A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Brancos e Negros Em Sao Paulo Capa ilustrativa

Brancos e Negros Em São Paulo

Roger Bastide e Florestan Fernandes

Após a Segunda Guerra Mundial, a Unesco financiou uma série de pesquisas no Brasil a respeito das relações raciais no país. Tal iniciativa tinha como fulcro a crença de que o Brasil representava um cenário singular no tocante às relações raciais, onde os contatos entre brancos e negros tenderiam para a harmonização, visão que teria sido consagrada pelos trabalhos de Gilberto Freyre. A pedido do órgão mundial, foram realizadas pesquisas no Recife, em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo, este último um dos espaços que reservaria enorme riqueza de contrastes para o problema a ser enfrentado. A porção paulistana da pesquisa ficou a cargo de Roger Bastide e de seu pupilo Florestan Fernandes e resultaria no livro Relações raciais entre brancos e negros em São Paulo, publicado pela Anhembi, em 1955. Anos mais tarde, o trabalho seria modificado e republicado com o título Brancos e negros em São Paulo, pela Companhia Editora Nacional, em sua célebre Coleção Brasiliana. Brancos e negros em São Paulo apresenta-se até os dias de hoje como um texto-chave para a compreensão dos meandros que constituíram as formas de discriminação racial no país. O estudo de Bastide e de Fernandes inova ao adotar instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país: a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, Brancos e negros em São Paulo reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira. Fechar Ler mais

Após a Segunda Guerra Mundial, a Unesco financiou uma série de pesquisas no Brasil a respeito das relações raciais no país . Tal iniciativa tinha como fulcro a crença de que o Brasil representava um cenário singular no tocante às relações raciais, onde os contatos entre brancos e negros tenderiam para a harmonização, visão que teria sido consagrada pelos trabalhos de Gilberto Freyre. A pedido do órgão mundial, foram realizadas pesquisas no Recife, em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo, este último um dos espaços que reservaria enorme riqueza de contrastes para o problema a ser enfrentado. A porção paulistana da pesquisa ficou a cargo de Roger Bastide e de seu pupilo Florestan Fernandes e resultaria no livro Relações raciais entre brancos e negros em São Paulo, publicado pela Anhembi, em 1955. Anos mais tarde, o trabalho seria modificado e republicado com o título Brancos e negros em São Paulo, pela Companhia Editora Nacional, em sua célebre Coleção Brasiliana. Brancos e negros em São Paulo apresenta-se até os dias de hoje como um texto-chave para a compreensão dos meandros que constituíram as formas de discriminação racial no país. O estudo de Bastide e de Fernandes inova ao adotar instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país: a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, Brancos e negros em São Paulo reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Brancos e Negros em Sao Paulo

Capa ilustrativa

18 livros novos e 11 livros usados em 16 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Brancos e Negros em Sao Paulo Capa ilustrativa

Brancos e Negros em Sao Paulo

Ano:   Editora: Global Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Cultura Livraria Cultura SP - São Paulo
99% Positivas
950 qualificações
R$ 22,85 + frete R$ 12,74

Total: R$ 35,59

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Após a Segunda Guerra Mundial, a Unesco financiou uma série de pesquisas no Brasil a respeito das relações raciais no país. Tal iniciativa tinha como fulcro a crença de que o Brasil representava um cenário singular no tocante às relações raciais, onde os contatos entre brancos e negros tenderiam para a harmonização, visão que teria sido consagrada pelos trabalhos de Gilberto Freyre. A pedido do órgão mundial, foram realizadas pesquisas no Recife, em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo, este último um dos espaços que reservaria enorme riqueza de contrastes para o problema a ser enfrentado. A porção paulistana da pesquisa ficou a cargo de Roger Bastide e de seu pupilo Florestan Fernandes e resultaria no livro Relações raciais entre brancos e negros em São Paulo, publicado pela Anhembi, em 1955. Anos mais tarde, o trabalho seria modificado e republicado com o título Brancos e negros em São Paulo, pela Companhia Editora Nacional, em sua Coleção Brasiliana. O estudo de Bastide e de Fernandes adota instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país - a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, 'Brancos e negros em São Paulo' reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

Brancos e Negros em Sao Paulo Capa ilustrativa

Brancos e Negros em Sao Paulo

Ano:   Editora: Global Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Cultura Livraria Cultura SP - São Paulo
99% Positivas
950 qualificações
R$ 22,85 + frete R$ 12,74

Total: R$ 35,59

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Após a Segunda Guerra Mundial, a Unesco financiou uma série de pesquisas no Brasil a respeito das relações raciais no país. Tal iniciativa tinha como fulcro a crença de que o Brasil representava um cenário singular no tocante às relações raciais, onde os contatos entre brancos e negros tenderiam para a harmonização, visão que teria sido consagrada pelos trabalhos de Gilberto Freyre. A pedido do órgão mundial, foram realizadas pesquisas no Recife, em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo, este último um dos espaços que reservaria enorme riqueza de contrastes para o problema a ser enfrentado. A porção paulistana da pesquisa ficou a cargo de Roger Bastide e de seu pupilo Florestan Fernandes e resultaria no livro Relações raciais entre brancos e negros em São Paulo, publicado pela Anhembi, em 1955. Anos mais tarde, o trabalho seria modificado e republicado com o título Brancos e negros em São Paulo, pela Companhia Editora Nacional, em sua Coleção Brasiliana. O estudo de Bastide e de Fernandes adota instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país - a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, 'Brancos e negros em São Paulo' reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

Brancos e Negros Em São Paulo - Brasiliana 305

Brancos e Negros Em São Paulo - Brasiliana 305

Ano:   Editora: Companhia Nacional

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Livraria Acervo Livraria Acervo SP - São Paulo
98% Positivas
125 qualificações
R$ 39,00 + frete R$ 10,16

Total: R$ 49,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em bom estado, verso das capas e bordas amareladas pelo tempo, sem grifos ou anotações. 310 páginas. 0619.

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Global

Tipo: novo

Idioma: Português

Só Livros Só Livros SP - São Paulo
95% Positivas
364 qualificações
R$ 39,90 + frete R$ 12,74

Total: R$ 52,64

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Esta obra é um texto-chave para a compreensão dos meandros que constituíram as formas de discriminação racial no Brasil. Roger Bastide e Florestan Fernandes oferecem com este estudo uma análise criteriosa e desafiadora sobre a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira.

Brancos E Negros Em Sao Paulo

Brancos E Negros Em Sao Paulo

Ano:   Editora: Companhia Editora Nacional

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

O Sebo Cultural O Sebo Cultural PB - João Pessoa
99% Positivas
797 qualificações
R$ 41,25 + frete R$ 11,53

Total: R$ 52,78

Comprar ler descrição ocultar

Descrição ID=296199A. Qtd.Páginas=371. CONDICAO GERAL: REGULAR, COM ALGUNS DESGASTES RELEVANTES PELA ACAO DO TEMPO. .CAPA/CONTRA CAPA: COM LEVES DESGASTES. COM LEVES DESGASTE NAS EXTREMIDADES. .DORSO: PEQUENOS DESGASTES. .FOLHAS DE ROSTO: COM PEQUENAS MANCHAS DE OXIDACAO. .PAGINAS: CONSERVADAS. AMARELADAS PELA ACAO DO TEMPO. NADA QUE ATRAPALHE A LEITURA.

Brancos E Negros Em Sao Paulo

Brancos E Negros Em Sao Paulo

Ano:   Editora: Companhia Editora Nacional

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

O Sebo Cultural O Sebo Cultural PB - João Pessoa
99% Positivas
797 qualificações
R$ 41,25 + frete R$ 11,53

Total: R$ 52,78

Comprar ler descrição ocultar

Descrição ID=296199A. Qtd.Páginas=371. CONDICAO GERAL: REGULAR, COM ALGUNS DESGASTES RELEVANTES PELA ACAO DO TEMPO. .CAPA/CONTRA CAPA: COM LEVES DESGASTES. COM LEVES DESGASTE NAS EXTREMIDADES. .DORSO: PEQUENOS DESGASTES. .FOLHAS DE ROSTO: COM PEQUENAS MANCHAS DE OXIDACAO. .PAGINAS: CONSERVADAS. AMARELADAS PELA ACAO DO TEMPO. NADA QUE ATRAPALHE A LEITURA.

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Global

Tipo: novo

Idioma: Português

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
100% Positivas
177 qualificações
R$ 46,80 + frete R$ 10,16

Total: R$ 56,96

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 304pp.

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Global

Tipo: novo

Idioma: Português

Paola Livros Paola Livros DF - Brasília
97% Positivas
139 qualificações
R$ 49,00 + frete R$ 10,16

Total: R$ 59,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição - 304 páginas. Tamanho: 23 x 16 cm (Livro novo. Lacrado!). - Resumo: O estudo de Bastide e de Fernandes inova ao adotar instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país: a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que assumiu na sociedade paulistana, são minuciosamente interpre tadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos antirracistas universalista e diferencialista se contrapõem, Brancos e Negros em São Paulo reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

Brancos e negros em São Paulo Capa ilustrativa

Brancos e negros em São Paulo

Ano:   Editora: Global

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Vertov Livraria Vertov PR - Curitiba
100% Positivas
32 qualificações
R$ 49,00 + frete R$ 10,53

Total: R$ 59,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. O estudo de Bastide e de Fernandes adota instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país - a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, 'Brancos e negros em São Paulo' reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

Brancos e negros em São Paulo Capa ilustrativa

Brancos e negros em São Paulo

Ano:   Editora: Global

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Vertov Livraria Vertov PR - Curitiba
100% Positivas
32 qualificações
R$ 49,00 + frete R$ 10,53

Total: R$ 59,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. O estudo de Bastide e de Fernandes adota instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país - a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, 'Brancos e negros em São Paulo' reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Global

Tipo: novo

Idioma: Português

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
100% Positivas
177 qualificações
R$ 49,80 + frete R$ 10,16

Total: R$ 59,96

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 304pp.

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Global

Tipo: novo

Idioma: Português

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
100% Positivas
177 qualificações
R$ 49,80 + frete R$ 10,16

Total: R$ 59,96

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 304pp.

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Global

Tipo: novo

Idioma: Português

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
100% Positivas
177 qualificações
R$ 49,80 + frete R$ 10,16

Total: R$ 59,96

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 304pp.

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Global

Tipo: novo

Idioma: Português

Miguilim Livros Miguilim Livros SP - Diadema
100% Positivas
177 qualificações
R$ 49,80 + frete R$ 10,16

Total: R$ 59,96

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 304pp.

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

Ano:   Editora: Global Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
524 qualificações
R$ 49,90 + frete R$ 10,16

Total: R$ 60,06

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Após a Segunda Guerra Mundial, a Unesco financiou uma série de pesquisas no Brasil a respeito das relações raciais no país. Tal iniciativa tinha como fulcro a crença de que o Brasil representava um cenário singular no tocante às relações raciais, onde os contatos entre brancos e negros tenderiam para a harmonização, visão que teria sido consagrada pelos trabalhos de Gilberto Freyre. A pedido do órgão mundial, foram realizadas pesquisas no Recife, em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo, este último um dos espaços que reservaria enorme riqueza de contrastes para o problema a ser enfrentado. A porção paulistana da pesquisa ficou a cargo de Roger Bastide e de seu pupilo Florestan Fernandes e resultaria no livro Relações raciais entre brancos e negros em São Paulo, publicado pela Anhembi, em 1955. Anos mais tarde, o trabalho seria modificado e republicado com o título Brancos e negros em São Paulo, pela Companhia Editora Nacional, em sua Coleção Brasiliana. O estudo de Bastide e de Fernandes adota instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país - a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, 'Brancos e negros em São Paulo' reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

Ano:   Editora: Global Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
524 qualificações
R$ 49,90 + frete R$ 10,16

Total: R$ 60,06

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Após a Segunda Guerra Mundial, a Unesco financiou uma série de pesquisas no Brasil a respeito das relações raciais no país. Tal iniciativa tinha como fulcro a crença de que o Brasil representava um cenário singular no tocante às relações raciais, onde os contatos entre brancos e negros tenderiam para a harmonização, visão que teria sido consagrada pelos trabalhos de Gilberto Freyre. A pedido do órgão mundial, foram realizadas pesquisas no Recife, em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo, este último um dos espaços que reservaria enorme riqueza de contrastes para o problema a ser enfrentado. A porção paulistana da pesquisa ficou a cargo de Roger Bastide e de seu pupilo Florestan Fernandes e resultaria no livro Relações raciais entre brancos e negros em São Paulo, publicado pela Anhembi, em 1955. Anos mais tarde, o trabalho seria modificado e republicado com o título Brancos e negros em São Paulo, pela Companhia Editora Nacional, em sua Coleção Brasiliana. O estudo de Bastide e de Fernandes adota instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país - a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, 'Brancos e negros em São Paulo' reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

Ano:   Editora: Global Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
524 qualificações
R$ 49,90 + frete R$ 10,16

Total: R$ 60,06

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Após a Segunda Guerra Mundial, a Unesco financiou uma série de pesquisas no Brasil a respeito das relações raciais no país. Tal iniciativa tinha como fulcro a crença de que o Brasil representava um cenário singular no tocante às relações raciais, onde os contatos entre brancos e negros tenderiam para a harmonização, visão que teria sido consagrada pelos trabalhos de Gilberto Freyre. A pedido do órgão mundial, foram realizadas pesquisas no Recife, em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo, este último um dos espaços que reservaria enorme riqueza de contrastes para o problema a ser enfrentado. A porção paulistana da pesquisa ficou a cargo de Roger Bastide e de seu pupilo Florestan Fernandes e resultaria no livro Relações raciais entre brancos e negros em São Paulo, publicado pela Anhembi, em 1955. Anos mais tarde, o trabalho seria modificado e republicado com o título Brancos e negros em São Paulo, pela Companhia Editora Nacional, em sua Coleção Brasiliana. O estudo de Bastide e de Fernandes adota instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país - a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, 'Brancos e negros em São Paulo' reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

Ano:   Editora: Global Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
524 qualificações
R$ 49,90 + frete R$ 10,16

Total: R$ 60,06

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Após a Segunda Guerra Mundial, a Unesco financiou uma série de pesquisas no Brasil a respeito das relações raciais no país. Tal iniciativa tinha como fulcro a crença de que o Brasil representava um cenário singular no tocante às relações raciais, onde os contatos entre brancos e negros tenderiam para a harmonização, visão que teria sido consagrada pelos trabalhos de Gilberto Freyre. A pedido do órgão mundial, foram realizadas pesquisas no Recife, em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo, este último um dos espaços que reservaria enorme riqueza de contrastes para o problema a ser enfrentado. A porção paulistana da pesquisa ficou a cargo de Roger Bastide e de seu pupilo Florestan Fernandes e resultaria no livro Relações raciais entre brancos e negros em São Paulo, publicado pela Anhembi, em 1955. Anos mais tarde, o trabalho seria modificado e republicado com o título Brancos e negros em São Paulo, pela Companhia Editora Nacional, em sua Coleção Brasiliana. O estudo de Bastide e de Fernandes adota instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país - a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, 'Brancos e negros em São Paulo' reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

BRANCOS E NEGROS EM SAO PAULO

Ano:   Editora: Global Editora

Tipo: novo

Idioma: Português

Livraria Martins Fontes Paulista Livraria Martins Fontes Paulista SP - São Paulo
99% Positivas
524 qualificações
R$ 49,90 + frete R$ 10,16

Total: R$ 60,06

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Após a Segunda Guerra Mundial, a Unesco financiou uma série de pesquisas no Brasil a respeito das relações raciais no país. Tal iniciativa tinha como fulcro a crença de que o Brasil representava um cenário singular no tocante às relações raciais, onde os contatos entre brancos e negros tenderiam para a harmonização, visão que teria sido consagrada pelos trabalhos de Gilberto Freyre. A pedido do órgão mundial, foram realizadas pesquisas no Recife, em Salvador, no Rio de Janeiro e em São Paulo, este último um dos espaços que reservaria enorme riqueza de contrastes para o problema a ser enfrentado. A porção paulistana da pesquisa ficou a cargo de Roger Bastide e de seu pupilo Florestan Fernandes e resultaria no livro Relações raciais entre brancos e negros em São Paulo, publicado pela Anhembi, em 1955. Anos mais tarde, o trabalho seria modificado e republicado com o título Brancos e negros em São Paulo, pela Companhia Editora Nacional, em sua Coleção Brasiliana. O estudo de Bastide e de Fernandes adota instrumentos teórico-metodológicos da sociologia crítica para o enfrentamento de uma questão premente do desenvolvimento do país - a inserção do negro na ordem social capitalista brasileira. Representações coletivas sobre o negro, bem como pesquisas de campo a respeito das posições que eles assumiram na sociedade paulistana, são minuciosamente interpretadas pelos dois estudiosos. No atual estágio acalorado de debates sobre as cotas raciais, onde os argumentos anti-racistas universalista e diferencialista se contrapõem, 'Brancos e negros em São Paulo' reaparece oferecendo uma análise criteriosa e desafiadora a respeito de um dos principais nós históricos da formação brasileira.

Brancos e Negros Em São Paulo-4a Ediçao Revista Capa ilustrativa

Brancos e Negros Em São Paulo-4a Ediçao Revista

Ano:   Editora: Global

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Catedral dos Livros Catedral dos Livros SP - São Paulo
99% Positivas
416 qualificações
R$ 50,00 + frete R$ 11,05

Total: R$ 61,05

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Obra sem uso, 302 pags

Brancos e Negros em São Paulo

Brancos e Negros em São Paulo

Ano:   Editora: Companhia Editora Nacional

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Não Informado

Mar Livros Sebo Mar Livros Sebo RJ - Rio de Janeiro
100% Positivas
194 qualificações
R$ 50,00 + frete R$ 11,53

Total: R$ 61,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro usado em mal estado, capa dura, 374 páginas, 13cm x 18cm. Com marcações à lápis e caneta e assinatura do antigo dono nas primeiras e últimas paginas, miolo amarelado, corte com pigmentação e amarelado, desgastes nas bordas, capa e contracapa, dano na parte superior e inferior e marca de abertura na lombada. Rasgo e descascamento da lombada. Pequenos riscos a caneta na quina superior direita de todas as páginas. Ensaio sociológico sôbre aspectos da formação, manifestações atuais e efeitos do preconceito de côr na sociedade paulistana. 2a Edição (1959). MA01.

Brancos e Negros em Sao Paulo (encadernado)

Brancos e Negros em Sao Paulo (encadernado)

Ano:   Editora: Companhia Editora Nacional

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Maciel Livros Usados e Novos Maciel Livros Usados e Novos MS - Campo Grande
100% Positivas
200 qualificações
R$ 60,00 + frete R$ 14,63

Total: R$ 74,63

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro com páginas levemente amareladas, mas no geral está conservado.

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Nacional Brasiliana Vol 305

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo União Sebo União BA - Salvador
99% Positivas
173 qualificações
R$ 70,00 + frete R$ 11,89

Total: R$ 81,89

Comprar ler descrição ocultar

Descrição 2ª edição. 18cm, brochura original, bordas e lombada levemente desbotadas. Margem superior da lombada com durex. Exemplar sem riscos, com manchas amareladas devido a ação do tempo.

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Brasiliana

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Fígaro Sebo Fígaro PR - Curitiba
100% Positivas
39 qualificações
R$ 75,00 + frete R$ 11,05

Total: R$ 86,05

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro brochura, lombada com adesivo de antiga catalogação. Capas e primeiras páginas com leves manchas de oxidação. Miolo 371 páginas livre de danos texto integro. (foto do exemplar).

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Companhia Nacional

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Brandão Bahia Sebo Brandão Bahia BA - Salvador
99% Positivas
102 qualificações
R$ 115,00 + frete R$ 11,89

Total: R$ 126,89

Comprar ler descrição ocultar

Descrição ( Ensaio sociológico sôbre aspectos da formação, manifestações atuais e efeitos do preconceito de côr na sociedade paulistana ). ( Brasiliana Volume 305 ). 3ª Edição. 310 págs. 21 cm. Encadernação artesanal. Miolo completo. Grifos à lápis. Carimbo do antigo livreiro. Papel amarelado pela ação do tempo. Conservação regular. ( Negros ) 1ºSS 91/8

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Companhoa Nacional

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo JB Sebo JB BA - Salvador
100% Positivas
23 qualificações
R$ 150,00 + frete R$ 13,26

Total: R$ 163,26

Comprar ler descrição ocultar

Descrição brochura. livro conservado. bordas das páginas com corte irregular (de gráfica). páginas com manchas levemente amareladas devido a ação do tempo. alguns trechos grifados de caneta. ev/sc - antropologia

Brancos e Negros Em São Paulo

Brancos e Negros Em São Paulo

Ano:   Editora: Companhia Nacional

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Relíquias de Papel Relíquias de Papel SP - São Paulo
100% Positivas
3 qualificações
R$ 170,00 + frete R$ 11,05

Total: R$ 181,05

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Brochura com manchas nas capas, assinatura do antigo dono.Ensaio Sociológico Sobre Aspectos da Formação, Manifestações Atuais e Efeitos do Preconceito de Cor na Sociedade Paulistana. 3 ed. Coleção Brasiliana 305, 310 p.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro