A Compra Garantida Estante Virtual é uma garantia de que você receberá a encomenda ou o reembolso do valor da sua compra. Saiba mais aqui.

  • 1.350 sebos e livreiros
  • Qualificações positivas dos livreiros
  • Maior acervo do mundo em língua portuguesa
filtros
O Amor nos Tempos do Capitalismo Capa ilustrativa

O Amor nos Tempos do Capitalismo

Eva Illouz

Ao longo do século XX, a esfera econômica e a afetiva, aparentemente contraditórias, passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e no modo como lidamos com nós mesmos, uma cultura de intensa valorização das emoções. Por outro lado, os modelos econômicos passaram a influenciar a forma como os homens se relacionam. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos passaram a ser definidos em boa parte por modelos econômicos e políticos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que discute ao longo desse livro de ensaios. Para provar sua tese, ela vasculha literatura de autoajuda, revistas femininas, programas de entrevista e sites de relacionamento, onde os sentimentos são cada vez mais inspecionados, discutidos, negociados, quantificados e mercantilizados. Já nas empresas e negócios, descobriu-se que a atenção aos funcionários como indivíduos tende a ser um bom investimento. Illouz cerca o tema em diferentes pontos, analisa causas e consequências, e oferece uma nova interpretação das razões pelas quais o mundo público e o privado, o econômico e o afetivo vieram a se entrelaçar. Fechar Ler mais

Ao longo do século XX, a esfera econômica e a afetiva, aparentemente contraditórias, passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e no modo como lidamos com nós mesmos, uma cultura de intensa valorização das emoções. Por outro lado, os modelos econômicos passaram a influenciar a forma como os homens se relacionam. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos passaram a ser definidos em boa parte por modelos econômicos e políticos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que discute ao longo desse livro de ensaios. Para provar sua tese, ela vasculha literatura de autoajuda, revistas femininas, programas de entrevista e sites de relacionamento, onde os sentimentos são cada vez mais inspecionados, discutidos, negociados, quantificados e mercantilizados. Já nas empresas e negócios, descobriu-se que a atenção aos funcionários como indivíduos tende a ser um bom investimento. Illouz cerca o tema em diferentes pontos, analisa causas e consequências, e oferece uma nova interpretação das razões pelas quais o mundo público e o privado, o econômico e o afetivo vieram a se entrelaçar. Fechar Ler mais

Estatísticas de venda deste livro

Último vendido Nos últimos 3 meses
Vendidos
Preço médio R$ " + data.stats.mean + "
Menor preço R$ " + data.stats.min + "
Maior preço R$ " + data.stats.max + "

Esta informação aparece apenas para usuários logados como livreiros.

Amor nos Tempos do Capitalismo, O

Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Capa ilustrativa
Exibindo todas as publicações encontradas. Filtre pelas mais recentesRemover filtro
Amor nos Tempos do Capitalismo, O Capa ilustrativa

Amor nos Tempos do Capitalismo, O

Ano:   Editora: Jorge Zahar

Tipo: novo

Wtr Livros Wtr Livros SP - Guarulhos
98% Positivas
4277 qualificações
R$ 51,27 + R$ 12,26 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo e sem uso. / EAN 9788537807101 - FFB

O Amor nos Tempos do Capitalismo Capa ilustrativa

O Amor nos Tempos do Capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Sociedade dos Livros Sociedade dos Livros SP - São Paulo
98% Positivas
473 qualificações
R$ 54,60 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo. Adquirido direto do fornecedor. Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade.

O Amor nos Tempos do Capitalismo Capa ilustrativa

O Amor nos Tempos do Capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Sociedade dos Livros Sociedade dos Livros SP - São Paulo
98% Positivas
473 qualificações
R$ 54,60 + R$ 10,95 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição livro novo. Adquirido direto do fornecedor. Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

O amor nos tempos do capitalismo Capa ilustrativa

O amor nos tempos do capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Flanarte Flanarte SP - São Paulo
99% Positivas
2291 qualificações
R$ 55,17 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro novo. 188p. 14x21 Sinopse: Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências.

AMOR NOS TEMPOS DO CAPITALISMO, O Capa ilustrativa

AMOR NOS TEMPOS DO CAPITALISMO, O

Ano:   Editora: Jorge Zahar

Tipo: novo

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
100% Positivas
643 qualificações
R$ 55,17 + R$ 12,79 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição SKU: L55538318 ISBN: 9788537807101 SINOPSE: Ao longo do século XX, a esfera econômica e a afetiva, aparentemente contraditórias, passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e no modo como lidamos com nós mesmos, uma cultura de intensa valorização das emoções. Por outro lado, os modelos econômicos passaram a influenciar a forma como os homens se relacionam. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos passaram a ser definidos em boa parte por modelos econômicos e políticos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que discute ao longo desse livro de ensaios. Para provar sua tese, ela vasculha literatura de autoajuda, revistas femininas, programas de entrevista e sites de relacionamento, onde os sentimentos são cada vez mais inspecionados, discutidos, negociados, quantificados e mercantilizados. Já nas empresas e negócios, descobriu-se que a atenção aos funcionários como indivíduos tende a ser um bom investimento. Illouz cerca o tema em diferentes pontos, analisa causas e consequências, e oferece uma nova interpretação das razões pelas quais o mundo público e o privado, o econômico e o afetivo vieram a se entrelaçar.

AMOR NOS TEMPOS DO CAPITALISMO, O Capa ilustrativa

AMOR NOS TEMPOS DO CAPITALISMO, O

Ano:   Editora: Jorge Zahar

Tipo: novo

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
100% Positivas
643 qualificações
R$ 55,17 + R$ 12,79 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição SKU: L55538318 ISBN: 9788537807101 SINOPSE: Ao longo do século XX, a esfera econômica e a afetiva, aparentemente contraditórias, passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e no modo como lidamos com nós mesmos, uma cultura de intensa valorização das emoções. Por outro lado, os modelos econômicos passaram a influenciar a forma como os homens se relacionam. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos passaram a ser definidos em boa parte por modelos econômicos e políticos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que discute ao longo desse livro de ensaios. Para provar sua tese, ela vasculha literatura de autoajuda, revistas femininas, programas de entrevista e sites de relacionamento, onde os sentimentos são cada vez mais inspecionados, discutidos, negociados, quantificados e mercantilizados. Já nas empresas e negócios, descobriu-se que a atenção aos funcionários como indivíduos tende a ser um bom investimento. Illouz cerca o tema em diferentes pontos, analisa causas e consequências, e oferece uma nova interpretação das razões pelas quais o mundo público e o privado, o econômico e o afetivo vieram a se entrelaçar.

AMOR NOS TEMPOS DO CAPITALISMO, O Capa ilustrativa

AMOR NOS TEMPOS DO CAPITALISMO, O

Ano:   Editora: Jorge Zahar

Tipo: novo

Livraria Livros e Livros Livraria Livros e Livros SC - Florianópolis
100% Positivas
643 qualificações
R$ 55,17 + R$ 12,79 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição SKU: L55538318 ISBN: 9788537807101 SINOPSE: Ao longo do século XX, a esfera econômica e a afetiva, aparentemente contraditórias, passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e no modo como lidamos com nós mesmos, uma cultura de intensa valorização das emoções. Por outro lado, os modelos econômicos passaram a influenciar a forma como os homens se relacionam. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos passaram a ser definidos em boa parte por modelos econômicos e políticos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que discute ao longo desse livro de ensaios. Para provar sua tese, ela vasculha literatura de autoajuda, revistas femininas, programas de entrevista e sites de relacionamento, onde os sentimentos são cada vez mais inspecionados, discutidos, negociados, quantificados e mercantilizados. Já nas empresas e negócios, descobriu-se que a atenção aos funcionários como indivíduos tende a ser um bom investimento. Illouz cerca o tema em diferentes pontos, analisa causas e consequências, e oferece uma nova interpretação das razões pelas quais o mundo público e o privado, o econômico e o afetivo vieram a se entrelaçar.

Amor nos Tempos do Capitalismo Capa ilustrativa

Amor nos Tempos do Capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Livraria da Amelia Livraria da Amelia MG - Belo Horizonte
98% Positivas
402 qualificações
R$ 64,90 + R$ 7,68 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição Livro Novo - Ano de Lançamento: 2011 - Edição: 1ª - Páginas: 188 - Acabamento: Brochura - Idioma: Português - ISBN: 9788537807101

O Amor nos Tempos do Capitalismo

O Amor nos Tempos do Capitalismo

Ano:   Editora: Zahar

Tipo: novo

Livraria Virtual Embooks Livraria Virtual Embooks SP - Embu
100% Positivas
39 qualificações
R$ 70,33 + R$ 7,21 de frete Comprar ler descrição ocultar

Descrição *LIVRO NOVO* Ao longo do século XX, as esferas econômica e afetiva passaram a se mesclar de forma inseparável. Por influência da psicanálise e do feminismo, criou-se no trabalho, na família e nas relações pessoais uma cultura intensa das emoções. Enquanto as transações econômicas tornaram-se mais afetivas, os relacionamentos íntimos foram influenciados em boa parte por modelos de negociação, troca e igualdade. A isso a socióloga Eva Illouz chama capitalismo afetivo, conceito que debate ao longo desse livro, feito a partir de suas conferências. Para provar sua tese, a autora vasculha a literatura de autoajuda, revistas femininas, programas de entrevistas e sites de relacionamento, nos quais sentimentos são cada vez mais inspecionados, discutidos e negociados.

Avaliações do livro

Ainda não há avaliações para este título, seja o primeiro a avaliar.

Avalie o livro