A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Como Falar dos Livros Que Nao Lemos Capa ilustrativa

Como Falar dos Livros Que Não Lemos

Pierre Bayard

O que é a leitura e para que serve? Neste ensaio lúdico e provocador, Pierre Bayard categoriza os livros: os que não lemos, os que folheamos, aqueles dos quais ouvimos falar e os esquecidos. Nem se fala dos poucos que lemos e dos quais nos lembramos. O primeiro passo para o desenvolvimento saudável de um leitor, segundo ele, é descartar a vergonha. Na verdade, todos os tipos de leitura e de não-leitura servem para nos ajudar a entender o mundo, a nos relacionarmos com fragmentos de informação. Como Bayard explica, “a não-leitura não é a ausência de leitura. Ela é uma ação verdadeira, que consiste em se organizar em relação à imensidão de livros, a fim de não se deixar submergir por eles. Por isso, ela merece ser defendida e até ensinada”. Aqui, os exemplos de leitura são ecléticos: o grande ensaísta francês Michel de Montaigne fazia anotações na última página dos livros, do contrário esquecia por completo o conteúdo. No filme “O Feitiço do Tempo”, o personagem de Bill Murray aproveita a bizarra reciclagem de um mesmo dia para realizar o sonho máximo do leitor: achar a alma gêmea bibliográfica. Uma tribo africana questiona o texto de Hamlet de Shakespeare por não acreditar em fantasmas, e este é um exemplo de que às vezes a estranheza rende um entendimento mais rico. O livro, Bayard nos lembra, não é ferramenta para angariar cultura ou impressionar os outros, e sim uma forma de encontrar a si mesmo: “O paradoxo da leitura é que o caminho em direção a si mesmo passa pelo livro, mas deve continuar sendo uma passagem. É uma travessia de livros que o bom leitor realiza, sabendo que cada um deles é portador de uma parte dele mesmo e pode lhe abrir um caminho, se tiver a sabedoria de não parar ali.”    

O que é a leitura e para que serve? Neste ensaio lúdico e provocador, Pierre Bayard categoriza os livros: os que não lemos , os que folheamos, aqueles dos quais ouvimos falar e os esquecidos. Nem se fala dos poucos que lemos e dos quais nos lembramos. O primeiro passo para o desenvolvimento saudável de um leitor, segundo ele, é descartar a vergonha. Na verdade, todos os tipos de leitura e de não-leitura servem para nos ajudar a entender o mundo, a nos relacionarmos com fragmentos de informação. Como Bayard explica, “a não-leitura não é a ausência de leitura. Ela é uma ação verdadeira, que consiste em se organizar em relação à imensidão de livros, a fim de não se deixar submergir por eles. Por isso, ela merece ser defendida e até ensinada”. Aqui, os exemplos de leitura são ecléticos: o grande ensaísta francês Michel de Montaigne fazia anotações na última página dos livros, do contrário esquecia por completo o conteúdo. No filme “O Feitiço do Tempo”, o personagem de Bill Murray aproveita a bizarra reciclagem de um mesmo dia para realizar o sonho máximo do leitor: achar a alma gêmea bibliográfica. Uma tribo africana questiona o texto de Hamlet de Shakespeare por não acreditar em fantasmas, e este é um exemplo de que às vezes a estranheza rende um entendimento mais rico. O livro, Bayard nos lembra, não é ferramenta para angariar cultura ou impressionar os outros, e sim uma forma de encontrar a si mesmo: “O paradoxo da leitura é que o caminho em direção a si mesmo passa pelo livro, mas deve continuar sendo uma passagem. É uma travessia de livros que o bom leitor realiza, sabendo que cada um deles é portador de uma parte dele mesmo e pode lhe abrir um caminho, se tiver a sabedoria de não parar ali.” Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Como Falar dos Livros que Não Lemos?

Capa ilustrativa
Refinar resultado

5 livros usados em 4 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Como Falar dos Livros que Não Lemos? Capa ilustrativa

Como Falar dos Livros que Não Lemos?

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Italiano

Sebo Universitário2 Sebo Universitário2 SP - Marília
94% Positivas
112 qualificações
R$ 56,00 + frete R$ 9,40

Total: R$ 65,40

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO EM BOM ESTADO DE USO. ALGUMAS PÁGINAS COM GRIFOS. 207 PÁGINAS. CRITICA LITERÁRIA

Como Falar dos Livros Que Não Lemos?

Como Falar dos Livros Que Não Lemos?

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Rio Branco Sebo Rio Branco RN - Natal
99% Positivas
164 qualificações
R$ 60,00 + frete R$ 11,24

Total: R$ 71,24

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Exemplar em bom estado de leitura e conservação; manchas de manuseio na capa. Rodrigo (02/10/17)

Como Falar dos Livros que Não Lemos?

Como Falar dos Livros que Não Lemos?

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

Sebo Universo Cultural Sebo Universo Cultural SP - Limeira
100% Positivas
39 qualificações
R$ 60,00 + frete R$ 11,24

Total: R$ 71,24

Comprar ler descrição ocultar

Descrição 1ª página com dados do livro arrancada, capa com leve amarelamento, cortes das páginas com leves manchas amareladas, parte interna da contracapa com carimbo de livraria, o restante bom e legível para leitura.

Como Falar dos Livros Que Não Lemos? Capa ilustrativa

Como Falar dos Livros Que Não Lemos?

Ano:   Editora: Objetiva

Tipo: seminovo/usado

Idioma: Português

A Casa das Letras A Casa das Letras RJ - Rio de Janeiro
95% Positivas
82 qualificações
R$ 70,00 + frete R$ 12,92

Total: R$ 82,92

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Usado sem qualquer dano cod-31234

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro