A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
Nietzsche do Eterno Retorno do Mesmo Capa ilustrativa

Nietzsche : do Eterno Retorno do Mesmo

Luís Rubira

Neste livro, o autor defende que a hipótese cronológica do eterno retorno foi o que permitiu a Nietzsche pensar, desde agosto de 1881, em uma tentativa de transvaloração de todos os valores enquanto nova e maior medida de valor, que possibilitaria mudar todos os valores até então existentes. Para chegar a essa conclusão, foram analisadas as obras de diversos estudiosos de Nietzsche e todos os escritos do filósofo, publicados ou fragmentos póstumos, assim como as suas ideias. O livro se divide em quatro partes. Na primeira, o autor traça um panorama entre tempo e eternidade, no contexto da história da filosofia. No segundo capítulo, a noção de valor em Nietzsche é discutida com o intuito de mostrar de que forma o conceito permite compreender como o filósofo se interessou pelo pensamento do eterno retorno, em 1881. Já a terceira parte da obra mostra que a condição de possibilidade da transvaloração é o pensamento do eterno retorno do mesmo, através dos escritos de Nietzsche entre 1881 e 1888, e como suas teorias foram recebidas com restrição no meio científico e filosófico. Na última parte do livro, Rubira se dedicou a avaliar os motivos pelos quais Nietzsche adiou a tarefa da transvaloração de todos os valores para 1888. Fechar Ler mais

Neste livro, o autor defende que a hipótese cronológica do eterno retorno foi o que permitiu a Nietzsche pensar, desde agosto de 1881, em uma tentativa de transvaloração de todos os valores enquanto nova e maior medida de valor, que possibilitaria mudar todos os valores até então existentes. Para chegar a essa conclusão, foram analisadas as obras de diversos estudiosos de Nietzsche e todos os escritos do filósofo, publicados ou fragmentos póstumos, assim como as suas ideias. O livro se divide em quatro partes. Na primeira, o autor traça um panorama entre tempo e eternidade, no contexto da história da filosofia. No segundo capítulo, a noção de valor em Nietzsche é discutida com o intuito de mostrar de que forma o conceito permite compreender como o filósofo se interessou pelo pensamento do eterno retorno, em 1881. Já a terceira parte da obra mostra que a condição de possibilidade da transvaloração é o pensamento do eterno retorno do mesmo, através dos escritos de Nietzsche entre 1881 e 1888, e como suas teorias foram recebidas com restrição no meio científico e filosófico. Na última parte do livro, Rubira se dedicou a avaliar os motivos pelos quais Nietzsche adiou a tarefa da transvaloração de todos os valores para 1888. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Nietzsche: do Eterno Retorno do Mesmo

Nietzsche: do Eterno Retorno do Mesmo

Nietzsche: do Eterno Retorno do Mesmo

Nietzsche: do Eterno Retorno do Mesmo

Ano:   Editora: Barcarolla

Tipo: seminovo/usado

Sebo do Bac Sebo do Bac SP - São Paulo
100% Positivas
197 qualificações
R$ 27,90 + R$ 8,74 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição 344 páginas .Livro sem uso. Coleção Sendas & Veredas. -- Neste livro, o autor defende que a hipótese cronológica do eterno retorno foi o que permitiu a Nietzsche pensar, desde agosto de 1881, em uma tentativa de transvaloração de todos os valores enquanto nova e maior medida de valor, que possibilitaria mudar todos os valores até então existentes. Para chegar a essa conclusão, foram analisadas as obras de diversos estudiosos de Nietzsche e todos os escritos do filósofo, publicados ou fragmentos póstumos, assim como as suas ideias. O livro se divide em quatro partes. Na primeira, o autor traça um panorama entre tempo e eternidade, no contexto da história da filosofia. No segundo capítulo, a noção de valor em Nietzsche é discutida com o intuito de mostrar de que forma ..

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro