São Paulo
97% Positivas
235 qualificações
R$ 18,75 + frete R$ 6,53

Total: R$ 25,28

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Deformação, de Vera Albers, desenvolve-se sobre um plano de análise introspectiva, de contínua obcecante autoconfissão - e também autocrítica - o que remete logo a certos aspectos característicos da produção de Bergman, particularmente de sua última fase. Trata-se de um discurso aparentemente fragmentado, em ritmo como que soluçantes, cujas senhas dão a impressão de um divagar contínuo. Um pouco como o pensamento deixado livre, tão típico do devaneio, em que as imagens se superpõem, se aglomeram e desnudam o lado mais recôndito da sensibilidade. O estilo incorpora os módulos mais recentes: uma boa dose de experimentalismo, certas experiências futuristas e principalmente elementos ideogramáticos de poéticas ligadas às línguas orientais. É claro que estas variações estilísticas, em seu alter

DEFORMAÇÃO [FIC] Capa ilustrativa

DEFORMAÇÃO [FIC]

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: novo

Compre Livros Compre Livros SP - São Paulo
95% Positivas
282 qualificações
R$ 18,75 + frete R$ 10,53

Total: R$ 29,28

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo

DEFORMAÇAO

DEFORMAÇAO

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: novo

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
100% Positivas
548 qualificações
R$ 34,90 + frete R$ 6,53

Total: R$ 41,43

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Deformação, de Vera Albers, desenvolve-se sobre um plano de análise introspectiva, de contínua obcecante autoconfissão - e também autocrítica - o que remete logo a certos aspectos característicos da produção de Bergman, particularmente de sua últimafase. Trata-se de um discurso aparentemente fragmentado, em ritmo como que soluçantes, cujas senhas dão a impressão de um divagar contínuo. Um pouco como o pensamento deixado livre, tão típico do devaneio, em que as imagens se superpõem, se aglomeram e desnudam o lado mais recôndito da sensibilidade. O estilo incorpora os módulos mais recentes: uma boa dose de experimentalismo, certas experiências futuristas e principalmente elementos ideogramáticos de poéticas ligadas às línguas orientais. É claro que estas variações estilísticas, em seu alternar-se, só adquirem sentido na medida em que se adequam a um certo conteúdo, ou seja, a estrutura vagante deve tornar-se portante (e vice-versa). No caso de Vera Albers fica claro que as duas se interpenetram. A estrutura vagante (uma experiência humana) liga-se ao fato objetivo, de caráter ,marcadamente cultural, à estrutura portante, com freqüentes referências a autores, a máximas, a conclusões de cunho filosófico e social. Mas o continuum dorelato está nesse viés amargo de sabor autobiográfico no qual prevalecem dois elementos de fundo: o senso de culpa e a tentativa de remediar a isto, não apenas com uma escavação autocrítica, mas sobretudo com uma insistência formal. O que resulta é um desenho delicado, onde a fragmentação versificante do período serve de suporte importante para a recuperação de uma 'musicalidade' que, obviamente, consente estabelecer uma base funcional para conteúdo, tecido de experiências.

DEFORMAÇAO

DEFORMAÇAO

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: novo

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
100% Positivas
548 qualificações
R$ 34,90 + frete R$ 6,53

Total: R$ 41,43

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Deformação, de Vera Albers, desenvolve-se sobre um plano de análise introspectiva, de contínua obcecante autoconfissão - e também autocrítica - o que remete logo a certos aspectos característicos da produção de Bergman, particularmente de sua últimafase. Trata-se de um discurso aparentemente fragmentado, em ritmo como que soluçantes, cujas senhas dão a impressão de um divagar contínuo. Um pouco como o pensamento deixado livre, tão típico do devaneio, em que as imagens se superpõem, se aglomeram e desnudam o lado mais recôndito da sensibilidade. O estilo incorpora os módulos mais recentes: uma boa dose de experimentalismo, certas experiências futuristas e principalmente elementos ideogramáticos de poéticas ligadas às línguas orientais. É claro que estas variações estilísticas, em seu alternar-se, só adquirem sentido na medida em que se adequam a um certo conteúdo, ou seja, a estrutura vagante deve tornar-se portante (e vice-versa). No caso de Vera Albers fica claro que as duas se interpenetram. A estrutura vagante (uma experiência humana) liga-se ao fato objetivo, de caráter ,marcadamente cultural, à estrutura portante, com freqüentes referências a autores, a máximas, a conclusões de cunho filosófico e social. Mas o continuum dorelato está nesse viés amargo de sabor autobiográfico no qual prevalecem dois elementos de fundo: o senso de culpa e a tentativa de remediar a isto, não apenas com uma escavação autocrítica, mas sobretudo com uma insistência formal. O que resulta é um desenho delicado, onde a fragmentação versificante do período serve de suporte importante para a recuperação de uma 'musicalidade' que, obviamente, consente estabelecer uma base funcional para conteúdo, tecido de experiências.

DEFORMAÇAO

DEFORMAÇAO

Ano:   Editora: Perspectiva

Tipo: novo

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
100% Positivas
548 qualificações
R$ 34,90 + frete R$ 6,53

Total: R$ 41,43

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Deformação, de Vera Albers, desenvolve-se sobre um plano de análise introspectiva, de contínua obcecante autoconfissão - e também autocrítica - o que remete logo a certos aspectos característicos da produção de Bergman, particularmente de sua últimafase. Trata-se de um discurso aparentemente fragmentado, em ritmo como que soluçantes, cujas senhas dão a impressão de um divagar contínuo. Um pouco como o pensamento deixado livre, tão típico do devaneio, em que as imagens se superpõem, se aglomeram e desnudam o lado mais recôndito da sensibilidade. O estilo incorpora os módulos mais recentes: uma boa dose de experimentalismo, certas experiências futuristas e principalmente elementos ideogramáticos de poéticas ligadas às línguas orientais. É claro que estas variações estilísticas, em seu alternar-se, só adquirem sentido na medida em que se adequam a um certo conteúdo, ou seja, a estrutura vagante deve tornar-se portante (e vice-versa). No caso de Vera Albers fica claro que as duas se interpenetram. A estrutura vagante (uma experiência humana) liga-se ao fato objetivo, de caráter ,marcadamente cultural, à estrutura portante, com freqüentes referências a autores, a máximas, a conclusões de cunho filosófico e social. Mas o continuum dorelato está nesse viés amargo de sabor autobiográfico no qual prevalecem dois elementos de fundo: o senso de culpa e a tentativa de remediar a isto, não apenas com uma escavação autocrítica, mas sobretudo com uma insistência formal. O que resulta é um desenho delicado, onde a fragmentação versificante do período serve de suporte importante para a recuperação de uma 'musicalidade' que, obviamente, consente estabelecer uma base funcional para conteúdo, tecido de experiências.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro