A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Noites Nomades Capa ilustrativa

Noites Nômades

Maria Isabel Mendes de Almeida

Um novo jeito de aproveitar a noite, namorar e se relacionar com os amigos está surgindo nas grandes cidades. E o livro Noites nômades , da socióloga Maria Isabel Mendes de Almeida e da cientista social Kátia Tracy, que a Rocco tem o prazer de lançar, mapeia este novo repertório e modo de agir da juventude, baseado em entrevistas que as autoras fizeram em festas, boates, bares e pontos de encontro da noite carioca - como os postos de gasolina. Noites nômades mostra, sem fazer qualquer julgamento contra ou a favor, que os jovens de hoje mudaram muito a maneira de ser relacionar entre si e com a vida boemia. Na primeira parte do livro, as autoras mostram, como o título sugere, que a noite de hoje é nômade: rapazes e moças não têm um ponto fixo como lugar de encontro. Quando saem para a night, como geralmente chamam os programas noturnos, nunca estão indo para um lugar específico. O que importante, antes de mais nada, é a circulação que fazem por vários pontos, incluindo aí os da chamada "pré-night", ou seja, postos de gasolina e portas de boates e restaurantes que servem como uma espécie de aquecimento para a noitada. "Estes grupos de jovens estão criando uma nova geografia para as cidades, que é muito transitória. O que importa é muito mais o trajeto do que o ponto fixo, o lugar-chave onde tudo acontece. Estes grupos não se reúnem mais por razões ideológicas, políticas ou culturais, como acontecia nos anos 60. O que interessa, para eles, é experimentar as relações com os membros do grupo", explica Maria Isabel Mendes de Almeida. Através das entrevistas, ela e Kátia Tracy puderam identificar um glossário com gírias típicas desta geração, como "zoar" e "ficar". E chegaram à conclusão de que, para estes jovens, o encontro com o outro passa necessariamente por uma experiência física, muitas vezes efêmera. "O nomadismo destes jovens não é apenas espacial, é também psíquico. Numa mesma noite, um garoto pode beijar inúmeras meninas, flutuando de um par para outro", diz Maria Isabel. "Ficar", embora o verbo dê uma falsa idéia de permanência, é mais um indicativo da flutuação que estas tribos fazem de um encontro a outro. Outro verbos relacionados com o encontro amoroso – "chegar", "largar", "pegar" - também indicariam a importância do contato físico para esta juventude. "Há um capítulo do livro batizado de 'Parada animal'. Não há nenhum julgamento nisso, mas o fato é que esta é uma juventude avessa à reflexão. Para eles, o que importa é a vivência. E ela passa necessariamente pelo aspecto físico. A paquera não tem mais aquela elaboração romântica do passado". Uma das entrevistadas do livro afirma que, para sua geração, "o primeiro beijo é sempre o último". As autoras usam declarações como estas para refletir sobre as diferenças desta tribo para os jovens do passado. Embora a idéia de namoro hoje esteja bastante esgarçada, as duas percebem que, por outro lado, os laços de amizade estão muito mais fortes. Se nos anos 60 era praticamente impossível um homem se aproximar de uma mulher sem que isso fosse um flerte, hoje parece ser prefeitamente natural uma amizade entre jovens de sexo diferente. Maria Isabel e Kátia Tracy mostram que o que orienta meninos e meninas é a vontade comum de "zoar". No dicionário, o verbo que indica o ato de fazer barulho, chamar a atenção. Na noite, a maneira que as tribos usam para trocar experiências e transformar opiniões e julgamentos em uma espécie de perfomance, de teatro. "Zoar", para eles, é "ficar com a galera". E isto pode significar desde uma noite onde rolem apenas brincadeiras entre amigos até um momento onde os meninos "peguem" as meninas. O livro mostra ainda as "Variações em torno do básico", demonstrando que, apesar desta flutuação espacial e psicológica, estas tribos seguem códigos rígidos. Que não passam por critérios religiosos e políticos, mas sim estéticos. Para estes meninos e meninas, quem foge do visual básico corre o risco de ser banido do grupo: "Estes jovens fazem parte de uma geração extremamente visual, que cresceu com a televisão, os jogos eletrônicos, a internet. Eles procuram ser econômicos no visual. A menina que foge daquele modelo de tons pastéis, cabelo liso e argolas é tida como alguém que comete excessos. O rapaz que bebe e perde a linha também. O grupo até cria lugares específicos, onde perder a linha é permitido: são as raves e chopadas", explica Maria Isabel. Fechar Ler mais

Um novo jeito de aproveitar a noite, namorar e se relacionar com os amigos está surgindo nas grandes cidades. E o livro Noites nômades , da socióloga Maria Isabel Mendes de Almeida e da cientista social Kátia Tracy, que a Rocco tem o prazer de lançar, mapeia este novo repertório e modo de agir da juventude, baseado em entrevistas que as autoras fizeram em festas, boates, bares e pontos de encontro da noite carioca - como os postos de gasolina. Noites nômades mostra, sem fazer qualquer julgamento contra ou a favor, que os jovens de hoje mudaram muito a maneira de ser relacionar entre si e com a vida boemia. Na primeira parte do livro, as autoras mostram, como o título sugere, que a noite de hoje é nômade: rapazes e moças não têm um ponto fixo como lugar de encontro. Quando saem para a night, como geralmente chamam os programas noturnos, nunca estão indo para um lugar específico. O que importante, antes de mais nada, é a circulação que fazem por vários pontos, incluindo aí os da chamada "pré-night", ou seja, postos de gasolina e portas de boates e restaurantes que servem como uma espécie de aquecimento para a noitada. "Estes grupos de jovens estão criando uma nova geografia para as cidades, que é muito transitória. O que importa é muito mais o trajeto do que o ponto fixo, o lugar-chave onde tudo acontece. Estes grupos não se reúnem mais por razões ideológicas, políticas ou culturais, como acontecia nos anos 60. O que interessa, para eles, é experimentar as relações com os membros do grupo", explica Maria Isabel Mendes de Almeida. Através das entrevistas, ela e Kátia Tracy puderam identificar um glossário com gírias típicas desta geração, como "zoar" e "ficar". E chegaram à conclusão de que, para estes jovens, o encontro com o outro passa necessariamente por uma experiência física, muitas vezes efêmera. "O nomadismo destes jovens não é apenas espacial, é também psíquico. Numa mesma noite, um garoto pode beijar inúmeras meninas, flutuando de um par para outro", diz Maria Isabel. "Ficar", embora o verbo dê uma falsa idéia de permanência, é mais um indicativo da flutuação que estas tribos fazem de um encontro a outro. Outro verbos relacionados com o encontro amoroso – "chegar", "largar", "pegar" - também indicariam a importância do contato físico para esta juventude. "Há um capítulo do livro batizado de 'Parada animal'. Não há nenhum julgamento nisso, mas o fato é que esta é uma juventude avessa à reflexão. Para eles, o que importa é a vivência. E ela passa necessariamente pelo aspecto físico. A paquera não tem mais aquela elaboração romântica do passado". Uma das entrevistadas do livro afirma que, para sua geração, "o primeiro beijo é sempre o último". As autoras usam declarações como estas para refletir sobre as diferenças desta tribo para os jovens do passado. Embora a idéia de namoro hoje esteja bastante esgarçada, as duas percebem que, por outro lado, os laços de amizade estão muito mais fortes. Se nos anos 60 era praticamente impossível um homem se aproximar de uma mulher sem que isso fosse um flerte, hoje parece ser prefeitamente natural uma amizade entre jovens de sexo diferente. Maria Isabel e Kátia Tracy mostram que o que orienta meninos e meninas é a vontade comum de "zoar". No dicionário, o verbo que indica o ato de fazer barulho, chamar a atenção. Na noite, a maneira que as tribos usam para trocar experiências e transformar opiniões e julgamentos em uma espécie de perfomance, de teatro. "Zoar", para eles, é "ficar com a galera". E isto pode significar desde uma noite onde rolem apenas brincadeiras entre amigos até um momento onde os meninos "peguem" as meninas. O livro mostra ainda as "Variações em torno do básico", demonstrando que, apesar desta flutuação espacial e psicológica, estas tribos seguem códigos rígidos. Que não passam por critérios religiosos e políticos, mas sim estéticos. Para estes meninos e meninas, quem foge do visual básico corre o risco de ser banido do grupo: "Estes jovens fazem parte de uma geração extremamente visual, que cresceu com a televisão, os jogos eletrônicos, a internet. Eles procuram ser econômicos no visual. A menina que foge daquele modelo de tons pastéis, cabelo liso e argolas é tida como alguém que comete excessos. O rapaz que bebe e perde a linha também. O grupo até cria lugares específicos, onde perder a linha é permitido: são as raves e chopadas", explica Maria Isabel. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Noites Nômades - Espaço e Subjetividade nas Culturas Jovens Contemporâneas

Capa ilustrativa

Noites Nômades - Espaço e Subjetividade nas Culturas Jovens Contemporâneas

Capa ilustrativa
Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Noites Nômades - Espaço e Subjetividade nas Culturas Jovens Contemporâneas Capa ilustrativa

Noites Nômades - Espaço e Subjetividade nas Culturas Jovens Contemporâneas

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Sebo Estação Cultural Taubaté Sebo Estação Cultural Taubaté SP - Taubaté
99% Positivas
273 qualificações
R$ 14,00 + R$ 7,68 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO, LIVRE DE RISCOS OU ANOTAÇÕES. CORTE COM MANCHAS DE MANUSEIO.

Noites Nômades

Noites Nômades

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Sebo Universo Pinheiros Sebo Universo Pinheiros SP - São Paulo
99% Positivas
115 qualificações
R$ 16,00 + R$ 8,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição L4 livro em estado regular; possui páginas grifadas à caneta; laterais levemente amareladas pelo tempo; capa com marca de vinco; capa com marcas de manuseio; capa com desgastes - 20165977

Noites Nômades Capa ilustrativa

Noites Nômades

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Sebo Cultural Pinheiros Sebo Cultural Pinheiros SP - São Paulo
99% Positivas
422 qualificações
R$ 18,00 + R$ 7,68 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em bom estado. Com garimbo.

Noites Nomades Capa ilustrativa

Noites Nomades

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Catedral do Livro Catedral do Livro SP - São Paulo
99% Positivas
752 qualificações
R$ 18,00 + R$ 7,68 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Cod. 58498 / Sociologia / Brochura / Descrição: bem conservado, sem sinais de manuseio / 250 pags / leva etiqueta da livraria sobre carimbo de cortesia!

Noites Nômades

Noites Nômades

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Sebo Universo Pinheiros Sebo Universo Pinheiros SP - São Paulo
99% Positivas
115 qualificações
R$ 18,00 + R$ 8,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em bom estado L4; Capa com marcas de manuseio L4; Possui carimbo na segunda página L4 - 20165861

Noites Nômades Capa ilustrativa

Noites Nômades

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Sebo Espaço Literário Sebo Espaço Literário SP - Bauru
100% Positivas
179 qualificações
R$ 18,00 + R$ 7,68 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO, FOLHA DE ROSTO POSSUI ASSINATURA A LÁPIS. Cód. Barras: 1000151822246 Cód. Interno: Loja: Sebo Espaço Literário

NOITES NOMADES

NOITES NOMADES

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Bazar do Livro Matriz Bazar do Livro Matriz MT - Cuiabá
99% Positivas
146 qualificações
R$ 21,60 + R$ 7,68 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os jovens da classe média do Rio de Janeiro mudaram o perfil do lazer noturno e transformaram a 'noite' em uma categoria fundamental espacial. Hoje, a noite é um circuito de festas, boates, shoppings, cinemas, lojas de conveniência situadas nos postos de gasolina abertos durante a madrugada.

Noites Nômades Capa ilustrativa

Noites Nômades

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Ladeira de Livros Ladeira de Livros RJ - São Gonçalo
100% Positivas
23 qualificações
R$ 21,68 + R$ 8,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição espaço e subjetividade nas culturas jovens contemporâneas Livro em ótimo estado com rubrica na folha de rosto

Noites Nomades

Noites Nomades

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Iluminações Livros e Cds Iluminações Livros e Cds SP - Campinas
100% Positivas
631 qualificações
R$ 22,00 + R$ 7,68 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição código: ALM212

Noites Nomades

Noites Nomades

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Maciel Livros Usados e Novos Maciel Livros Usados e Novos MS - Campo Grande
100% Positivas
308 qualificações
R$ 22,90 + R$ 12,26 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Usado com Páginas Amareladas, mas no geral está conservado.

Noites Nômades Capa ilustrativa

Noites Nômades

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: novo

Academia do Saber Constituição Academia do Saber Constituição RJ - Rio de Janeiro
98% Positivas
334 qualificações
R$ 24,00 + R$ 8,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição 5-edição brochura, livro novo, lacrado.

Noites Nômades Espaço Subjetividade Nas Culturas Jovens Contemporâneas Capa ilustrativa

Noites Nômades Espaço Subjetividade Nas Culturas Jovens Contemporâneas

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: novo

Enilson B Santos Enilson B Santos RJ - Niterói
100% Positivas
13 qualificações
R$ 28,00 + R$ 8,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo de 245 pp.

Noites Nômades : Espaço e Subjetividade Nas Culturas Jovens...

Noites Nômades : Espaço e Subjetividade Nas Culturas Jovens...

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Bibliomania Livros Bibliomania Livros SP - Vargem Grande Paulista
95% Positivas
39 qualificações
R$ 36,00 + R$ 8,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição 8532515517

Noites Nômades: Espaço e Subjetividade Nas Culturas Jovens

Noites Nômades: Espaço e Subjetividade Nas Culturas Jovens

Ano:   Editora: Rocco

Tipo: seminovo/usado

Andréa Libério Andréa Libério PE - Garanhuns
100% Positivas
6 qualificações
R$ 66,40 + R$ 9,63 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Um novo jeito de aproveitar a noite, namorar e se relacionar com os amigos está surgindo nas grandes cidades. E o livro Noites nômades, da socióloga Maria Isabel Mendes de Almeida e da cientista social Kátia Tracy, mapeia este novo repertório e modo de agir da juventude. Baseado em entrevistas que as autoras fizeram em festas, boates, bares e pontos de encontro da noite carioca, o livro mostra ainda as variações em torno do básico, demonstrando que, apesar desta flutuação espacial e psicológica, as tribos seguem códigos rígidos - que não passam por critérios religiosos e políticos, mas sim estéticos. Para estes meninos e meninas, quem foge do visual básico corre o risco de ser banido do grupo. 250p. Livro usado em estado de novo! Obra esgotada!

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro