A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
O Desencontro dos Canibais Capa ilustrativa

O Desencontro dos Canibais

Sérgio Medeiros

"Existiria por acaso um canibalismo onírico, fundador do novo mundo?" Com essa questão, o poeta e tradutor Sérgio Medeiros constrói O desencontro dos canibais, uma insólita transformação da Lenda de Jurupari, publicada por Ermanno Stradelli a partir de tradições orais indígenas da Amazônia. Medeiros é organizador de uma edição importante do próprio Jurupari e de estudos sobre essa e outras narrativas ameríndias, além de assinar uma tradução fundamental do grande poema mítico dos Maia-Quiché, o Popol Vuh. Ninguém melhor do que ele, portanto, para realizar tal contaminação desejada entre os universos indígenas e a criação literária. Munido de toda essa bagagem, o autor oferece pequenos contos marcados por uma série de canibalismos, mas diferentes, aqui, da antropofagia ritual outrora realizada por alguns povos indígenas. Nestas páginas, o canibalismo será reinventado e investido de uma potência criadora, capaz de gerar alteridades e estados insuspeitos. O livro-cidade-floresta é povoado por árvores que se comem entre si, por gaivotas e urubus que quase desaparecem por não resistirem ao impulso de autodevoração, por personagens que atravessam estados animais e vegetais entrecruzados na referência projetada pelos contos. Apresenta-se um mundo em que a própria Terra carece de solidez e parece se liquefazer, como se ainda não tivesse fronteiras ou contornos definidos. Mas a Terra, assim como os outros tantos não humanos humanizados dessa narrativa, será também uma pessoa a lavar suas roupas, as roupas que criam a cor das águas e que o vento gostaria de usar. O desencontro dos canibais estabelece um registro ficcional interessante a partir desse diálogo com as formas míticas de pensamento mantidas há tempos pelos narradores ameríndios. Elas se referem a outras formas de realidade, capazes de propor para a literatura caminhos menos traçados do que poderiam ser Fechar Ler mais

"Existiria por acaso um canibalismo onírico, fundador do novo mundo?" Com essa questão, o poeta e tradutor Sérgio Medeiros constrói O desencontro dos canibais, uma insólita transformação da Lenda de Jurupari, publicada por Ermanno Stradelli a partir de tradições orais indígenas da Amazônia. Medeiros é organizador de uma edição importante do próprio Jurupari e de estudos sobre essa e outras narrativas ameríndias, além de assinar uma tradução fundamental do grande poema mítico dos Maia-Quiché, o Popol Vuh. Ninguém melhor do que ele, portanto, para realizar tal contaminação desejada entre os universos indígenas e a criação literária. Munido de toda essa bagagem, o autor oferece pequenos contos marcados por uma série de canibalismos, mas diferentes, aqui, da antropofagia ritual outrora realizada por alguns povos indígenas. Nestas páginas, o canibalismo será reinventado e investido de uma potência criadora, capaz de gerar alteridades e estados insuspeitos. O livro-cidade-floresta é povoado por árvores que se comem entre si, por gaivotas e urubus que quase desaparecem por não resistirem ao impulso de autodevoração, por personagens que atravessam estados animais e vegetais entrecruzados na referência projetada pelos contos. Apresenta-se um mundo em que a própria Terra carece de solidez e parece se liquefazer, como se ainda não tivesse fronteiras ou contornos definidos. Mas a Terra, assim como os outros tantos não humanos humanizados dessa narrativa, será também uma pessoa a lavar suas roupas, as roupas que criam a cor das águas e que o vento gostaria de usar. O desencontro dos canibais estabelece um registro ficcional interessante a partir desse diálogo com as formas míticas de pensamento mantidas há tempos pelos narradores ameríndios. Elas se referem a outras formas de realidade, capazes de propor para a literatura caminhos menos traçados do que poderiam ser Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

O DESENCONTRO DOS CANIBAIS

Capa ilustrativa

O DESENCONTRO DOS CANIBAIS

Capa ilustrativa
Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
O DESENCONTRO DOS CANIBAIS Capa ilustrativa

O DESENCONTRO DOS CANIBAIS

Ano:   Editora: Iluminuras

Tipo: seminovo/usado

Luzes da Cidade Botafogo Luzes da Cidade Botafogo RJ - Rio de Janeiro
99% Positivas
323 qualificações
R$ 30,00 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição 181574- formato 14x21 cm. 96 pgns. Capa mole em otimo estado. Texto preservado, pgns limpas. Livro em muito bom estado.

O Desencontro dos Canibais

O Desencontro dos Canibais

Ano:   Editora: Iluminuras

Tipo: novo

Livro Rápido Livro Rápido SP - São Paulo
99% Positivas
688 qualificações
R$ 35,00 + R$ 8,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição ....SF-P915....Livro Novo Lacrado....Existiria por acaso um canibalismo onírico, fundador do novo mundo? Com essa questão, o poeta e tradutor Sérgio Medeiros constrói O desencontro dos canibais, uma insólita transformação da Lenda de Jurupari, publicada por Ermanno Stradelli a partir de tradições orais indígenas da Amazônia. Medeiros é organizador de uma edição importante do próprio Jurupari e de estudos sobre essa e outras narrativas ameríndias, além de assinar uma tradução fundamental do grande poema mítico dos Maia-Quiché, o Popol Vuh. Ninguém melhor do que ele, portanto, para realizar tal contaminação desejada entre os universos indígenas e a criação literária. Munido de toda essa bagagem, o autor oferece pequenos contos marcados ... - 20162169

O Desencontro dos Canibais

O Desencontro dos Canibais

Ano:   Editora: Iluminuras

Tipo: novo

Solario Livraria Solario Livraria RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
145 qualificações
R$ 40,00 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO. “Existiria por acaso um canibalismo onírico, fundador do novo mundo?” Com essa questão, o poeta e tradutor Sérgio Medeiros constrói O desencontro dos canibais, uma insólita transformação da Lenda de Jurupari, publicada por Ermanno Stradelli a partir de tradições orais indígenas da Amazônia. Medeiros é organizador de uma edição importante do próprio Jurupari e de estudos sobre essa e outras narrativas ameríndias, além de assinar uma tradução fundamental do grande poema mítico dos Maia-Quiché, o Popol Vuh

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro