A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Os Cangaceiros Ensaio de Interpretacao Historica Capa ilustrativa

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Luiz Bernardo Pericás

O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Para o historiador João José Reis, “há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu sobre este fascinante fenômeno social e cultural do Brasil no século passado. Luiz Bernardo Pericás revira uma vasta bibliografia sobre o cangaço para estabelecer uma certa ordem, e um método, na discussão e compreensão do mundo de Lampião e outros cangaceiros O livro eleva a análise do cangaço a um patamar superior e serve como inspiração para se pensar outros tipos de banditismo, inclusive nos dias que correm”. O tema – já retratado de forma literária por autores como Graciliano Ramos e José Lins do Rego – é desenvolvido à luz de uma abordagem multidimensional, que toma a estrutura agrária sertaneja “como um forte elo entre a base econômica mais ampla e a superestrutura”, mas não se atém somente a uma interpretação economicista, investigando outros níveis para traçar um quadro complexo do banditismo rural nordestino. Como aponta na orelha o também historiador Lincoln Secco, na história do Nordeste brasileiro “o cangaço apareceu como a forma pela qual se moviam as contradições típicas de uma sociedade formada por populações errantes, pobres e vitimadas pelo mandonismo local e marcada pela instabilidade”. Segundo Secco, “as vivas descrições geográficas revelam que o autor realmente percorreu o sertão nordestino”, relatando “os casos de violência, torturas, as relações amorosas, o cotidiano, o papel das mulheres e das crianças, a questão racial, os hábitos alimentares, as relações políticas, o coronelismo, as formas de combate, os armamentos e até as malogradas tentativas dos comunistas em dar uma direção programática para aquela forma de banditismo”. Fechar Ler mais

O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido ex tensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Para o historiador João José Reis, “há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu sobre este fascinante fenômeno social e cultural do Brasil no século passado. Luiz Bernardo Pericás revira uma vasta bibliografia sobre o cangaço para estabelecer uma certa ordem, e um método, na discussão e compreensão do mundo de Lampião e outros cangaceiros O livro eleva a análise do cangaço a um patamar superior e serve como inspiração para se pensar outros tipos de banditismo, inclusive nos dias que correm”. O tema – já retratado de forma literária por autores como Graciliano Ramos e José Lins do Rego – é desenvolvido à luz de uma abordagem multidimensional, que toma a estrutura agrária sertaneja “como um forte elo entre a base econômica mais ampla e a superestrutura”, mas não se atém somente a uma interpretação economicista, investigando outros níveis para traçar um quadro complexo do banditismo rural nordestino. Como aponta na orelha o também historiador Lincoln Secco, na história do Nordeste brasileiro “o cangaço apareceu como a forma pela qual se moviam as contradições típicas de uma sociedade formada por populações errantes, pobres e vitimadas pelo mandonismo local e marcada pela instabilidade”. Segundo Secco, “as vivas descrições geográficas revelam que o autor realmente percorreu o sertão nordestino”, relatando “os casos de violência, torturas, as relações amorosas, o cotidiano, o papel das mulheres e das crianças, a questão racial, os hábitos alimentares, as relações políticas, o coronelismo, as formas de combate, os armamentos e até as malogradas tentativas dos comunistas em dar uma direção programática para aquela forma de banditismo”. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Os Cangaceiros Ensaios de Interpretação Histórica

Capa ilustrativa

20 livros novos e 9 livros usados em 18 vendedores

Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Os Cangaceiros Ensaios de Interpretação Histórica Capa ilustrativa

Os Cangaceiros Ensaios de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Sebo Perdizes Sebo Perdizes SP - São Paulo
100% Positivas
164 qualificações
R$ 35,00 + frete R$ 9,63

Total: R$ 44,63

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro usado em ótimo estado de conservação, leves sinais de desgaste pelas extremidades, nada que interfira na leitura

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica Capa ilustrativa

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Sebo Recife Sebo Recife PE - Recife
99% Positivas
79 qualificações
R$ 35,50 + frete R$ 11,89

Total: R$ 47,39

Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro em ótimo estado brochura contem pequenas manchinhas nas laterais e na primeira e na ultima pagina mais nada que afete o texto formato 23x16 cms contem 318 paginas

Os Cangaceiros

Os Cangaceiros

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Atalho Literário Atalho Literário RS - Canoas
96% Positivas
112 qualificações
R$ 40,00 + frete R$ 10,16

Total: R$ 50,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição b46

Os Cangaceiros: Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros: Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Livraria Melo Martins Livraria Melo Martins SP - São Paulo
100% Positivas
203 qualificações
R$ 40,00 + frete R$ 10,53

Total: R$ 50,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Ano da publicação: 2010; Livro em bom estado de conservação, brochura, formato 16 x 23 cm, 318 páginas, capa e miolo ok, apresenta grifos á lápis em algumas poucas páginas, sem prejuízo ao texto, páginas amareladas devido ação do tempo. - 20162874

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica Capa ilustrativa

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Livraria Mar de Histórias Livraria Mar de Histórias RJ - Rio de Janeiro
96% Positivas
153 qualificações
R$ 40,00 + frete R$ 11,53

Total: R$ 51,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Bom estado, sem anotações ou sublinhados. 316 páginas.

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sebo Atitude Sebo Atitude SP - São Paulo
100% Positivas
42 qualificações
R$ 51,99 Frete grátis
Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO, SEM USO 320 pgs brochura Obs == Capa Com Vinco Porque Caiu ==Os cangaceiros - ensaio de interpretação histórica analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Ângelo Roque, Jararaca, Corisco e Lampião

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Andorra Livros Andorra Livros SP - São Paulo
100% Positivas
47 qualificações
R$ 42,00 + frete R$ 10,53

Total: R$ 52,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO - O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Cod. 342

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Andorra Livros Andorra Livros SP - São Paulo
100% Positivas
47 qualificações
R$ 42,00 + frete R$ 10,53

Total: R$ 52,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO - O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Cod. 341

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Andorra Livros Andorra Livros SP - São Paulo
100% Positivas
47 qualificações
R$ 42,00 + frete R$ 10,53

Total: R$ 52,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO NOVO - O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Cod. 342

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Só Livros Só Livros SP - São Paulo
97% Positivas
238 qualificações
R$ 44,25 + frete R$ 9,10

Total: R$ 53,35

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os cangaceiros - ensaio de interpretação histórica analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Ângelo Roque, Jararaca, Corisco e Lampião.

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica Capa ilustrativa

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1326 qualificações
R$ 44,25 + frete R$ 10,16

Total: R$ 54,41

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, 16,0 x 23,0 cm, 320 págs. Sinopse: O fenômeno do cangaço independente, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros - ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Para o historiador João José Reis, há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu so

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica Capa ilustrativa

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1326 qualificações
R$ 44,25 + frete R$ 10,16

Total: R$ 54,41

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, 16,0 x 23,0 cm, 320 págs. Sinopse: O fenômeno do cangaço independente, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros - ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Para o historiador João José Reis, há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu so

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica Capa ilustrativa

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1326 qualificações
R$ 44,25 + frete R$ 10,16

Total: R$ 54,41

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, 16,0 x 23,0 cm, 320 págs. Sinopse: O fenômeno do cangaço independente, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros - ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Para o historiador João José Reis, há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu so

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica Capa ilustrativa

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1326 qualificações
R$ 44,25 + frete R$ 10,16

Total: R$ 54,41

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, 16,0 x 23,0 cm, 320 págs. Sinopse: O fenômeno do cangaço independente, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros - ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Para o historiador João José Reis, há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu so

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica Capa ilustrativa

Os cangaceiros : ensaios de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

A Livraria A Livraria SP - São Paulo
99% Positivas
1326 qualificações
R$ 44,25 + frete R$ 10,16

Total: R$ 54,41

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, 16,0 x 23,0 cm, 320 págs. Sinopse: O fenômeno do cangaço independente, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros - ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. Para o historiador João José Reis, há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu so

Os cangaceiros ensaios de interpretação Histórica Capa ilustrativa

Os cangaceiros ensaios de interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Sebo Embu das Artes Sebo Embu das Artes SP - São Paulo
100% Positivas
131 qualificações
R$ 45,00 + frete R$ 10,16

Total: R$ 55,16

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro em bom estado, sem anotações ou rasuras.

Os Cangaceiros - Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros - Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria Machado de Assis Livraria Machado de Assis SP - São Carlos
100% Positivas
16 qualificações
R$ 44,80 + frete R$ 11,05

Total: R$ 55,85

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Postagem imediata !! - Novo ! - Em estoque - Sinopse: O fenômeno do cangaço "independente" (em oposição ao banditismo vinculado a "coronéis" do sertão) começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, a maior parte destas obras é de "caráter basicamente narrativo", escritas no calor do momento, em "linguagem quase literária (e, por vezes, preconceituosa) ou então para justificar certos posicionamentos", avalia o historiador Luiz Bernardo Pericás.

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica Capa ilustrativa

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Livros Mat e Phy Livros Mat e Phy RJ - Rio de Janeiro
97% Positivas
35 qualificações
R$ 56,00 Frete grátis
Comprar ler descrição ocultar

Descrição Ótimo estado tem 318 paginas c, 112

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sobrallivros Sobrallivros SP - São Paulo
100% Positivas
28 qualificações
R$ 45,00 + frete R$ 11,89

Total: R$ 56,89

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO, SEM USO 320 pgs brochura Obs == Capa Com Vinco Porque Caiu ==Os cangaceiros - ensaio de interpretação histórica analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Ângelo Roque, Jararaca, Corisco e Lampião

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Sobrallivros Sobrallivros SP - São Paulo
100% Positivas
28 qualificações
R$ 45,00 + frete R$ 11,89

Total: R$ 56,89

Comprar ler descrição ocultar

Descrição LIVRO, SEM USO 320 pgs brochura Obs == Capa Com Vinco Porque Caiu ==Os cangaceiros - ensaio de interpretação histórica analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Ângelo Roque, Jararaca, Corisco e Lampião

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
197 qualificações
R$ 48,52 + frete R$ 10,16

Total: R$ 58,68

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião.

Para o historiador João José Reis, "há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu sobre este fascinante fenômeno social e cultural do Brasil no século passado. Luiz Bernardo Pericás revira uma vasta bibliografia sobre o cangaço para estabelecer uma certa ordem, e um método, na discussão e compreensão do mundo de Lampião e outros cangaceiros... O livro eleva a análise do cangaço a um patamar superior e serve como inspiração para se pensar outros tipos de banditismo, inclusive nos dias que correm".

O tema – já retratado de forma literária por autores como Graciliano Ramos e José Lins do Rego – é desenvolvido à luz de uma abordagem multidimensional, que toma a estrutura agrária sertaneja “como um forte elo entre a base econômica mais ampla e a superestrutura”, mas não se atém somente a uma interpretação economicista, investigando outros níveis para traçar um quadro complexo do banditismo rural nordestino.

Como aponta na orelha o também historiador Lincoln Secco, na história do Nordeste brasileiro “o cangaço apareceu como a forma pela qual se moviam as contradições típicas de uma sociedade formada por populações errantes, pobres e vitimadas pelo mandonismo local e marcada pela instabilidade”. Segundo Secco, “as vivas descrições geográficas revelam que o autor realmente percorreu o sertão nordestino”, relatando “os casos de violência, torturas, as relações amorosas, o cotidiano, o papel das mulheres e das crianças, a questão racial, os hábitos alimentares, as relações políticas, o coronelismo, as formas de combate, os armamentos e até as malogradas tentativas dos comunistas em dar uma direção programática para aquela forma de banditismo”.

Sobre o autor

Luiz Bernardo Pericás é formado em História pela George Washington University, doutor em História Econômica pela USP e pós-doutor em Ciência Política pela FLACSO (México). Foi Visiting Scholar na Universidade do Texas. É também autor de Che Guevara: a luta revolucionária na Bolívia (Xamã, 1997), Um andarilho das Américas (Elevação, 2000), Che Guevara and the Economic Debate in Cuba (Atropos, 2009) e Mystery Train (Brasiliense, 2007).

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
197 qualificações
R$ 48,52 + frete R$ 10,16

Total: R$ 58,68

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião.

Para o historiador João José Reis, "há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu sobre este fascinante fenômeno social e cultural do Brasil no século passado. Luiz Bernardo Pericás revira uma vasta bibliografia sobre o cangaço para estabelecer uma certa ordem, e um método, na discussão e compreensão do mundo de Lampião e outros cangaceiros... O livro eleva a análise do cangaço a um patamar superior e serve como inspiração para se pensar outros tipos de banditismo, inclusive nos dias que correm".

O tema – já retratado de forma literária por autores como Graciliano Ramos e José Lins do Rego – é desenvolvido à luz de uma abordagem multidimensional, que toma a estrutura agrária sertaneja “como um forte elo entre a base econômica mais ampla e a superestrutura”, mas não se atém somente a uma interpretação economicista, investigando outros níveis para traçar um quadro complexo do banditismo rural nordestino.

Como aponta na orelha o também historiador Lincoln Secco, na história do Nordeste brasileiro “o cangaço apareceu como a forma pela qual se moviam as contradições típicas de uma sociedade formada por populações errantes, pobres e vitimadas pelo mandonismo local e marcada pela instabilidade”. Segundo Secco, “as vivas descrições geográficas revelam que o autor realmente percorreu o sertão nordestino”, relatando “os casos de violência, torturas, as relações amorosas, o cotidiano, o papel das mulheres e das crianças, a questão racial, os hábitos alimentares, as relações políticas, o coronelismo, as formas de combate, os armamentos e até as malogradas tentativas dos comunistas em dar uma direção programática para aquela forma de banditismo”.

Sobre o autor

Luiz Bernardo Pericás é formado em História pela George Washington University, doutor em História Econômica pela USP e pós-doutor em Ciência Política pela FLACSO (México). Foi Visiting Scholar na Universidade do Texas. É também autor de Che Guevara: a luta revolucionária na Bolívia (Xamã, 1997), Um andarilho das Américas (Elevação, 2000), Che Guevara and the Economic Debate in Cuba (Atropos, 2009) e Mystery Train (Brasiliense, 2007).

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
197 qualificações
R$ 48,52 + frete R$ 10,16

Total: R$ 58,68

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião.

Para o historiador João José Reis, "há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu sobre este fascinante fenômeno social e cultural do Brasil no século passado. Luiz Bernardo Pericás revira uma vasta bibliografia sobre o cangaço para estabelecer uma certa ordem, e um método, na discussão e compreensão do mundo de Lampião e outros cangaceiros... O livro eleva a análise do cangaço a um patamar superior e serve como inspiração para se pensar outros tipos de banditismo, inclusive nos dias que correm".

O tema – já retratado de forma literária por autores como Graciliano Ramos e José Lins do Rego – é desenvolvido à luz de uma abordagem multidimensional, que toma a estrutura agrária sertaneja “como um forte elo entre a base econômica mais ampla e a superestrutura”, mas não se atém somente a uma interpretação economicista, investigando outros níveis para traçar um quadro complexo do banditismo rural nordestino.

Como aponta na orelha o também historiador Lincoln Secco, na história do Nordeste brasileiro “o cangaço apareceu como a forma pela qual se moviam as contradições típicas de uma sociedade formada por populações errantes, pobres e vitimadas pelo mandonismo local e marcada pela instabilidade”. Segundo Secco, “as vivas descrições geográficas revelam que o autor realmente percorreu o sertão nordestino”, relatando “os casos de violência, torturas, as relações amorosas, o cotidiano, o papel das mulheres e das crianças, a questão racial, os hábitos alimentares, as relações políticas, o coronelismo, as formas de combate, os armamentos e até as malogradas tentativas dos comunistas em dar uma direção programática para aquela forma de banditismo”.

Sobre o autor

Luiz Bernardo Pericás é formado em História pela George Washington University, doutor em História Econômica pela USP e pós-doutor em Ciência Política pela FLACSO (México). Foi Visiting Scholar na Universidade do Texas. É também autor de Che Guevara: a luta revolucionária na Bolívia (Xamã, 1997), Um andarilho das Américas (Elevação, 2000), Che Guevara and the Economic Debate in Cuba (Atropos, 2009) e Mystery Train (Brasiliense, 2007).

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
197 qualificações
R$ 48,52 + frete R$ 10,16

Total: R$ 58,68

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião.

Para o historiador João José Reis, "há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu sobre este fascinante fenômeno social e cultural do Brasil no século passado. Luiz Bernardo Pericás revira uma vasta bibliografia sobre o cangaço para estabelecer uma certa ordem, e um método, na discussão e compreensão do mundo de Lampião e outros cangaceiros... O livro eleva a análise do cangaço a um patamar superior e serve como inspiração para se pensar outros tipos de banditismo, inclusive nos dias que correm".

O tema – já retratado de forma literária por autores como Graciliano Ramos e José Lins do Rego – é desenvolvido à luz de uma abordagem multidimensional, que toma a estrutura agrária sertaneja “como um forte elo entre a base econômica mais ampla e a superestrutura”, mas não se atém somente a uma interpretação economicista, investigando outros níveis para traçar um quadro complexo do banditismo rural nordestino.

Como aponta na orelha o também historiador Lincoln Secco, na história do Nordeste brasileiro “o cangaço apareceu como a forma pela qual se moviam as contradições típicas de uma sociedade formada por populações errantes, pobres e vitimadas pelo mandonismo local e marcada pela instabilidade”. Segundo Secco, “as vivas descrições geográficas revelam que o autor realmente percorreu o sertão nordestino”, relatando “os casos de violência, torturas, as relações amorosas, o cotidiano, o papel das mulheres e das crianças, a questão racial, os hábitos alimentares, as relações políticas, o coronelismo, as formas de combate, os armamentos e até as malogradas tentativas dos comunistas em dar uma direção programática para aquela forma de banditismo”.

Sobre o autor

Luiz Bernardo Pericás é formado em História pela George Washington University, doutor em História Econômica pela USP e pós-doutor em Ciência Política pela FLACSO (México). Foi Visiting Scholar na Universidade do Texas. É também autor de Che Guevara: a luta revolucionária na Bolívia (Xamã, 1997), Um andarilho das Américas (Elevação, 2000), Che Guevara and the Economic Debate in Cuba (Atropos, 2009) e Mystery Train (Brasiliense, 2007).

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Os cangaceiros - Ensaio de interpretação histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria 30porcento Livraria 30porcento SP - São Paulo
100% Positivas
197 qualificações
R$ 48,52 + frete R$ 10,16

Total: R$ 58,68

Comprar ler descrição ocultar

Descrição O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião.

Para o historiador João José Reis, "há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço exaustivo do que se escreveu sobre este fascinante fenômeno social e cultural do Brasil no século passado. Luiz Bernardo Pericás revira uma vasta bibliografia sobre o cangaço para estabelecer uma certa ordem, e um método, na discussão e compreensão do mundo de Lampião e outros cangaceiros... O livro eleva a análise do cangaço a um patamar superior e serve como inspiração para se pensar outros tipos de banditismo, inclusive nos dias que correm".

O tema – já retratado de forma literária por autores como Graciliano Ramos e José Lins do Rego – é desenvolvido à luz de uma abordagem multidimensional, que toma a estrutura agrária sertaneja “como um forte elo entre a base econômica mais ampla e a superestrutura”, mas não se atém somente a uma interpretação economicista, investigando outros níveis para traçar um quadro complexo do banditismo rural nordestino.

Como aponta na orelha o também historiador Lincoln Secco, na história do Nordeste brasileiro “o cangaço apareceu como a forma pela qual se moviam as contradições típicas de uma sociedade formada por populações errantes, pobres e vitimadas pelo mandonismo local e marcada pela instabilidade”. Segundo Secco, “as vivas descrições geográficas revelam que o autor realmente percorreu o sertão nordestino”, relatando “os casos de violência, torturas, as relações amorosas, o cotidiano, o papel das mulheres e das crianças, a questão racial, os hábitos alimentares, as relações políticas, o coronelismo, as formas de combate, os armamentos e até as malogradas tentativas dos comunistas em dar uma direção programática para aquela forma de banditismo”.

Sobre o autor

Luiz Bernardo Pericás é formado em História pela George Washington University, doutor em História Econômica pela USP e pós-doutor em Ciência Política pela FLACSO (México). Foi Visiting Scholar na Universidade do Texas. É também autor de Che Guevara: a luta revolucionária na Bolívia (Xamã, 1997), Um andarilho das Américas (Elevação, 2000), Che Guevara and the Economic Debate in Cuba (Atropos, 2009) e Mystery Train (Brasiliense, 2007).

Os Cangaceiros - Ensaio de Interpretação Histórica

Os Cangaceiros - Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: seminovo/usado

Livraria Pindorama Livraria Pindorama DF - Brasília
99% Positivas
114 qualificações
R$ 48,00 + frete R$ 11,05

Total: R$ 59,05

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Os Cangaceiros - Ensaio de Interpretação Histórica. 318 Livro brochura em muito bom estado de conservação, pag

OS CANGACEIROS Capa ilustrativa

OS CANGACEIROS

Ano:   Editora: Boitempo Editorial

Tipo: novo

Livraria da Amelia Livraria da Amelia MG - Belo Horizonte
99% Positivas
169 qualificações
R$ 59,00 + frete R$ 10,53

Total: R$ 69,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo - COD: 9788575591611 - Data de Lançamento: 2010 - Edição: 1ª - Páginas: 320 - Idioma: PORTUGUES (BR)

Os Cangaceiros: Ensaio de Interpretação Histórica Capa ilustrativa

Os Cangaceiros: Ensaio de Interpretação Histórica

Ano:   Editora: Boitempo

Tipo: novo

Livraria Vertov Livraria Vertov PR - Curitiba
97% Positivas
37 qualificações
R$ 59,00 + frete R$ 11,05

Total: R$ 70,05

Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. Há tempos precisávamos de um livro que fizesse um balanço profundo que se escreveu sobre o cangaço, esse fascinante fenômeno social e cultural do Brasil nos séculos XIX e XX. Luiz Bernardo Pericás revira uma vasta bibliografia para estabelecer certa ordem - e um método - na discussão e na compreensão do mundo de Lampião e outros cangaceiros. Com seu estilo direto, franco e às vezes contundente, ele submete ao seu olhar crítico pequenos e grandes intérpretes, alguns muito famosos, se distanciando de argumentos esquemáticos e conclusões românticas. Este livro eleva a análise de cangaço a um patamar superior e serve como inspiração para se pensar outros tipos de banditismo, inclusive nos dias que correm. - João José Reis

Os Cangaceiros

Os Cangaceiros

Ano:   Editora: Boi Tempo

Tipo: seminovo/usado

Sebo Linha Paulista Sebo Linha Paulista SP - São Paulo
100% Positivas
481 qualificações
R$ 95,00 + frete R$ 10,53

Total: R$ 105,53

Comprar ler descrição ocultar

Descrição EL2408-16 318 páginas em brochura. Formato 16 x 23 cm. Livro em bom estado. Sem grifos e rasuras. Miolo integro. Corte em bom estado. Sinopse: O fenômeno do cangaço “independente”, que começou na segunda metade do século XIX e durou até cerca de 1940, tendo sido extensamente estudado por diversos autores. No entanto, boa parte destas obras é de caráter basicamente narrativo e por vezes, escrita em linguagem quase literária. O historiador Luiz Bernardo Pericás foi além da constatação desta lacuna bibliográfica. O resultado desse trabalho é agora publicado pela Boitempo no livro Os cangaceiros – ensaio de interpretação histórica, no qual analisa as bases históricas e a atuação dos grupos do cangaço, como aqueles chefiados por Antonio Silvino, Sinhô Pereira, Corisco e Lampião. MA13F

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro