A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Tunel e Poesias Modernistas 1922 23 Capa ilustrativa

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Tácito de Almeida

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Ano:   Editora: Art Editora

Tipo: novo

Klaxon livros Klaxon livros SP - São Paulo
99% Positivas
175 qualificações
R$ 5,90 + R$ 6,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, sem uso. 120 páginas.

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Ano:   Editora: Art Editora

Tipo: novo

Klaxon livros Klaxon livros SP - São Paulo
99% Positivas
175 qualificações
R$ 5,90 + R$ 6,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, sem uso. 120 páginas.

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Ano:   Editora: Art Editora

Tipo: novo

Klaxon livros Klaxon livros SP - São Paulo
99% Positivas
175 qualificações
R$ 5,90 + R$ 6,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, sem uso. 120 páginas.

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Ano:   Editora: Art Editora

Tipo: novo

Klaxon livros Klaxon livros SP - São Paulo
99% Positivas
175 qualificações
R$ 5,90 + R$ 6,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, sem uso. 120 páginas.

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Túnel e poesias modernistas: 1922-23

Ano:   Editora: Art Editora

Tipo: novo

Klaxon livros Klaxon livros SP - São Paulo
99% Positivas
175 qualificações
R$ 5,90 + R$ 6,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo, sem uso. 120 páginas.

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Túnel e Poesias Modernistas - 1922 / 23

Ano:   Editora: Art

Tipo: seminovo/usado

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2558 qualificações
R$ 7,90 + R$ 6,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro sem uso, bom estado de conservação! *** Sinopse: Colaborou na famosa revista Klaxon, porta-voz do Movimento Modernista, também nas publicações Revista Nova e Terra Roxa e Outras Terras. Na Paulicéia, pleno 1922, o moço bonito e chique entoa “o claro riso dos modernos”. Seus poemas, porém, permitem a brecha da dor na alegria esteticamente proclamada pela Semana de Arte Moderna e pela revista Klaxon. A marca do século XX, bem nítida em todos os nossos renovadores, vem envolvida em sombras e meios-tons neste poeta que se curva perante o seu sofrer, entendendo-o como reflexo da dor maior e antiga do homem. Aqui está Tácito de Almeida. FLT 40/30

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro